Menu
Busca domingo, 24 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
CVC

CVC marca reunião com credores para evitar vencimento antecipado de debêntures

22 junho 2020 - 13h15Por Investing.com
Por Gabriel Codas Investing.com - Diretamente atingida pela pandemia do novo coronavírus, a CVC Brasil (SA:CVCB3) iniciou conversas com seus debenturistas com o objetivo de evitar o vencimento antecipado dos papéis emitidos. De acordo com a edição desta segunda-feira do jornal Valor Econômico, o primeiro passo é obter o perdão do mercado por não ter divulgado o balanço de 2019 e do primeiro trimestre do ano no prazo legal. A companhia já passava por dificuldades antes mesmo do início do isolamento social. Em março, anunciou uma investigação para apurar as responsabilidades por erros contábeis, esperando agora a conclusão desse processo em julho. Além disso, a operadora de turismo está preparando uma oferta para aumentar o capital, o que pode chegar a injetar R$ 1 bilhão. E é justamente esse total que tranquiliza os credores. O Valor explica que com esse aumento de capital, a empresa vai aliviar a estrutura financeira, sendo que a dívida líquida do último balanço era de R$ 1,5 bilhão. Em março, a empresa anunciou investigação referente a erros contábeis e espera concluir o processo em julho. A CVC também prepara um aumento de capital, que deve chegar a R$ 1 bilhão. Essa injeção de recursos deixou os credores mais tranquilos, pois aliviaria a estrutura de capital da empresa - conforme o último resultado, a dívida líquida era de R$ 1,5 bilhão. Ainda de acordo com a reportagem, a CVC vai precisar de um segundo perdão, sendo que dessa vez pelo descumprimento de compromisso financeiro que estabelece que a relação entre dívida líquida e Ebitda deve ser igual ou inferior a 3 vezes. Como ficou praticamente três meses sem operar, a companhia não deve atingir esse índice. Praticamente paralisada nos últimos meses, ela não deve atingir esse índice. O Valor destaca que as reuniões devem acontecer no dia 3 de julho. Os papéis da segunda, terceira e quarta emissões saíram a taxas muito favoráveis à empresa considerando o nível atual da Selic: entre 108% e 111% do CDI. Hoje, no mercado, segundo dados da Anbima, eles são negociados ao redor de 300% do CDI. Por volta das 13h12, os papéis da operadora de turismo com alta de 2,27% a R$ 20,29. O Ibovespa registrava queda de 0,48% a 96.103 pontos.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: