sexta, 03 de dezembro de 2021
recomendada

BB-BI atualiza carteiras recomendadas para novembro; confira as mudanças

01 novembro 2019 - 11h04Por Investing.com
Investing.com - O Banco do Brasil Investimentos (BB-BI) atualizou sua carteira recomendada 5+ de ações para novembro com quatro alterações. Foram mantidas as ações da Petrobras (SA:PETR4). Com as inclusões de BTG Pactual (SA:BPAC11), Centauro (SA:CNTO3), Marcopolo (SA:POMO4) e Totvs (SA:TOTS3), nos lugares de Eneva (SA:ENEV3), Cia. Hering (SA:HGTX3), Itaú Unibanco (SA:ITUB4), e Rumo (SA:RAIL3). Neste momento, os ativos escolhidos despontam mais favoravelmente neste início de último trimestre do ano. Em outubro, o desempenho foi de ganhos de 0,93%, sendo que no mesmo período o Ibovespa acumulou valorização de 2,36%. O destaque positivo ficou para as ações da Petrobras (SA:PETR4), com salto de 10,31%, enquanto Cia. Hering (SA:HGTX3) caiu 9,36%, o pior desempenho no mês. Na Carteira Fundamentalista, permanecem os papéis do Bradesco (SA:BBDC4), JSL (SA:JSLG3), Lojas Americanas (SA:LAME4), Pão de Açúcar (SA:PCAR4) e Petrobras (SA:PETR4), com as entradas de Cyrela (SA:CYRE3), Marfrig (SA:MRFG3), Tupy (SA:TUPY3) e Vale (SA:VALE3). Deixaram o portfólio BRF (SA:BRFS3), Magazine Luiza (SA:MGLU3), Iochpe-Maxion (SA:MYPK3), Neoenergia (SA:NEOE3)e Suzano (SA:SUZB3) No mês passado, o portfólio teve ganhos de 0,16%. Para o BB-BI, o cenário positivo esperado para o Ibovespa é suportado pela temporada de resultados do terceiro trimestre, cujas divulgações vão até meados de novembro e devem trazer números positivos para empresas e setores de peso na Bolsa. Se, por um lado, companhias mais voltadas ao mercado doméstico se beneficiam da retomada – ainda que lenta – da economia doméstica; por outro, o câmbio em patamares elevados, a febre suína africana e a guerra comercial favorecem, de certa forma, companhias exportadoras em setores específicos. Apesar da forte alta já observada em 2019, os analistas acreditam que ainda há espaço para a continuidade desse movimento, principalmente após revisões de valuations incorporando um menor custo de capital e melhores fundamentos. Adicionalmente, ratificam a tese de que o mercado doméstico segue em tendência de rebalanceamento de portfólios para classes de ativos de maior risco, na busca por retorno acima do juros de referência. A pontuação-alvo para o Ibovespa em 12 meses se mantém em 120 mil pontos, um upside de cerca de 12% sobre o fechamento de outubro. Em novembro, com o fim da temporada de resultados do 3T, atualizaremos essa pontuação para o final de 2020. Composições: Fundamentalista: Bradesco (SA:BBDC4), Cyrela (SA:CYRE3), JSL (SA:JSLG3), Lojas Americanas (SA:LAME4), Marfrig (SA:MRFG3), Pão de Açúcar (SA:PCAR4), Petrobras (SA:PETR4), TAESA (SA:TAEE11), Tupy (SA:TUPY3) e Vale (SA:VALE3). Carteira 5+: Petrobras (SA:PETR4), BTG Pactual (SA:BPAC11), Centauro, Marcopolo (SA:POMO4) e Totvs (SA:TOTS3).
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content