Menu
Busca sexta, 17 de setembro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile

EDP opera com queda. Lucro da elétrica caiu 8,3% no 1º trimestre

06 maio 2020 - 15h18Por Investing.com
Por Gabriel Codas Investing.com - As ações da elétrica EDP (SA:ENBR3) Brasil operam com queda um pouco maior do que o Ibovespa hoje na bolsa brasileira. A companhia informou após o fechamento do mercado ontem que registrou lucro líquido de R$ 271 milhões no primeiro trimestre, com recuo de 8,3% ante mesmo período de 2019, em resultados afetados por uma menor geração hídrica e “moderadamente impactados” pela pandemia de coronavírus. O resultado da companhia veio levemente acima do consenso do mercado. A expectativa mediana dos analistas era de um lucro líquido de R$ 220 milhões. Por volta das 15h15, os papéis da elétrica caíam 1,07% a R$ 16,67. A empresa controlada pelo grupo português EDP (EDP.LS) teve lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de 698,6 milhões de reais nos primeiros três meses de 2020, ou 1% abaixo do registrado nos mesmos meses do ano anterior. A receita líquida da companhia somou quase 3,28 bilhões de reais, com avanço de 16% na comparação anual. Mas a receita com geração hídrica ficou em 316,8 milhões, com queda de quase 19% frente ao primeiro trimestre de 2019. O volume de energia distribuído pelo grupo teve redução de 5,1%, sendo queda de 0,8% na concessionária da EDP em São Paulo e recuo de 11,3% no Espírito Santo. A companhia registrou investimentos (Capex) de quase 351,3 milhões de reais no trimestre, ou 23,3% a menos que um ano antes. A dívida líquida fechou o período em 5,8 bilhões de reais, avanço de 5,4%. Isso representa alavancagem equivalente a 2 vezes a geração de caixa, ou 2,3 vezes se considerada a participação da empresa nas hidrelétricas Jari, Cachoeira Caldeirão e São Manoel. Excluídos efeitos não recorrentes dos últimos 12 meses, a alavancagem seria de 2,5 vezes.

Aquisição adiada

A EDP postergou negociações para compra de um projeto de transmissão de energia em meio a medidas para preservar caixa devido aos impactos da pandemia de coronavírus, disseram executivos da empresa em teleconferência com acionistas e investidores nesta quarta-feira. A companhia do grupo português EDP anunciou redução de 1,1 bilhão de reais em custos operacionais e investimentos para 2020, em montante que inclui a aquisição não realizada, segundo os executivos, que não comentaram o valor envolvido na operação. Para reforçar a liquidez, a companhia também realizou captações de cerca de 940 milhões de reais, além de ter operações em andamento para obter mais 820 milhões de reais. Do montante ainda a ser levantado, 263 milhões de reais referem-se a acordos em negociação com o BNDES para suspender pagamentos de empréstimos por até seis meses, em mecanismo conhecido como "standstill". O restante divide-se em duas emissões, uma de 200 milhões e uma de 100 milhões, e uma rolagem de 250 milhões de reais. Os cortes de investimentos e despesas e as captações representam reforço de liquidez superior a 3 bilhões de reais, afirmou a empresa. - Com contribuição de Reuters
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: