Menu
Busca sábado, 23 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Destaques

Destaques: preocupações com coronavírus e tecnologia em colapso na China

11 novembro 2020 - 10h03Por Investing.com

Por Geoffrey Smith, da Investing.com - As ações de tecnologia dos EUA recuperam parte do ímpeto, mas os mercados na China caem novamente após Pequim esboçar novas medidas antitruste. Os preços do petróleo se recuperam com os sinais de forte demanda nos EUA, mas fique atento para o relatório mensal da Opep mais tarde.

Isso é o que você precisa saber sobre os mercados nesta quarta-feira, 11 de novembro.

1. O surto de coronavírus continua nos EUA

Os EUA quebraram recordes de novos casos de Covid-19 e, de forma mais sinistra, de internações hospitalares, à medida que a pandemia continua o aumento sazonal.

Quase 62.000 pessoas estão agora hospitalizadas com o vírus, com pacientes de Covid-19 respondendo por mais de 20% de todos os leitos hospitalares nas Dakotas e mais de 15% em Wisconsin, Montana, Nebraska e no Novo México.

New Jersey apertou as restrições às empresas depois de registrar o maior número de infecções desde abril. O governador Phil Murphy ordenou que negócios não essenciais devem fechar após as 20h.

Na Europa, a capacidade hospitalar está cada vez mais pressionada, principalmente na França. Enquanto isso, as medidas de bloqueio implementadas há quatro semanas por Irlanda, Bélgica e Holanda estão mostrando um claro sucesso na redução da taxa de novas infecções.

2. O colapso da tecnologia chinesa ofusca o Dia dos Solteiros

Os gigantes da tecnologia da China continuam a sofrer após a introdução de novas regulamentações antitruste por Pequim, que podem restringir as atividades de várias maneiras.

A Administração Estatal da China para Regulamentação de Mercado iniciou um processo de consulta na terça-feira (10) sobre novas regulamentações que cobrem uma ampla gama de práticas comerciais online, notadamente na forma como oferecem preços diferentes para o mesmo produto a compradores diferentes.

As ações da Tencent Holdings (HK:0700) em Hong Kong caíram 11% desde que os novos regulamentos foram publicados, enquanto os ADRs da Alibaba (NYSE:BABA) (SA:BABA34) caíram mais de 8% ontem e estão negociando com queda de 2% nas negociações pré-mercado.

As regulamentações obscureceram os números recorde previstos para o evento anual de marketing do Dia dos Solteiros do Alibaba, que gerou mais de US$ 56 bilhões em vendas nas primeiras horas.

3. Ações devem abrir em alta; tecnologia recupera equilíbrio

Os mercados de ações dos EUA devem abrir em alta nesta quarta-feira, com os papéis de tecnologia finalmente se recuperando após dois dias de baixo desempenho na sequência do anúncio da vacina Covid-19 da Pfizer na segunda-feira.

Às 09h00, os futuros do Dow Jones Futuros subiam 178 pontos, ou 0,61%, enquanto os do S&P 500 subiram 0,78% e os do Nasdaq, 0,98%. As ações da Apple (NASDAQ:AAPL) (SA:AAPL34) apontavam para alta de 1,2% no pré-mercado, após o lançamento da nova geração computadores Mac, movidos por chips desenvolvidos internamente.

O clima positivo está sendo apoiado por comentários da presidente do Federal Reserve de San Francisco, Mary Daly, que disse na terça-feira que o Fed está em “discussões intensas” sobre os vários programas de compra de ativos. Isso alimentou as especulações de que o banco central americano entrará em ação para fornecer algum apoio aos mercados enquanto o congresso manco tropeça no final de sua sessão anual.

A Air Products (NYSE:APD) (SA:A1PD34) lidera uma linha cada vez menor de empresas que reportam relatórios na quarta-feira, conforme a temporada de balanços chega ao fim.

4. China reprime Hong Kong em meio ao vácuo político dos EUA

Os desafios da política externa para o novo governo Biden estão se acumulando. Os legisladores pró-democracia de Hong Kong renunciaram em massa depois que quatro de seus membros foram destituídos de acordo com as novas leis que permitem que sejam substituídos sem processo judicial.

A resposta dos EUA às evidências de mais repressões em Hong Kong provavelmente será prejudicada pela recusa do atual governo Trump em se preparar para a transferência do poder. O secretário de Estado Mike Pompeo disse na terça-feira que esperava "uma transição suave do poder para um segundo mandato".

Em outro lugar, a controladora da TikTok, ByteDance, pediu a um tribunal dos EUA para estender o prazo de quinta-feira para a venda do serviço de streaming de vídeo para uma empresa dos EUA, chamando o prazo atual de "arbitrário e caprichoso" e reclamando que as comunicações do Comitê de Investimento Estrangeiro dos EUA pararam durante o final da campanha eleitoral.

5. Picos de petróleo após API; relatório mensal da Opep

Os preços do petróleo estenderam a dramática recuperação durante a noite, na esteira dos dados que mostram uma queda muito maior do que o esperado nos estoques dos EUA pela segunda semana consecutiva.

Por volta das 09h03, os futuros do petróleo Brent subiam 2,43%, a US$ 44,73, enquanto os do WTI ganhavam 2,57%, a US$ 42,42.

O American Petroleum Institute, ou API, disse na terça-feira que os estoques de petróleo caíram 5,15 milhões de barris na semana passada, muito mais do que os 900.000 esperados. A confirmação será esperada a partir dos dados do governo, previstos para às 11h30, horário de Brasília.

Os números do API, junto com as esperanças para a perspectiva de demanda de 2021 na esteira das notícias da vacina da Pfizer, ofuscaram a revisão para baixo da Administração de Informações de Energia nas suas previsões divulgadas na terça-feira.

Veja os fatores que influenciam os mercados hoje

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: