Menu
Busca sexta, 17 de setembro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
companhias aéreas

Aéreas tem baixa na B3 após Latam pedir recuperação judicial nos EUA

26 maio 2020 - 12h39Por Investing.com
Por Gabriel Codas Investing.com - A jornada desta terça-feira é marcada por cautela dos investidores com as ações das companhias aéreas depois que a Latam Airlines anunciou que entrou com pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos, tornando-se o maior grupo de aviação a buscar uma reorganização de emergência como consequência dos impactos da pandemia de coronavírus. Por volta das 12h34, os papéis da Azul (SA:AZUL4) lideravam as perdas do Ibovespa hoje, com baixa de 3,78% a R$ 14,96, enquanto as ações da Gol (SA:GOLL4) recuavam 2,14% a R$ 12,33 depois de começar o dia em alta. A companhia e afiliadas no Chile, Peru, Colômbia, Equador e Estados Unidos solicitaram "proteção voluntária pelo processo de reorganização financeira previsto no Capítulo 11 da lei dos EUA", afirmou a empresa, fundada anos atrás pela união da brasileira TAM com a chilena LAN. As operações do grupo no Brasil, Argentina e Paraguai não estão incluídas no pedido. "Implementamos uma série de medidas difíceis para mitigar o impacto dessa disrupção sem precedentes no setor, mas, no fim das contas, esse caminho é a melhor opção para estabelecemos as bases certas para o futuro do nosso grupo de companhias aéreas", disse o presidente-executivo da Latam, Roberto Alvo, em comunicado à imprensa. A companhia aérea afirmou que as famílias acionistas Cueto, da LAN, e Amaro, da TAM, junto com a Qatar Airways acertaram um acordo para um financiamento de até 900 milhões de dólares para o grupo latino-americano e que está aberta a outros acionistas interessados em participar em financiamento adicional, "na extensão permitida por lei". A empresa informou que conta atualmente com cerca de 1,3 bilhão de dólares em recursos disponíveis. O pedido de Chapter 11 da Latam ocorrem em meio a negociações que já duram mais de um mês entre a empresa e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em torno de um financiamento de até 2 bilhões de reais, o que poderia apoiar a subsidiária brasileira, a maior do grupo, durante os efeitos econômicos a epidemia. "A Latam e suas afiliadas também estão em discussões com seus respectivos governos no Chile, Brasil, Colômbia e Peru para apoio na obtenção de financiamento adicional", afirmou a empresa no comunicado. A companhia afirmou que a equipe de gestão seguirá a mesma durante o processo de recuperação e que continuará operando sem nenhum impacto nas operações de passageiros ou de cargas, reservas, vouchers ou pontos de programa de milhagens. A Latam tem 7,6 bilhões de dólares em dívidas,incluindo 460 milhões em empréstimos vinculados à subsidiária no Brasil. Na sexta-feira, a empresa teve nota de crédito reduzida pelas agências de classificação S&P e Fitch depois que informou que não pagou juros e principal de três tranches de uma dívida de 1 bilhão de dólares relacionada ao financiamento de compras de novas aeronaves.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: