Menu
Busca quarta, 20 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
ENEVA

Eneva tem valorização de 1,40% após ingressar no mercado de petróleo

03 julho 2020 - 18h32Por Investing.com

Por Gabriel Codas Investing.com - A Eneva (SA:ENEV3), que é atualmente a única empresa privada brasileira que produz energia elétrica a partir do gás natural extraído por ela mesma no Maranhão, também ingressou no mercado de petróleo. De acordo com a Coluna do Broadcast, do Estadão, a segunda descoberta de indício de óleo foi informada à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) é encarada como nova oportunidade de geração de receita. Ao final da sessão, os ativos tiveram ganhos de 1,40% a R$ 47,79, acima dos ganhos do Ibovespa hoje. O principal índice acionário brasileiro avançou 0,55%. Agora, o novo passado da companhia é avaliar o melhor projeto de viabilidade econômica para exploração do petróleo. AES Tietê A elétrica Eneva tem considerado fazer nova oferta pela rival AES Tietê (SA:TIET11) após o braço de participações do BNDES ter sinalizado interesse em vender sua participação na empresa de energia controlada pela norte-americana AES. Ainda não há no momento, porém, qualquer decisão sobre o tema, disse a Eneva em comunicado ao mercado na noite de terça-feira. O BNDESPar, que concentra participações do banco estatal em empresas, contratou no final de junho a BR Partners como assessor financeiro com objetivo de buscar potenciais interessados em suas ações na AES Tietê, na qual possui 28,4% do capital. "Desde o anúncio...da decisão do BNDES Participações SA de contratar assessor financeiro para prospecção de potenciais interessados em adquirir sua participação na AES Tietê, a administração da companhia vem analisando a possibilidade de formular nova proposta para combinação de negócios com a AES Tietê", disse a Eneva no comunicado. Em março, a Eneva, que tem como maiores acionistas o BTG Pactual (SA:BPAC11) e a Cambuhy Investimentos, apresentou oferta de combinação de ativos com a empresa que envolveria pagamento total de 6,6 bilhões de reais aos atuais sócios da AES Tietê, sendo 2,75 bilhões de reais em dinheiro e o restante em ações. A proposta foi recusada pelo conselho de administração da AES Tietê e enfrentou oposição da norte-americana AES. A Eneva acrescentou que ainda não há definições sobre termos e condições da eventual proposta e nem decisão final do conselho sobre o movimento. A AES Tietê possui principalmente hidrelétricas e parques eólicos e solares, enquanto a Eneva opera termelétricas a carvão e gás e possui campos de exploração de gás natural.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: