quinta, 09 de dezembro de 2021
ações

Bitcoin Banco cria site para negociar saques de investidores em parcelas

04 julho 2019 - 22h48Por Angelo Pavini
Com os resgates suspensos desde o fim de maio e alvo de ações na Justiça pedindo a devolução dos recursos aplicados, o Grupo Bitcoin Banco, dono das plataformas de negociação de criptomoedas NegocieCoins e TemBTC, criou um site para negociar com os investidores a devolução parcelada dos saldos de suas contas. A justificativa para a suspensão dos pagamentos é uma fraude de R$ 50 milhões que teria atingido as plataformas e que foi denunciada pela empresa em 24 de maio. A empresa alega que não pode pagar os clientes pois não sabe se o valor das contas está correto. No site, o Bitcoin Banco, que apesar do nome não é banco, nem instituição financeira, tenta convencer os investidores a não irem à Justiça e dá vários argumentos para um acordo. Entre as justificativas, afirma que “resolver os conflitos de maneira amigável é sempre a solução mais eficaz” e que o acordo “é mais seguro: quando o cliente ingressa com uma ação, transfere a um terceiro, o juiz, o poder de decidir sobre o litígio” e que “há chance de ganhar e de perder a ação”. O Bitcoin Banco ainda diz que o acordo “é mais econômico” pois o processo “leva anos” O site é o www.acordogbb.com.br. Nele, o Bitcoin Banco afirma que “como forma de superar a crise”, desenvolveu uma “política de acordos extrajudiciais”, que “visa pagar aos clientes os valores mantidos junto às plataformas, de maneira que a operação seja feita de forma igualitária para os clientes, permitindo, também, que as contas sejam analisadas de maneira cuidadosa, o que impede que beneficiários da fraude saquem o dinheiro obtido de maneira ilegal”. Os acordos têm sete etapas até a devolução do dinheiro e preveem saques em Bitcoins e reais conforme o valor devido. Até 0,25 bitcoin, o Bitcoin Banco se compromete a pagar na assinatura do acordo. Até 0,5 Bitcoin, o valor é parcelado em duas vezes. Valores maiores, acima de 14 Bitcoins, seriam pagos 180 dias, ou seja, seis meses após a assinatura do acordo. Segundo site Cointelegraph, uma série de ações judiciais foi aberta contra o Grupo Bitcoin Banco, que já tem processos instalados em pelo menos 11 estados: São Paulo, Ceará, Rio Grande do Norte, Minas Gerais, Goiás, Sergipe, Santa Catarina, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Distrito Federal. A grande maioria dos processos tem como causa o atraso que as plataformas do grupo tem apresentado para realizar saques dos usuários. O post Bitcoin Banco cria site para negociar saques de investidores em parcelas e tenta evitar novas ações judiciais apareceu primeiro em Arena do Pavini.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content