sábado, 25 de maio de 2024
Ações

Vamos (VAMO3): Fitch atribui rating AAA(bra) à emissão de R$ 550 milhões em debêntures

Títulos serão destinados a fins corporativos gerais, como, mas não somente a, capital de giro, gestão de caixa e reforço de liquidez

09 janeiro 2024 - 08h16Por Lucas de Andrade
 - Crédito: Reprodução/Grupo Vamos

Na última segunda-feira (8), a agência de classificação de risco Fitch Ratings atribuiu o rating nacional de longo prazo ‘AAA(bra)’ à nona emissão de debêntures da Vamos (VAMO3), que totaliza R$ 550 milhões e possui vencimento final em 2028.

As debêntures são da espécie quirografária e seus recursos serão destinados a fins corporativos gerais, como, mas não somente a, capital de giro, gestão de caixa e reforço de liquidez.

A Fitch classifica a Vamos com rating nacional de longo prazo ‘AAA(bra)’, com perspectiva estável.

O rating da Vamos se equipara ao de sua controladora, a Simpar (SIMH3), em reflexo aos incentivos legais medianos e os fortes incentivos operacionais e estratégicos que a holding tem para suportar a subsidiária, se necessário.

Os ratings da Simpar refletem a elevada escala, o robusto perfil de negócios e a forte posição competitiva do grupo no setor brasileiro de locação e logística.

O grupo Simpar se beneficia de um diversificado portfólio de serviços e contratos de longo prazo para significativa parcela de suas receitas e apresenta desempenho operacional sólido e resiliente.

Os ratings incorporam a ampla flexibilidade financeira do grupo e a expectativa de que a expansão do EBITDA (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) e os menores níveis de investimentos levarão a uma gradual e consistente redução da alavancagem.

A Fitch considera haver limitado espaço para frustrar a expectativa de geração de caixa, investimento e aquisições mais significativas sem pressionar os ratings.

Em bases individuais, a Vamos apresenta sólida posição de negócios no mercado brasileiro de locação de frotas de veículos pesados, máquinas e equipamentos, com relevante escala e consistente performance operacional.

A alavancagem financeira consolidada da Vamos deve permanecer moderada, mesmo com a expectativa de fluxo de caixa livre (FCF) negativo, beneficiada pelo aumento de capital ocorrido em 2023 e pelo esperado crescimento dos negócios.