Menu
Busca quinta, 28 de outubro de 2021
Destaques

Destaques: segunda onda de covid-19 e otimismo com vacinas

16 novembro 2020 - 11h46Por Investing.com

Por Noreen Burke, da Investing.com - O mercado está dividido entre a esperanças de uma vacina bem-sucedida contra a covid-19, temores com um aumento de casos nos EUA e a perspectiva de medidas de contenção mais rígidas. Essa dinâmica provavelmente continuará a ditar o sentimento do mercado na próxima semana, com os investidores presos em um empurra-empurra entre o crescimento e as ações de valor.

Os investidores também observarão de perto alguns balanços dos grandes nomes do varejo dos EUA nesta semana, juntamente com dados sobre as vendas no país, à medida que a temporada de férias se aproxima. A temporada de balanços no Brasil encerra-se nesta semana.

Haverá também uma enxurrada de aparições de autoridades do Federal Reserve, do Banco Central Europeu e do Banco da Inglaterra para analisar o cenário econômico. Aqui está o que você precisa saber para começar sua semana.

1. Surto de Covid-19

O número de novos casos em todos os EUA aumentou na sexta-feira para um recorde diário de mais de 177.000, o quarto dia consecutivo um recorde histórico foi estabelecido, de acordo com uma contagem de números da Reuters de agências de saúde pública dos EUA.

O número de pacientes com Covid-19 em hospitais dos EUA subiu para um recorde de 68.141 na sexta-feira.

Governadores em vários estados, incluindo Califórnia, Oregon e Washington, pediram aos residentes que evitem viajar para fora do estado, em meio a preocupações de que a próxima temporada de férias aceleraria picos já alarmantes de infecções e hospitalizações.

Desde o início da pandemia, o vírus infectou 10.690.665 pessoas nos EUA, matando 243.580 delas, de acordo com uma contagem da Reuters.

No Brasil, foram registrados 38.307 novos casos e 921 mortes no último sábado (14). No total, são 5,8 milhões de casos e 165.673 mortes.

2. Valor versus crescimento

Os investidores estão repentinamente mais otimistas sobre a perspectiva econômica global após notícias positivas sobre a vacina da Pfizer (NYSE:PFE), no início da semana passada.

A descoberta da vacina desencadeou uma alta nas ações de empresas de energia, bancos, indústrias e outras ações de valor - geralmente definidas como ações que são negociadas com descontos em seu valor intrínseco projetado. Ao mesmo tempo, os investidores registraram lucros em ações de tecnologia, que se beneficiaram de um ambiente doméstico.

Mas o otimismo dos investidores pode ser exagerado, especialmente porque os funcionários do Fed vêm alertando sobre os danos potenciais que os casos de vírus crescentes podem causar à economia, principalmente na ausência de um novo pacote de estímulo econômico.

Os investidores também podem estar subestimando a quantidade de tempo que leva para distribuir amplamente a vacina e se o avanço reduz os incentivos para que os legisladores forneçam estímulos fiscais.

3. Números de vendas no varejo dos EUA

Os números das vendas no varejo dos EUA para outubro, que serão divulgados na terça-feira, devem mostrar um aumento de 0,5% após uma alta maior do que o previsto, de 1,9%, no mês anterior. Isso indicaria que os EUA entraram no quarto trimestre com os gastos do consumidor ainda em uma base sólida, apesar dos crescentes ventos contrários da pandemia.

O início de construção de novas moradias também está previsto para aumentar em outubro, refletindo um aumento nas vendas de casas novas à medida que os compradores aproveitam as baixas taxas de hipotecas recordes. Os EUA também divulgarão dados sobre vendas de casas em outubro.

Enquanto isso, os dados semanais de quinta-feira sobre pedidos iniciais de auxílio-desemprego serão observados de perto em meio a preocupações persistentes sobre a força da recuperação no mercado de trabalho.

4. Balanço de varejo

Os investidores acompanharão de perto dos balanços e as previsões dos varejistas dos EUA para avaliar como a demanda do consumidor está se saindo em meio à pior crise de saúde pública em décadas.

Na terça-feira, Walmart (NYSE:WMT) (SA:WALM34), Home Depot (NYSE:HD) (SA:HOME34) e Kohl's (NYSE:KSS) (SA:K1SS34) devem apresentar resultados antes da abertura do mercado. Na quarta-feira, Target (NYSE:TGT) (SA:TGTB34), Lowe's (NYSE:LOW) (SA:LOWC34) e TJX (NYSE:TJX) informarão os lucros antes da abertura e NVIDIA (NASDAQ:NVDA) (SA:NVDC34) divulgará seus resultados após o fechamento do mercado.

A Macy's (NYSE:M) (SA:MACY34) apresentará balanço antes da abertura do mercado na quinta-feira e a Foot Locker (NYSE:FL) deverá apresentar resultado antes da abertura, na sexta-feira.

No Brasil, a temporada de balanço se encerra com IMC, NotreDame (SA:GNDI3) Intermédica, Qualicorp (SA:QUAL3) e Banco BMG (SA:BMGB4).

5. Banqueiros centrais

Várias autoridades do Fed devem falar esta semana, incluindo o vice-presidente Richard Clarida, na segunda-feira, o presidente do Fed de Nova York, John Williams, na terça-feira, e o presidente do Fed de Chicago, Charles Evans, na quarta-feira.

Enquanto isso, os banqueiros centrais da Europa também tentarão fornecer alguma orientação enquanto o continente navega por uma segunda onda da pandemia.

A presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, deve fazer duas aparições virtuais durante a semana. O governador do Banco da Inglaterra, Andrew Bailey, o vice-governador David Ramsden e o economista-chefe, Andy Haldane, também devem fazer aparições na segunda e terça-feira.

Com contribuição de Reuters

Veja os fatores que influenciam os mercados hoje

Tags: EUA, pandemia
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: