quarta, 01 de dezembro de 2021

Destaques: impostos de Trump e TikTok nos EUA

28 setembro 2020 - 09h14Por Investing.com

Por Geoffrey Smith - Investing.com - As declarações de impostos de Donald Trump foram vazadas pelo The New York Times. A proibição do TikTok é derrubada por um tribunal distrital de Washington.

As ações são definidas para abrir em alta no que parece mais uma correção do que qualquer outra coisa. O Uber (NYSE:UBER) recupera sua licença de Londres e a libra salta com o início da última rodada de negociações do Brexit.

Veja o que está movendo os mercados na segunda-feira, 28 de setembro.

1. Declarações fiscais de Trump não têm força

O New York Times divulgou uma exposição detalhada das declarações de impostos do presidente Donald Trump, que mostrou que ele pagou apenas US$ 750 em imposto de renda no ano em que foi eleito.

As divulgações não revelaram muito que já não fosse conhecido em termos gerais sobre os negócios de Trump, mas confirmaram o quadro geral de que ele havia usado toda a sua receita de TV e mais para subsidiar projetos como seus vários campos de golfe.

Parece improvável que isso contribua para minar o apoio entre a base eleitoral central do presidente, mesmo que forneça ao candidato do Partido Democrata Joe Biden uma linha de ataque útil no primeiro debate de terça-feira da campanha eleitoral presidencial.

2. Proibição de TikTok foi derrubada; Coney Barrett nomeado para suceder RBG

Trump também teve um fim de semana agitado em outros aspectos, nomeando Amy Coney Barrett para preencher a vaga na Suprema Corte deixada pela liberal Ruth Bader Ginsburg.

Coney Barrett, juiza federal e católica romana convicta que já serviu como escrivã do falecido Antonin Scalia, aumentaria a maioria conservadora na Suprema Corte para 6-3, se confirmada pelo Senado controlado pelos republicanos - o que parece provável.

Além disso, um tribunal distrital em Washington DC derrubou a tentativa de Trump de proibir os downloads do aplicativo chinês de vídeos curtos TikTok. O Departamento de Comércio ainda planeja tornar o aplicativo inutilizável nos EUA a partir de 12 de novembro, a menos que os EUA, a China e os proprietários da empresa possam chegar a um acordo que satisfaça todos os lados.

Os EUA também revelaram novas medidas para restringir as vendas de equipamentos sensíveis para a fabricante de chips chinesa SMIC.

3. Ações saltam fortemente na correção

Os mercados de ações dos EUA devem abrir em alta, ajudados em parte pela falta de um impacto mortal das divulgações de impostos do NY Times, mas impulsionados em grande parte pelo que parecia ser uma caça a pechinchas após quatro semanas de perdas nos principais índices.

Às 8h43 (horário de Brasília), o contrato Dow 30 Futuros subia 368 pontos, ou 1,4%, enquanto o S&P 500 Futuros subia 1,3%.

Houve poucas notícias fundamentais para mudar o quadro que impulsionou as perdas do mês passado. O vírus da Covid-19 continua a se espalhar rapidamente pelo hemisfério norte com o início do outono, com a França, o Reino Unido e outros países europeus reforçando as restrições locais às reuniões.

As ações que provavelmente estarão em foco mais tarde incluem o Uber (NYSE:UBER), que recuperou sua licença para operar em Londres, um de seus maiores mercados fora dos EUA, após uma apelação legal bem-sucedida. Também no centro das atenções estará a Caesars Entertainment (NASDAQ:CZR), cuja oferta de US$ 3,7 bilhões pela casa de apostas do Reino Unido William Hill (OTC:WIMHY) foi menor do que o especulado na sexta-feira.

4. Primeira bolsa europeia atinge o ponto mais alto pós-pandemia

William Hill foi um dos poucos perdedores nos mercados europeus no início do pregão, com a maioria se recuperando acentuadamente após as perdas da semana passada.

O modesto mercado de Copenhague se tornou o primeiro índice europeu a registrar uma máxima histórica desde o início da pandemia, subindo 1,1% para 1.349,46 pontos. O índice OMX Copenhagen 20 é conhecido por sua concentração de ações de energia renovável, incluindo a operadora de parque eólico Orsted (OTC:DOGEF) e a fabricante de turbinas eólicas Vestas Wind Systems AS (OTC:VWDRY), que gerou uma onda de compras de investidores com o tema ESG este ano.

O OMXC 20 também inclui nomes de saúde e biotecnologia, como Novo Nordisk (NYSE:NVO), Novozymes (OTC:NVZMY) e Coloplast A (OTC:CLPBY), todos os quais se saíram bem no contexto da pandemia.

Às 10h45, a presidente do BCE, Christine Lagarde, irá se dirigir ao parlamento europeu, enquanto a conselheira Isabel Schnabel falará em um evento separado.

5. Libra salta com comentários de taxa e discussões do Brexit

A libra esterlina subiu para uma máxima de três semanas contra o euro e um pico de 10 dias contra o dólar com a esperança renovada de um acordo para regular os acordos comerciais do Reino Unido com a UE depois que o período de transição do Brexit expirar no final do ano.

A libra esterlina caiu mais de 3% desde o início do mês devido ao temor de que o governo do Reino Unido estivesse disposto a aceitar um cenário desordenado de atrasos na alfândega e uma nova fronteira dura na Irlanda, resultado da preferência da soberania sobre os padrões locais ao ambiente sem atrito com seu maior parceiro comercial.

A libra foi apoiada por comentários de Dave Ramsden, membro do Conselho de Política Monetária do Banco da Inglaterra, minimizando a perspectiva de taxas negativas em um futuro próximo.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content