Menu
Busca quarta, 27 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile

Destaques: pacotes de estímulos nos EUA e recuperação na Europa

07 agosto 2020 - 09h22Por Investing.com

Por Geoffrey Smith - Investing.com - Hoje é dia de Payroll nos EUA, com expectativa de desaceleração acentuada na geração de postos de trabalho no país em julho ante junho. 

O presidente Donald Trump intensifica o cerco à companhias tecnológicas da China, com medidas restritivas à ByteDance, proprietária do TikTok, e a Tencent, dona do WeChat. 

Trump também joga pressão sobre os congressistas, à medida que o prazo para uma nova lei de alívio econômico dos desdobramentos negativos de coronavírus se aproxima. 

O prejuízo da Uber aumentou acentuadamente no segundo trimestre, e a recuperação em forma de V da Europa ainda parece intacta, por enquanto. 

Aqui está o que você precisa saber nos mercados financeiros na sexta-feira. 7 de agosto.

1. Crescimento do emprego deve cair acentuadamente

Os EUA divulgam seu relatório oficial do mercado de trabalho para julho, em meio a expectativas de que a criação líquida de empregos tenha desacelerado acentuadamente, enquanto vários estados-chave, como Califórnia, Texas e Flórida, congelaram ou reverteram parcialmente suas medidas de reabertura durante o mês.

A previsão de consenso é de um aumento líquido de 1,6 milhão em folhas de pagamento não-agrícolas, abaixo do recorde de 4,8 milhões registrados em junho. O número de folhas de pagamento da ADP na quarta-feira sugere um alto risco de revisão do número de junho.

Os economistas apontam que os números de empregos provavelmente serão inflacionados pelo processo estatístico de ajuste sazonal.

"Isso se ajustará ao fato de que alguns trabalhadores perdem seus empregos durante o verão, adicionando alguns que realmente não existem", disse Paul Donovan, economista-chefe da UBS Global Wealth Management, em um briefing matinal. "Essa é uma abordagem sensata, normalmente. No entanto, os empregos que normalmente seriam perdidos durante o verão foram realmente perdidos há vários meses, então o processo de ajuste sazonal será ajustado por uma mudança que não existe."

2. Trump reprime TikTok e WeChat

O presidente Donald Trump assinou uma ordem executiva proibindo os residentes dos EUA de negociarem com o serviço de vídeo TikTok e seu proprietário Bytedance, citando preocupações sobre a segurança dos dados dos usuários dos EUA.

Trump também proibiu o aplicativo de mensagens chinês WeChat, mas não estendeu a proibição ao proprietário listado nos EUA, Tencent Holdings. Isso não impediu que as ações da Tencent caíssem 5% em Hong Kong.

Os cidadãos dos EUA têm 45 dias para cumprir a proibição. O site chinês de notícias em inglês Global Times classificou a mudança como "um ato vergonhoso de hegemonia".

Coincidentemente, o superávit comercial da China - a causa inicial da hostilidade de Trump ao país e suas empresas - subiu em julho para o segundo maior valor mensal de todos os tempos, com as exportações se recuperando enquanto o preço e o volume das importações de energia permaneceram em níveis deprimidos.

O jornal The Wall Street Journal informa que o governo dos EUA quer auditar contabilmente empresas chinesas listadas nas bolsas americanas ou revogar o registro, de acordo com fontes ouvidas pelo veículo.

3. Ações devem abrir em baixa antes do relatório de empregos; perdas da Uber aumentam

Os mercados de ações dos EUA devem abrir em baixa na quinta-feira, à medida que os futuros de índices se consolidam antes do relatório do mercado de trabalho, em um cenário de incerteza contínua sobre o próximo pacote de alívio para a economia pelo coronavírus.

Às 8h40 (horário de Brasília), o contrato futuro do Dow caía 123 pontos, ou 0,4%, enquanto os contratos futuros do S&P 500 e do Nasdaq 100 caíam em paralelo .

As ações que provavelmente estarão em foco no início das negociações incluem a Uber (NYSE:UBER), cujo prejuízo aumentou acentuadamente no segundo trimestre, à medida que os volumes de corridas caíram 75% ano a ano. A receita foi sustentada pelo negócio de entrega de alimentos Uber Eats, em que as reservas mais do que dobraram - embora sem gerar nenhum lucro para a empresa. O CEO Dara Khosroshahi repetiu sua meta de atingir lucro com nível de Ebitda ajustado até o final do próximo ano.

4. Prazo para pacote de estímulo se aproxima

O destino da próxima lei de alívio pelo coronavírus ainda está em jogo, depois que democratas e republicanos não conseguiram avançar de maneira real nas negociações antes do prazo auto-imposto do final da semana.

"Ainda estamos consideravelmente distantes em termos de um acordo que possa ser assinado em lei", disse o chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, a repórteres após uma reunião com os líderes do Partido Democrata.

O presidente Trump disse que pode usar ações executivas para estender o fluxo de benefícios de desemprego e uma moratória parcial das remoções. Ele também mantém a ideia de suspender os impostos sobre os salários, embora os legisladores de ambos os lados tenham alertado que a medida será ineficaz.

5. A recuperação da Europa ainda intacta

A história de recuperação em forma de V da Europa ganhou um pouco mais de credibilidade com recuperações mais fortes do que o esperado na produção industrial na Alemanha, na França e na Espanha em junho.

Os números sugerem que o momento econômico aumentou acentuadamente no final do trimestre, quando as medidas de bloqueio foram levantadas e as fábricas - especialmente no setor automotivo - retomaram a produção.

Enquanto isso, no Reino Unido, os preços das casas quebraram uma série de perdas de quatro meses, com um ganho de 1,7% em julho, de acordo com o credor hipotecário Halifax. A maior corretora online do país, Rightmove, disse que o tráfego de clientes em seu site bateu recordes em 65 dos 81 dias desde que o governo anunciou o relaxamento das medidas de bloqueio e uma renúncia temporária a um imposto nas vendas de imóveis.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: