sexta, 03 de dezembro de 2021
b3 bdr

B3: Negociação de BDR para investidor de varejo ainda precisa de ajustes

28 agosto 2020 - 15h24Por Investing.com

Por Gabriel Codas, da Investing.com - A B3 (SA:B3SA3) informou no final da tarde de ontem que as negociações de recibos de ações estrangeiras (BDR) no Brasil, inicialmente prevista para setembro, deve demorar mais tempo do que o esperado, apesar do aval da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A bolsa esclarece que o regulamento ainda será submetido à autarquia sobre os ambientes de negociação estrangeiros serão considerados como mercados reconhecidos. A expectativa é que os ajustes podem levar até dois meses.

No documento enviado às corretoras e distribuidoras de valores, a B3 informa que somente após a aprovação do regulamento que os investidores pessoas físicas poderão investir diretamente em BDR NP.

A B3 ainda aponta que só serão acessíveis os BDRs não patrocinados que tenham como lastro ações de emissores estrangeiros já admitidas à negociação em mercados reconhecidos.

Na ocasião em que a CVM colocou a nova regra em vigor, em 11 de agosto, executivos da B3 haviam comentando que inicialmente as bolsas americanas é que deveriam ser classificadas como mercado reconhecido. A intenção naquela data era já ter uma oferta pronta no início de setembro ou um pouco depois, conforme o diretor de produtos regulados, Mário Palhares.

Outro ponto é que as corretoras também precisam adaptar os seus canais para que os serviços de home brokers possam oferecer a alternativa ao público de varejo. Em um segundo momento, a B3 vai poder fazer os ajustes para que as empresas listadas no exterior com atividades no Brasil - caso de XP Inc (NASDAQ:XP)., Stone (NASDAQ:STNE) ou PagSeguro (NYSE:PAGS) - também possam ter BDR aqui patrocinados ou não.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content