Menu
Busca sexta, 15 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile

Destaques: alta do euro e queda nas bolsas

24 julho 2020 - 09h13Por Investing.com

Por Geoffrey Smith - Investing.com - Os temores de uma recuperação econômica mais lenta dos EUA causam um calafrio nos mercados.

O dólar foi para a mínima de dois anos em relação ao euro e outras moedas após dados fracos do mercado de trabalho, sinais de atraso no próximo pacote de estímulo e palavras hawkish na China de Donald Trump.

O mercado de ações da China cai fortemente. O euro atingiu a máxima de 22 meses com a economia da zona do euro retornando ao crescimento.

As ações da Intel (NASDAQ:INTC) cedem depois de anunciar outro atraso em um projeto-chave, e a Disney também está lutando para entregar sua linha de filmes que geram dinheiro.

Aqui está o que você precisa saber nos mercados financeiros na sexta-feira, 24 de julho.

1. Medo de recuperação lenta dos EUA como mercado de trabalho e negociações de estímulo paralisadas

As preocupações de que a recuperação econômica dos EUA possa estar perdendo fôlego enviaram um calafrio aos mercados globais, atingindo ativos de risco e apoiando refúgios.

O rendimento no título de 10 anos dos EUA caiu para 0,56%. Ele só fechou abaixo desse nível uma vez, em abril. Os futuros de ouro, no entanto, não conseguiram ultrapassar o nível de US$ 1.900 pelo segundo dia consecutivo.

A medida foi desencadeada na quinta-feira por uma combinação de um aumento semanal de pedidos de desemprego e um novo atraso no anúncio dos planos republicanos para o próximo pacote de medidas de estímulo. Agora, só serão publicados na próxima semana, de acordo com Mitch McConnell, líder do Senado.

2. Mercados chineses caem com Trump ameaçando acordo comercial

Outro fator que pesa sobre os ativos de risco é a mais recente briga diplomática entre China e EUA. Pequim ordenou que os EUA fechassem seu consulado em Chengdu em uma resposta a determinação de Washington que a China encerrasse as operações em Houston.

Em sua entrevista coletiva na quinta-feira, o presidente dos EUA, Donald Trump, pareceu preparar o terreno para outras medidas comerciais contra a China, dizendo que o acordo comercial faseado que os dois países assinaram no início do ano “significa menos para mim agora do que quando eu fiz devido ao papel da China na disseminação do coronavírus”.

As ações chinesas reagiram mal à ameaça, o CSI 300 de Xangai Shenzhen perdeu 4,4%, para o menor nível em três semanas. Enquanto isso, o dólar subiu para um topo de três semanas em 7,0236 yuan, antes de recuar um pouco.

3. Euro atinge alta de 22 meses com o retorno da zona do euro ao crescimento

O dólar perdeu terreno em relação a muitas outras moedas, reforçando as suspeitas de que haverá um declínio prolongado em relação aos pares do mundo desenvolvido. A divisa norte-americana perdeu seu prêmio de taxa de juros e o país parece estar à beira de outra recaída econômica.

índice do dólar, que acompanha o dólar norte-americano em comparação com uma cesta de seis moedas desenvolvidas, ficou abaixo de sua mínima de abril para atingir o menor nível desde setembro de 2018. O euro, em particular, ganhou em geral, quebrando US$ 1,16 pela primeira vez em quase duas anos.

A moeda única também foi sustentada pelo lançamento de índices de gerente de compras mais fortes do que o esperado em todo o continente. O PMI composto da Zona Euro do HIS Markit subiu para 48,8 em julho, ante 48,1 em junho, uma leitura que sugere que a economia parou de encolher no início do terceiro trimestre.

Enquanto isso, no Reino Unido, o salto nas vendas no varejo finalmente chegou: elas subiram 13,9% em junho, embora o Escritório de Estatísticas Nacionais tenha alertado que o consumo ainda está muito abaixo dos níveis anteriores à covid-19.

4. Bolsas sinalizam queda na abertura

Os mercados de ações dos EUA devem abrir no negativo e devem permanecer sob pressão até que o fluxo de notícias EUA-China melhore ou o Congresso possa fazer progressos mais substanciais no próximo pacote de estímulos.

O aumento dos pedidos de seguro desemprego na semana passada concentrou a atenção do mercado no risco para o consumo doméstico, se o atual apoio a milhões de recém-desempregados puder expirar no final do mês.

Às 8h10, o contrato futuro do Dow cedia 0,2%, enquanto os futuros do S&P 500 recuavam 0,2%/ desceu xx% e o futuro do Nasdaq 100 perdia 0,7%.

Os destaques da temporada de balanços de hoje incluem Verizon, NextEra Energy, American Express e Schlumberger. A Honeywell já publicou, com ganhos cerca de 4% acima das expectativas

5. Intel e Disney decepcionam com atrasos

Os investidores esperam que essas empresas possam fornecer notícias melhores do que a Intel fez após o fechamento da quinta-feira. As ações da Intel caíram 11,8% no pré-mercado depois de anunciar outro atraso na produção de sua nova geração de chips de 7 nanômetros.

A empresa disse que pode não ser capaz de começar a fabricar os chips até o início de 2023.

As ações da rival AMD subiram 5,8% no pré-mercado.

Ainda no mundo corporativo, as ações da Walt Disney recuavam 1,8% depois que a gigante do entretenimento disse que atrasaria o lançamento de seu novo filme de Mulan, bem como os próximos filmes das franquias Star Wars e Avatar.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: