Menu
Busca segunda, 18 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Ibovespa futuro

Após queda da véspera, Ibovespa futuro abre com ganhos acima de 1%

11 setembro 2020 - 09h30Por Investing.com

Por Gabriel Codas - Investing.com - O índice futuro do Ibovespa inicia a sessão desta sexta-feira com valorização de 1,12% aos 99.465 pontos às 09h16, com o dólar recuando 0,86% a R$ 5,2752.

O mercado sinaliza um dia sem rumo definido, com a cautela dominado os investidores em meio às discussões sobre o Brexit, que voltou à pauta depois que a União Europeia apresentou um ultimato ao primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, para a retirada de um projeto que violaria parcialmente o acordo assinado por ambas as partes.

Nos Estados Unidos, os índices futuros avançam de forma moderada depois da corrida das ações de tecnológicas, que se estendeu da semana passada para o início desta, mas que agora dá uma trégua, principalmente no índice Nasdaq.

Por aqui, o foco são os dados de serviços de julho e as falas do presidente Jair Bolsonaro de ontem, preocupado com o atual patamar do câmbio.

- Cenário Interno

Serviços

O setor de serviços avançou 2,6% na passagem de junho para julho, segunda taxa positiva seguida em que acumula um ganho de 7,9% nos meses de junho e julho. O resultado ocorre após uma sequência de quatro taxas negativas (entre fevereiro e maio), período em que acumulou uma perda de 19,8%. Na comparação com julho de 2019, o volume de serviços recuou 11,9%, quinta taxa negativa seguida. No acumulado dos primeiros sete meses de 2020, houve recuo de 8,9%. Em doze meses, o volume de serviços caiu 4,5%. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada hoje (11) pelo IBGE.

“O avanço de 2,6% não foi suficiente para eliminar as perdas observadas entre fevereiro e maio. Vale destacar que o efeito da pandemia propriamente dito ocorreu entre março e maio. O resultado negativo de fevereiro ainda não era decorrente das medidas de isolamento social e sim uma acomodação do setor de serviços frente ao avanço do final de 2019. As perdas da pandemia entre março e maio somam 19,8%”, explica o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo.

Covid-19

O Brasil registrou nesta quinta-feira 40.557 novos casos confirmados de Covid-19, o que eleva o total de infecções no país a 4.238.446, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

O Brasil é o terceiro em número de casos no mundo, tendo sido superado na segunda-feira pela Índia. Os EUA é o país com mais infecções.

Nesta quinta, o Brasil também notificou 983 novos óbitos, atingindo um total de 129.522.

Estado mais afetado pela Covid-19 no Brasil, São Paulo atingiu as marcas de 874.754 casos e 32.104 mortes, segundo os dados divulgados pelo ministério.

- Cenário Externo

Brexit

A União Europeia intensificou o planejamento para um Brexit "sem acordo" nesta sexta-feira, depois que o governo do primeiro-ministro Boris Johnson se recusou a revogar um ultimato sobre quebrar o tratado de divórcio que Bruxelas diz que afundará quatro anos de negociações.

O Reino Unido disse explicitamente esta semana que planeja burlar a lei internacional ao violar partes do tratado de retirada que assinou em janeiro, quando deixou o bloco formalmente.

O Reino Unido afirma que a medida visa esclarecer ambiguidades, mas causou uma nova crise nas negociações, a menos de quatro meses da conclusão de sua saída da órbita da UE no fim do período de transição, em dezembro.

A UE exigiu que o Reino Unido desista do plano de violar o tratado de divórcio até o final deste mês. O Reino Unido se recusou, dizendo que seu Parlamento é soberano diante da lei internacional.

Zona do euro

A recuperação da Europa da profunda recessão está incompleta e irregular, portanto não há espaço para complacência por parte dos governos ou do Banco Central Europeu, disse nesta sexta-feira a presidente do BCE, Christine Lagarde.

“O atual momento está cunhado por essa recuperação irregular, incompleta e assimétrica que observamos no terceiro trimestre após um segundo trimestre bastante catastrófico”, disse Lagarde em entrevista à imprensa após se reunir com autoridades de finanças da União Europeia.

“Sem complacência! Nossa política monetária expansionista precisa do suporte da política fiscal, e nenhum de nós pode ter complacência no momento”, acrescentou.

BOLSAS INTERNACIONAIS

Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,74%, a 23.406 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,78%, a 24.503 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,79%, a 3.260 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,99%, a 4.627 pontos.

Depois de um início negativo, os índices europeus operam no azul. Em Frankfurt, o DAX soma 0,11% aos 13.216 pontos, com o FTSE, de Londres, avançando 0,45% aos 6.030 pontos. Já em Paris, o CAC sobe 0,21% aos 5.034 pontos.

Em Nova York,  o S&P 500 Futuros era negociado em alta de 0,75%, o contrato Dow Futuros subia 0,52%, enquanto o Nasdaq 100 Futuros subia 0,81%. A alta em Wall Street está relacionada com o Goldman Sachs otimista, dizendo que a correção da Nasdaq liderada pela tecnologia "foi principalmente uma reversão do rali do verão." O influente banco de investimento elevou suas alocações de capital global para "overweight" pelos próximos três meses, citando uma inflexão no crescimento dos lucros e movimentos de recuperação por ações cíclicas, que haviam atrasado a alta do verão.

COMMODITIES

A jornada desta sexta-feira teve um movimento positivo para os preços dos contratos futuros do minério de ferro, que são negociados na bolsa de mercadorias da cidade de Dalian, na China. O ativo com o maior volume de operações, com data de vencimento para janeiro do próximo calendário, somou 0,84% para 837,00 iuanes por tonelada, o que representa ganhos de 7,00 iuanes em relação aos 830,00 iuanes de liquidação da véspera.

No mesmo sentido, o fechamento da semana de negócios teve como principal característica os ganhos nas cotações dos papéis futuros do vergalhão de aço, que são transacionados na também chinesa bolsa de mercadorias de Xangai. O contrato com mais liquidez, com entrega para o mês de janeiro de 2021, somou 5 iuanes para 3.665 iuanes por tonelada, enquanto que o de outubro deste ano, avançou 16 iuanes para 3.753 iuanes para cada tonelada.

MERCADO CORPORATIVO

- Vale (SA:VALE3)

Debêntures

A União e BNDES avaliam vender até 214,3 milhões de debêntures participativas de emissão da mineradora Vale, e o Bradesco BBI foi selecionado para figurar como coordenador líder na estruturação, distribuição e liquidação de potencial operação, disse a BNDESpar em nota na noite de quinta-feira.

O comunicado confirma reportagem da revista Veja, de que o BNDES iniciou um roadshow para vender os chamados direitos de exploração da Vale.

"Ressalvamos, contudo, que a realização da potencial Transação ainda se encontra em estudos para detalhar seus termos e condições, incluindo a quantidade de debêntures objeto da Transação e o seu cronograma...", disse a BNDESpar em nota.

A operação ainda depende de deliberações dos órgãos societários do BNDES e da BNDESPar, assim como das condições de mercado existentes no momento do lançamento, acrescentou.

Dividendos

O conselho de administração da Vale aprovou nesta quinta-feira, 10, o pagamento de proventos aos seus acionistas no valor total de R$ 2,4075 por ação ON. Serão pagos R$ 1,4102 na forma de dividendos, e R$ 0,9973 como Juros sobre Capital Próprio (JCP).

Os pagamentos serão realizados de acordo com a posição acionária do dia 21 de setembro. Assim, as ações e American Depositary Receipts (ADRs) da Vale passam a ser negociadas ex-direitos no dia 22. O crédito será feito aos acionistas no dia 30 deste mês.

- SulAmérica

A SulAmérica concluiu nesta quinta-feira, 10, a aquisição da Paraná Clínicas Planos de Saúde. Segundo informa a companhia, a empresa comprada é a 5ª maior operadora do Paraná, com aproximadamente 90 mil beneficiários e receitas de R$ 103 milhões no primeiro semestre.

A SulAmérica fechou a transação por R$ 396 milhões, que incluem os resultados desde a assinatura do contrato, anunciada em junho, e R$ 9 milhões referentes a um novo centro médico em construção em São José dos Pinhais.

- Engie (SA:EGIE3)

O Conselho de Administração da Engie aprovou a captação de empréstimos na ordem de 100 milhões de dólares para investimento em um parque eólico localizado no Nordeste, informou a companhia em ata de reunião dos conselheiros.

“Os conselheiros tomaram conhecimento dos dados técnicos de um projeto eólico a ser implantado na região Nordeste do Brasil e as tratativas para contratação dos aerogeradores e dos escopos civil e eletromecânico”, disse a empresa.

Segundo o comunicado, a Engie está em fase final de negociação com os fornecedores e prestadores de serviço, daí a necessidade de aprovar a captação de recursos junto a bancos, em operação de swap.

- Braskem (SA:BRKM5)

A Braskem anunciou nesta quinta-feira que iniciou a produção comercial de polipropileno (PP) de sua nova planta em La Porte, Texas, Estados Unidos.

Segundo a Braskem a unidade tem capacidade de produção de 450 mil toneladas por ano e está em linha com a estratégia de diversificação da matriz de matéria-prima e de expansão geográfica nas Américas.

- Azul (SA:AZUL4)

A companhia aérea Azul teve nova evolução operacional em agosto, à medida que tenta se recuperar dos efeitos desvastadores da pandemia do coronavírus.

A empresa anunciou nesta quinta-feira que o tráfego total de passageiros consolidado de julho para agosto subiu 26,4%, porém isso ainda representa queda de 68,7% contra um ano antes.

Já a oferta de voos da Azul em agosto subiu 33,3% na base sequencial, mas ainda foi 65,6% ano a ano.

A taxa de ocupação das aeronaves no mês passado foi de 75,5% no mês passado, 4,1 pontos percentuais menor do que em julho e queda de 7,5 pontos em relação a agosto de 2019.

- Energia Elétrica

O consumo de energia, importante sinal da atividade econômica, já retomou níveis próximos aos verificados antes da pandemia no Brasil, em recuperação mais rápida que em outros países duramente atingidos pelo coronavírus, mostraram dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) nesta quinta-feira.

Em agosto, a demanda por eletricidade no maior país da América Latina recuou apenas 0,3% se comparada ao mesmo período de 2019, com o melhor desempenho atribuído principalmente ao gradual relaxamento de medidas de isolamento decretadas por prefeituras e governos para conter a disseminação da doença.

Em alguns países europeus que optaram por medidas ainda mais rigorosas de quarentena, os chamados “lockdowns”, a retração do consumo de energia em base anual variou de 1% a 3% no mês passado, segundo números compilados pela CCEE.

Na Itália, primeiro país onde o vírus chegou com força após a China, em fevereiro, o uso de eletricidade em agosto seguia 3% inferior aos níveis do ano passado.

Na Espanha e no Reino Unido, que também foram bastante afetados pela doença, a retração na comparação anual em agosto foi de 2%, enquanto na França o consumo segue 1% atrás do nível de 2019, de acordo com a CCEE.

AGENDA DE AUTORIDADES

- Jair Bolsonaro

O presidente da República viaja nesta sexta-feira para São Desidério (BA), onde visita às obras da Ferrovia de Integração Oeste-Leste. Em seguida, participa do ato alusivo à visita às obras da Ferrovia de Integração Oeste-Leste. Ainda pela manhã, retorna à Brasília, onde não terá novos compromissos durante o dia.

- Paulo Guedes

- Reunião com o secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Institucionais, Roberto Fendt ;

- Videoconferência com representantes do setor educacional;

- Videoconferência com presidente do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (IPEA), Carlos von Doellinger.

(Com contribuição de Reuters e Estadão Conteúdo)

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: