Menu
Busca quarta, 22 de setembro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
embraer

Embraer opera com queda; fabricante informa entrega de apenas 5 jatos no 1º trimestre

12 maio 2020 - 13h58Por Investing.com
Por Gabriel Codas Investing.com - Na início da tarde desta terça-feira na B3, as ações da Embraer (SA:EMBR3) são negociadas com queda, indo na contramão do Ibovespa hoje. A fabricante de aeronaves informou que entregou apenas cinco jatos comerciais no primeiro trimestre, menos da metade do que entregou há um ano, atrelando a queda aos preparativos para um acordo com a Boeing, que acabou fracassando. Por volta das 12h29, as perdas eram de 2,36% a R$ 7,02. O Ibovespa registrava alta de 1,13% a 79.958 pontos. A empresa também disse que sua carteira de pedidos firmes a entregar, um indicador de receita futura, totalizava US$ 15,9 bilhões em 31 de março de 2020, ante US$ 16,8 bilhões há três meses. Em nota, a Embraer destacou ainda que, historicamente, as entregas nos três primeiros meses do ano são menores. Entretanto, desta vez foi negativamente pela conclusão do processo de separação da unidade da Aviação Comercial da Embraer, em janeiro, na esteira do acordo comercial com a Boeing. A fabricante brasileira ainda apontou que no trimestre aconteceu a assinatura do contrato para a construção dos quatro navios Classe Tamandaré de última geração, com entrega prevista entre 2025 e 2028, por meio da Emgepron, estatal independente vinculada ao Ministério da Defesa com intermediação do Comando da Marinha do Brasil, e a Águas Azuis, empresa formada pela Thyssenkrupp Marine Systems, Embraer Defesa&Segurança e Atech. No final de abril, a Boeing cancelou o acordo de compra do controle da divisão de jatos comerciais da Embraer por US$ 4,2 bilhões, o que deverá acionar uma batalha legal entre as empresas. "Há vários meses temos mantido negociações produtivas a respeito de condições do contrato que não foram atendidas, mas em última instância, essas negociações não foram bem-sucedidas", disse Marc Allen, presidente da Boeing para a parceria com a Embraer, em comunicado à imprensa. "O objetivo de todos nós era resolver as pendências até a data de rescisão inicial, o que não aconteceu”, acrescentou.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: