Menu
Busca quarta, 20 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Ibovespa

AFTER: Vale para usina; Ex-BTG assume BNDES; Odebrecht pede recuperação

17 junho 2019 - 21h08Por Investing.com
Após uma segunda-feira sem muitas emoções no Ibovespa, o after-market está movimentado no mercado brasileiro. O principal índice recuou no fim e fechou na mínima do dia a 97.623 pontos, queda de -0,4%. Veja abaixo o resumo das principais notícias do after market: Vale (VALE3) para processamento de níquel A mineradora suspendeu nesta segunda-feira as atividades de processamento de níquel da usina Onça Puma, no Pará, após decisão judicial, informou a mineradora em fato relevante ao mercado, pontuando que irá recorrer. Na sexta-feira, o Ministério Público Federal informou em nota que a Justiça havia dobrado multa aplicada sobre a Vale após a constatação de que a empresa havia descumprido ordem para cessar todas as atividades na mineradora Onça Puma, que extrai e beneficia níquel no sudeste do Pará. Segundo o MPF, o desembargador federal Antonio Souza Prudente determinou no último dia 7 que a multa pela desobediência da Vale aumentasse de 100 mil para 200 mil reais por cada dia em que a mineradora continue funcionando. A decisão inicial para suspender as operações aconteceu em 26 de fevereiro e o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) impôs multa de 100 mil reais por dia de descumprimento. Veja aqui a notícia completa. Gustavo Montezano será presidente do BNDES O atual secretário-adjunto de Desestatização do Ministério da Economia, Gustavo Henrique Moreira Montezano, será o novo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), informou o Ministério da Economia em nota nesta segunda-feira. "O Ministério da Economia informa o encaminhamento para a deliberação do Conselho de Administração do BNDES do nome de Gustavo Montezano, atual secretário-adjunto da Secretaria de Desestatização e Desinvestimento, para presidir a instituição", afirmou a nota. Montezano foi o sócio-diretor do BTG Pactual (BPAC11) responsável pela divisão de crédito corporativo e estruturados, baseado em São Paulo Odebrecht pede uma das maiores recuperações judiciais do Brasil Cerca de três anos após ter sido atingida pelos efeitos de uma profunda recessão no Brasil e das investigações da operação Lava Jato, a Odebrecht formalizou nesta segunda-feira seu pedido de recuperação judicial, com dívidas de 65,5 bilhões de reais, um dos maiores processos do tipo na história no país. Em comunicado, a companhia informou que o processo envolve 51 bilhões de reais de dívidas concursais, ou seja, passíveis de reestruturação. Outros 14,5 bilhões de reais são compostos sobretudo por dívidas lastreadas em ações da Braskem (SA:BRKM5) e não passíveis de reestruturação. Veja os detalhes na matéria completa sobre a recuperação da Odebrecht Bolsonaro veta franquia mínima gratuita de bagagem em voos O presidente Jair Bolsonaro decidiu vetar integralmente a franquia gratuita de bagagem na medida provisória aprovada pelo Congresso Nacional que acaba com o limite de capital externo nas companhias aéreas brasileiras, informou a Secretaria de Imprensa da Presidência. Segundo o Palácio do Planalto, o veto se deu por razões "de interesse público e violação ao devido processo legislativo". Fatos Relevantes Bradesco (BBDC4) propôs pagamento de JCP de R$ 0,172536471 por ação ON e de R$ 0,189790118 por PN, totalização R$ 1,455 bilhão. A data de declaração é 28 de junho, ficando ex em 1 de julho. CCR (CCRO3) informou que recebeu notificação de Câmara de Arbitragem sobre procedimento apresentado pela Toro Bravo FIM. Veja a íntegra aqui. Celpe (CEPE5) informou que o diretor presidente Antonio Carlos Sanches renunciou ao cargo e será substituído por Saulo Cabral e Silva. Quer investir em ações? Abra uma conta na XP Investimentos: online, rápido e grátis.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: