Menu
Busca sexta, 17 de setembro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
ibovespa futuro

ABERTURA: Ibovespa futuro abre com alta acima de 1%; dólar cai abaixo de R$ 5,80

12 maio 2020 - 09h48Por Investing.com
Por Gabriel Codas Investing.com - A jornada desta terça-feira começa com ganhos de 1,02% aos 79.820 pontos para o Ibovespa futuro, seguindo futuros de NY que operam em alta entre 0,35% a 0,5%. O dólar recua 0,69% a US$ 5,7785. Apesar de um relativo otimismo, o mercado segue atento a dados de novos casos de coronavírus na Ásia, bem como a dados da economia por todo o mundo. Por aqui, o foco dos investidores, além da crise econômica e política, está nos balanços corporativos, com atenção aos números divulgados, como do Carrefour (SA:CRFB3) e do BTG Pactual (SA:BPAC11).

Cenário Interno

Ata do Copom

O Banco Central destacou que vê queda forte do Produto Interno Bruto (PIB) na primeira metade deste ano, seguida de uma recuperação gradual a partir do terceiro trimestre, segundo ata da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) publicada nesta terça-feira, na qual pintou perspectivas sombrias para a atividade devido ao impacto do coronavírus. “Embora haja poucos dados disponíveis para o mês de abril, há evidência suficiente de que a economia sofrerá forte contração no segundo trimestre deste ano”, apontou a ata. “A menos de avanços médicos no combate à pandemia, é plausível um cenário em que a retomada, além de mais gradual do que a considerada, seja caraterizada por idas e vindas”, completou.

IGP-M

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) passou a cair 0,32% na primeira prévia de maio, depois de subir 1,05% no mesmo período do mês anterior, refletindo o arrefecimento dos preços dos combustíveis e da alimentação em meio à pandemia de coronavírus. A Fundação Getulio Vargas (FGV) informou nesta terça-feira que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do IGP-M, passou a recuar 0,35% no período, ante alta de 1,43% no mês anterior. Os Bens Finais intensificaram a queda a 0,41% em maio, com o subgrupo alimentos in natura recuando 0,53%.

Veto

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira que sua decisão sobre veto a projeto de auxílio a Estados e municípios aprovado pelo Congresso atenderá em 100 por cento a posição do ministro da Economia, Paulo Guedes. Segundo Bolsonaro, houve pedido dos governadores para que ele decida na quarta-feira sobre a sanção ou veto do projeto de ajuda aos Estados e municípios, com repasses de 60 bilhões de reais aos entes. Bolsonaro já alertou que pode vetar trecho da proposta que exclui algumas categorias do congelamento de salário previsto aos servidores públicos. “Nós vamos atender em 100% o Paulo Guedes”, disse o presidente a jornalistas. “Teve alguns pedidos que não foram atendidos, teve pedido de tempo. Daria para sancionar ou vetar hoje, se fosse necessário, houve um pedido por parte de alguns governadores para passar para quarta-feira a sanção ou o veto”, afirmou.

Cenário Externo

China – inflação

Os preços ao produtor na China caíram pela taxa mais forte em quatro anos em abril, destacando o enfraquecimento da demanda industrial na segunda maior economia do mundo conforme o coronavírus afeta o crescimento global. O índice de preços ao produtor recuou 3,1% em abril sobre o ano anterior, informou em comunicado nesta terça-feira a Agência Nacional de Estatísticas, contra queda de 2,6% esperada em pesquisa da Reuters e deflação de 1,5% em março. A China está tentando se recuperar de sua primeira contração econômica na história durante o primeiro trimestre, quando a economia foi paralisada para conter a dissemninação do vírus que matou mais de 4.600 pessoas no país. “O ritmo no qual os preços ao produtor estão caindo é mais rápido do que o mercado esperava, o que pede mais medidas contundentes para incentivar a demanda”, disse Wen Bin, economista sênior do Minsheng Bank.

Japão

O banco central do Japão fará “o que for possível” para mitigar as crescentes consequências da pandemia de coronavírus, disse seu presidente, Haruhiko Kuroda, nesta terça-feira, alertando que o colapso da atividade global teve graves consequências para a economia. O governo também usará todas as ferramentas disponíveis para ajudar as fabricantes japonesas de automóveis e autopeças atingidas por interrupções na cadeia de suprimentos, queda na demanda e paralisações nas fábricas causadas pela crise da saúde, disse seu principal porta-voz. “A indústria está sofrendo profundamente com as lentas vendas nos EUA e na Europa e a suspensão da produção doméstica”, disse o secretário-chefe do gabinete, Yoshihide Suga, a jornalistas nesta terça-feira.

Acordo comercial

A China anunciou nesta terça-feira uma nova lista de 79 produtos dos Estados Unidos elegíveis para isenções das tarifas retaliatórias adotadas no ápice da guerra comercial bilateral, em meio à contínua pressão sobre Pequim para aumentar as importações dos EUA. O Ministério das Finanças chinês afirmou em comunicado que as novas isenções entrarão em vigor em 19 de maio e vencerão em 18 de maio de 2021. A lista inclui minério de metais de terra rara, minério de ouro, de prata e concentrados. O ministério não informou o valor das importações dos produtos. Em fevereiro, Pequim havia informado isenções para 696 produtos dos EUA, incluindo soja e carne suína, com base em pedidos de empresas.

Fed

Três altos funcionários do Federal Reserve diminuíram a probabilidade de o Fed reduzir a faixa alvo de fundos para abaixo de zero. Raphael Bostic, presidente do Fed de Atlanta, disse que as taxas negativas são "uma das ferramentas mais fracas do conjunto de ferramentas", enquanto Charles Evans disse que não vê utilidade para elas.

Bolsas Internacionais

Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,12%, a 20.366 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 1,45%, a 24.245 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,11%, a 2.891 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, ficou estável, a 3.960 pontos. A terça-feira é marcada por rumos distintos para os principais mercados de ações da Europa. Em Frankfurt, o DAX tem alta de 0,31% aos 10.859 pontos, enquanto que em Londres a valorização do FTSE é de 0,83% aos 5.988 pontos. Já em Paris, o CAC recua 0,34% aos 4.474 pontos.

Commodities

A jornada desta terça-feira foi marcada por ganhos nos preços dos contratos futuros do minério de ferro, que são negociados na bolsa de mercadorias da cidade de Dalian, na China. O ativo com o maior volume de operacionalizados, e vencimento para o mês de setembro deste ano, somou 0,95% para 638,000 iuanes por tonelada, o que representa um avanço de 6,00 iuanes em relação aos 632,00 iuanes por tonelada de liquidação da véspera. Na mesma direção, a sessão teve como característica a valorização nas cotações dos papéis futuros do vergalhão de aço, que são transacionados na bolsa de mercadorias da também chinesa cidade de Xangai. O contrato de maior liquidez, com entrega em outubro de 2020, somou 12 iuanes para 3.464 iuanes por tonelada, enquanto que o de setembro, segundo em negociações, avançou 4 iuanes para 3.534 iuanes por tonelada. Para o petróleo, o dia é mais uma vez positivo nos principais mercados. Em Londres, o barril do tipo Brent somou 3,21%, ou US$ 0,94, a US$ 30,56. Já em Nova York, o WTI avança 5,72%, ou US$ 1,38, a US$ 25,52.

Mercado Corporativo

- Carrefour

O Grupo Carrefour Brasil anunciou na noite de ontem que registrou no primeiro trimestre do ano lucro líquido ajustado de R$ 401 milhões, no período. Os resultados refletem a sólida estratégia da companhia, diante dos desafios impostos, aos negócios e aos consumidores, pela disseminação da pandemia do novo coronavírus. As vendas brutas foram de R$15,9 bilhões. O crescimento foi de 12,5% (ex-gasolina), em comparação ao mesmo período no ano passado.  O Ebitda ajustado aumentou 6,9%, atingindo R$ 1,1 bilhão, sustentado pelo bom momento pré-pandemia, diluição dos custos e margem resiliente de 7,7%. A companhia registrou ainda De acordo com a companhia, no primeiro trimestre, as vendas em mesmas lojas (ex-gasolina) registraram alta de 7,6% e a estratégia de expansão do Atacadão e nos formatos de proximidade nos últimos 12 meses resultou em um crescimento adicional de 4,3%. O Carrefour inaugurou quatro lojas do Atacadão e uma da bandeira Market, no primeiro trimestre do ano. Até o final de março, o Grupo Carrefour Brasil já somava 698 unidades em toda sua rede.

- BTG Pactual

O lucro líquido ajustado do BTG Pactual alcançou R$ 789 milhões no primeiro trimestre do ano, crescimento de 9,4% sobre igual período do ano anterior, e as receitas totais foram R$ 1,5 bilhão. Em Asset Management, o total de ativos sob gestão (AuM e AuA) em 31 de março de 2020 somava R$ 268,8 milhões, 25,6% acima do registrado na mesma data de 2019. Em Wealth Management, o volume sob gestão somou R$ 160,8 milhões, avanço de 20,2% em comparação ao 1T19. Além disso, WM reportou recorde de receitas e de captações em um trimestre, alcançando R$169.8 milhões e R$11.9 bilhões, respectivamente. A receita em Investment Banking no trimestre alcançou R$ 189 milhões, 7,5% a mais do que na comparação com o período em 2019. O Banco manteve a posição de liderança nos rankings da indústria. O Banco fechou o 1T20 com Índice de Basileia em 19,4% e retorno sobre o patrimônio líquido anualizado de 14,5%.

- Itaúsa

A Itaúsa, holding do Itaú Unibanco, anunciou nesta segunda-feira que teve lucro recorrente de 1,06 bilhão de reais, montante 53,4% menor do que um ano antes, sob efeito de maiores provisões para perdas com inadimplência feitas pelo banco devido aos efeitos econômicos da Covid-19. A companhia, que também tem participações na fabricante de calçados Alpargatas (SA:ALPA4), na produtora de painéis de madeira e louças sanitárias Duratex (SA:DTEX3) e na NTS, afirmou que os resultados das empresas investidas apresentarão desempenho abaixo do esperado inicialmente para o ano e em relação a 2019. Na semana passada, o Itaú Unibanco havia informado que seu lucro recorrente do período teve queda de 43,1% ano a ano, devido a um salto de 165% nas provisões para perdas esperadas com calotes. O banco responde por cerca de 90% do resultado da holding.

- Petróleo

A exportação de petróleo do Brasil atingiu cerca de 308 mil toneladas ao dia na primeira semana de maio, aumento de 40,4% na comparação com o resultado do mesmo mês do ano passado, informou a Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Com isso, o Brasil já exportou no 1,5 milhão de toneladas nos primeiros cinco dias úteis do mês, versus 4,8 milhões em todo o mês de maio de 2019. Os embarques do país seguem fortes com a Petrobras (SA:PETR4) contando com a demanda firme da China. Em abril, a estatal exportou um volume recorde de petróleo, e até revisou para cima uma previsão de produção que havia reduzido, em meio aos impactos da Covid-19 na demanda.

- Arranjos de pagamentos

O Banco Central (BC) anunciou nesta segunda-feira que concedeu autorização para funcionamento de arranjos de pagamento geridos por Visa, Mastercard, American Express, Elo e Itaucard. Segundo a BC, em conjunto essas instituições processam cerca de 99% das transações de cartões no Brasil. São 18 autorizações ao todo, sendo duas para American Express (doméstica e internacional), uma para a Itaucard, duas para Elo (conta pós e pré-paga) e seis cada para Mastercard e Visa (conta à vista, pré-paga, pós-paga, doméstica e internacional).

- JBS (SA:JBSS3)

A JBS afirmou nesta segunda-feira que seu conselho de administração aprovou a doação de 700 milhões de reais para combate à pandemia da Covid-19. Desse montante, 400 milhões serão dirigidos ao Brasil, para saúde pública, assistência social e apoio à ciência e tecnologia, informou a empresa em fato relevante, acrescentando os recursos com itens como máscaras de proteção, equipamentos de proteção individual, cestas básicas, leitos de UTI e construção de hospitais. Os 300 milhões de reais restantes serão doados no exterior, majoritariamente nos Estados Unidos, acrescentou a JBS.

- Centauro (SA:CNTO3)

A rede de lojas de produtos esportivos Centauro informou nesta segunda-feira que decidiu pela reabertura gradual das unidades. “A reabertura das lojas está sendo analisada individualmente respeitando os decretos governamentais locais e observando critérios técnicos estabelecidos nos respectivos decretos sobre as medidas de proteção e a extensão da pandemia no respectivo município”, afirmou a companhia em fato relevante, sem mencionar, datas, o número de lojas e quando a retomada começa efetivamente. “Como medida de segurança, a companhia acompanhará a reabertura de tais lojas, podendo ampliar ou reduzir o número de lojas em operação, conforme o caso”, acrescentou.

- Fiat

A Fiat Chrysler anunciou nesta segunda-feira o religamento gradual de suas fábricas de veículos no Brasil após 48 dias de paralisação devido às consequências da epidemia de Covid-19 no país. A companhia afirmou que 4.300 funcionários da fábrica em Betim (MG), a maior da empresa na América Latina, retornaram ao trabalho e que outros 1.500 voltaram a seus postos na unidade em Goiana (PE). Além deles, 600 trabalhadores já tinham voltado para a fábrica de motores de Campo Largo (PR) em 4 de maio. A empresa tem cerca de 10 mil funcionários no Brasil divididos pelas três fábricas. “Nesta primeira etapa de retomada das operações, a prioridade será o treinamento efetivo de todos os empregados para as alterações efetuadas em layouts e processos, considerando os novos padrões de segurança e sanitização”, afirmou a montadora em comunicado.

- WEG (SA:WEGE3)

A norte-americana GE liderou a instalação de novas turbinas eólicas no Brasil em 2019, seguida pela Siemens-Gamesa e pela fabricante local WEG, de acordo com relatório da consultoria Wood Mackenzie divulgado nesta segunda-feira. Enquanto a GE manteve a posição de líder no Brasil, ao ver a participação no mercado atingir 55,8%, ante 30,9% em 2018, a dinamarquesa Vestas caiu da segunda posição para o quinto posto, com apenas 2,8% das turbinas instaladas no país em 2019, contra 19,1% no ano anterior. Já a WEG viu sua participação no mercado brasileiro de equipamentos eólicos crescer para 16,6%, contra 12,7% no ano anterior, enquanto a Siemens Gamesa passou de 12,5% para 17,4% das máquinas montadas no ano.

Agenda de Autoridades

- Jair Bolsonaro

O presidente da República participa nesta manhã da 33ª reunião do Conselho de Governo. Na parte da tarde, recebe o ministro Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e, em seguida, Paulo Guedes (Economia).

- Paulo Guedes

- 33ª Reunião do Conselho de Governo com o presidente da República, Jair Bolsonaro; - Reunião com o presidente da República, Jair Bolsonaro; - Videoconferência com o secretário-executivo, Marcelo Guaranys. Com Reuters
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: