terça, 07 de dezembro de 2021
day trade

Descubra a verdade sobre 5 mitos do day trade

09 junho 2020 - 16h37Por Carolina Unzelte
Com a profusão de vídeos, cursos e informações sobre day trade na internet, pode ser difícil separar mitos e verdades sobre a estratégia de investimentos que consiste na compra e venda de ativos num mesmo dia, aproveitando a variação de preços.  Por isso, preparamos essa SpaceDica que conta com a colaboração de Flávio Guerra, administrador da Cooperativa de Traders  

1. Day trade vai te deixar rico rapidamente

  Essa é uma ideia equivocada, uma vez que o day trade é um ambiente extremamente competitivo e uma modalidade que exige conhecimento e preparação dos operadores. Segundo levantamento de Fernando Chague e Bruno Giovannetti, pesquisadores da FGV, é difícil viver de trading diário. Segundo o levantamento, dos quase 20 mil investidores pessoa física que apostaram na compra e venda mini índice entre 2013 e 2015, mais de 92% desistiram. Entre aqueles que continuaram, 91% acabaram com prejuízo.  "No day trade, você está competindo com bancos e gestoras que têm as melhores cabeças do mercado", explica Flávio Guerra. "Além disso, muita gente entra despreparada e opera com muita alavancagem". 

2. Qualquer um pode atuar como day trader

A bolsa não tem barreira de entrada, lembra Flávio Guerra, mas a chance de amadores obterem sucesso em operações diárias é baixa. "Isso porque, além de dominar a técnica, é preciso aprender sobre gestão de riscos".  Isso significa entender o capital que pode ser arriscado, dentro da sua carteira, explica o especialista. "Faz parte da educação financeira, de ter responsabilidade com o seu dinheiro", aponta. Outro mecanismo importante é o stop loss, uma ordem de venda disparada automaticamente a partir de parâmetros de perda definidos pelo trader Além disso, os negociações podem ser estressantes para alguns perfis -- e deixar o emocional falar mais alto também leva a perdas. "É preciso entender que não vai ganhar todos os dias, mas é preciso se preparar para evitar grandes perdas", diz Flávio. 

3. Os custos de corretagem são muito altos

As taxas pagas para as corretoras aumentam conforme o número de operações feitas. Para Flávio Guerra, "quem sabe operar bem, o faz em poucas operações lucrativas". O valor de corretagem para day trade pode variar, chegando até R$ 10, e algumas casas também cobram taxa de custódia. 

4. Um day trader deve acompanhar todo o pregão

Quanto mais tempo acompanhando a sessão e realizando operações, maior é a exposição ao risco. Para cada estratégia de investimentos, há um melhor horário para operar, afirma Flávio Guerra.  Grandes players, que entram com grandes volumes de negociação, podem alterar o movimento de alta ou baixa. Outro fator que influencia o comportamento dos investidores é a abertura do mercado norte-americano, por exemplo. 

5. Só é possível ganhar em momentos de alta

"Devemos procurar negócios, seja na alta ou na baixa", afirma Flávio Guerra. "O importante é ter paciência, não fazer qualquer operação". Para o day trade, é importante ficar atento à regra mais básica do mercado, a lei de oferta e demanda, que dita o comportamento dos preços, diz o especialista.  Assim, é possível "operar vendido", ou seja, vender uma ação, por exemplo, para comprá-la novamente por um preço menor, tendo lucro com a diferença. Os melhores momentos para isso, assim como para outros movimentos do day trade, são dados a partir da análise técnica ou gráfica dos ativos.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content