Menu
Busca sábado, 23 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile

Destaques: ações em queda e discursos de BCs

12 novembro 2020 - 09h26Por Investing.com

Por Geoffrey Smith - Investing.com - O rali global das ações enfraquece, pedidos de seguro-desemprego e dados de inflação dos EUA no radar, os presidentes do Federal Reserve, do Banco Central Europeu e do Banco da Inglaterra concordam com as perspectivas para a política monetária. A Disney reporta resultados após o fechamento e o petróleo enfraquece após outro corte nas previsões de demanda global.

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros nesta quinta-feira, 12 de novembro.

1. A alta global das ações enfraquece

A recuperação global das ações que seguiu as notícias da vacina da Pfizer (NYSE:PFE) (SA:PFIZ34) foi interrompida à medida que os mercados encaram os desafios de curto prazo com a pandemia de coronavírus ainda forte.

As bolsas europeias já estavam em queda antes mesmo da divulgação de um recuo surpresa de 0,4% na produção industrial da Zona do Euro em outubro, que apontou o impacto da segunda onda da Covid-19 na região. O número surpreendeu porque nenhum país chegou ao ponto de fechar novamente suas fábricas. A Siemens (DE:SIEGn) se destacou com uma perspectiva sombria para o ano.

Os mercados também ficaram inquietos com o aumento do número de casos em todo o estado de Nova York, um dia depois que Nova Jersey aumentou suas restrições a negócios não essenciais. No entanto, o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disse que ainda não era hora de impor qualquer tipo de novo lockdown à cidade.

As declarações do CEO da Pfizer , Albert Bourla, também não ajudaram. Ele menciou ter vendido a maior parte de suas ações da companhia logo após o anúncio de segunda-feira. Embora a venda tenha sido pré-programada, levantou suspeitas de que a vacina pode não ser tudo o que o mercado interpretou.

2. Seguro-desemprego, inflação dos EUA no radar

Os EUA divulgam os pedidos iniciais de seguro-desemprego da última semana hoje, às 10h30.

Espera-se que tenham caído apenas marginalmente para 735.000, de 751.000 na semana anterior, enquanto outra queda de 385.000 nos pedidos contínuos é esperada. Os números serão os primeiros desde a divulgação do crescimento surpreendentemente forte do Payroll não-agrícola.

Também às 10h30 o país divulga os dados de inflação de preços ao consumidor, o IPC, para outubro, no qual a taxa anual deverá subir para 1,8%, em relação aos 1,7% de setembro. O número provavelmente subestima a taxa real, visto que a pandemia direcionou o consumo mais para itens como alimentos, em que os preços sobem mais rapidamente.

3. Bolsas americanas devem abrir mistas; investidores voltam para tecnologia

Os índices americanos devem abrir majoritariamente em queda, com uma correção no movimento de rebalanceamento de ações tecnológicas por ações cíclicas.

Por volta das 08h57, os futuros do Dow Jones e do S&P 500 Futuros caíam 0,63% e 0,29%, respectivamente, enquando os do Nasdaq 100 Futuros subiam 0,44%.

Os analistas sugerem que a mudança para ações baratas foi longe demais no início, enquanto a demanda pelo prêmio oferecido por ações cíclicas permanece saudável.

A Walt Disney (NYSE:DIS) (SA:DISB34) e a Cisco Systems (NASDAQ:CSCO) (SA:CSCO34) lideram um grupo cada vez menor de divulgações trimestrais, ambos após o fechamento.

4. Powell, Lagarde e Bailey falam sobre o panorama da política

O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, a presidente do BCE, Christine Lagarde, e o governador do Banco da Inglaterra, Andrew Bailey, farão um discurso em um fórum virtual sobre banco central às 13h45, horário de Brasília.

A aparição de Powell será a primeira desde que Joe Biden foi declarado presidente eleito dos EUA no fim de semana passado, o que deve fazer com que ele seja menos cauteloso sobre a perspectiva política do que na entrevista coletiva na semana passada.

Lagarde, por sua vez, disse no mesmo evento na quarta-feira que o BCE, na próoxima reunião de dezembro, provavelmente se concentrará na ofertas de empréstimos de longo prazo e em seu programa de compra de títulos relacionados à pandemia, de 1,35 trilhão de euros.

Os comentários de Bailey serão novamente analisados ​​em busca de dicas sobre se o Banco da Inglaterra experimentará taxas de juros negativas, algo em que o mercado ainda está apostando.

5. O petróleo estável com previsão de corte da IEA; estoques dos EUA no radar

A Agência Internacional de Energia acompanhou a OPEP na revisão para baixo de suas previsões para a demanda global de petróleo neste ano por conta do ressurgimento da Covid-19 no Hemisfério Norte.

O agência também previu uma recuperação mais modesta em 2021 do que o esperado anteriormente, dizendo que os efeitos de qualquer vacina contra o coronavírus provavelmente só serão sentidos no mercado de petróleo a partir do segundo semestre do ano.

Também observou que os estoques globais de petróleo permanecem historicamente altos. O governo dos EUA atualizará seus dados de estoque semanais às 13h00, um dia mais tarde do que o normal devido ao feriado do Dia dos Veteranos.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: