Menu
Busca domingo, 17 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile

Destaques: dados do emprego nos EUA e alta no petróleo Brent

03 junho 2020 - 09h34Por Investing.com
Por Geoffrey Smith Investing.com - Os mercados globais se recuperam e o dólar cai à medida que a onda de protestos nos EUA perde alguma intensidade, e os dados apontam para a economia mundial chegando ao fundo do poço.

A ADP divulgará seus dados de contratação no mercado de trabalho em maio, enquanto os preços do petróleo atingiram uma máxima de três meses na esperança de uma extensão da restrição de produção liderada pela Opep.

E a empresa de teleconferência Zoom Video Communications faz jus ao sucesso com seus resultados trimestrais.

Aqui está o que você precisa saber nos mercados financeiros na quarta-feira, 3 de junho.

1. Rali dos mercados, dólar em queda com esperanças de recuperação e protestos mais silenciosos

Os mercados globais se recuperaram com a perda de intensidade dos protestos nos EUA, permitindo que os investidores se concentrassem novamente no ritmo da reabertura econômica.

Às 8h07, o contrato futuro de Dow Jones 30 subia 0,62%, a 25.680 pontos, mas alcançou mais cedo o nível de 26.000 pela primeira vez desde março, enquanto o contrato futuro do S&P 500 subia outros 0,39%, perto dos 3.100. O contrato futuro dos Nasdaq 100 subia 0,29%.

O apetite por risco também foi visível nos mercados de câmbio, em que o índice do dólar caiu para o menor nível em quase três meses, devido em grande parte aos ganhos do euro e da libra esterlina. O dinheiro também está saindo do dólar e entrando em moedas emergentes, com o rublo russo, a rupia indonésia e os pesos mexicano e chileno ganhando mais de 3% contra ele na última semana.

2. Pesquisas mostram melhora econômica em maio na China e na Europa

Os dados econômicos do mundo desenvolvido ainda parecem sombrios, embora os lançamentos de dados continuem fortalecendo as esperanças de que a economia já chegou ao fundo. Isso contribuiu para outro leilão de títulos governamentais de 10 anos na Itália, que atraiu 85 bilhões de euros em lances.

Os índices de atividade de gerentes de compras europeus divulgados anteriormente confirmaram um salto modesto em relação às mínimas de abril, apesar de permanecerem em território de profunda contração.

O PMI de serviços Caixin da China, no entanto, voltou a sinalizar crescimento, com uma leitura de 55. Ao mesmo tempo, a economia da Austrália - frequentemente vista como uma proxy aproximada da demanda chinesa - confirmou que havia entrado em recessão pela primeira vez em 30 anos com uma segunda contração direta no primeiro trimestre.

3. ADP divulga pesquisa de folha de pagamento privada; dados de pedidos de fábrica também serão divulgados

O processador de folhas de pagamento ADP divulgará seu relatório mensal sobre a contratação na economia dos EUA às 9h15. Os analistas esperam que a economia tenha perdido outros 9 milhões de empregos até meados de maio, depois de um desastroso abril em que mais de 20 milhões de empregos foram perdidos.

Os números vêm um dia à frente dos dados semanais de pedidos iniciais de seguro-desemprego e do relatório oficial do mercado de trabalho do governo de maio, que será divulgado na sexta-feira.

Antes disso, haverá números semanais para pedidos de hipoteca e, no final do dia, também haverá a pesquisa de não fabricação do ISM de maio e os dados de pedidos de mercadorias da fábrica para abril.

4. Zoom faz jus ao hype

A Zoom Video Communications Inc (NASDAQ:ZM), empresa de teleconferência que simboliza as mudanças estruturais impostas à economia pelo vírus da Covid-19, viveu seu hype com os resultados do primeiro trimestre após o fechamento do mercado na terça-feira.

A empresa informou que a receita aumentou 169% em relação ao ano anterior, enquanto o lucro líquido foi de US$ 27 milhões, em vez dos US$ 2 milhões esperados. O número de clientes premium aumentou 90%, enquanto o total de clientes pagantes aumentou quatro vezes.

A única falha foi uma queda na margem bruta da empresa devido aos custos mais altos de todos os dados necessários. As margens caíram de 80% para pouco menos de 70%, ainda respeitáveis ​​para os padrões da época.

As ações da Zoom Video subiam 0,2% nas negociações de pré-mercado e cerca de 25% na última semana, avaliando a empresa em US$ 59 bilhões.

5. Brent volta a US$ 40 na esperança de cortes prolongados na produção

Os preços do petróleo atingiram o pico mais alto em três meses, com a especulação reforçando que a Opep, a Rússia e outros grandes exportadores estenderão seu atual contrato de restrição de produção por mais três meses, em vez de começar a afunilar como originalmente previsto.

O acordo atual corta 9,7 milhões de barris por dia na produção dos mercados mundiais, mas esse número deveria diminuir para 7,7 milhões no final do mês até o final do ano.

A Argélia, que ocupa a presidência rotativa da Opep, propôs a mudança de uma reunião prevista para a próxima semana nesta quinta-feira. No entanto, os relatórios da Newswire sugerem oposição da Rússia e de outros, devido a suspeitas de que alguns signatários já estão produzindo acima de suas cotas.

Com isso, os preços do petróleo estão em queda na manhã de quarta-feira. O contrato futuro do petróleo WTI, negociado em Nova York, caía 1,39%, para US$ 36,30 por barril, enquanto o Brent chegou a subir até US$ 40,52 por barril, antes de voltar a negociar próximo a US$ 38, com queda de 1,42% a US$ 39,01 por barril.

Os EUA divulgam dados oficiais de estoque bruto às 11h30. Os dados do Instituto Americano de Petróleo na terça-feira indicaram estabilidade nos estoques na semana passada.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: