segunda, 15 de abril de 2024
Ações

Taesa (TAEE11) recebe aval para obras da Pitiguari; Mirae Asset não vê reflexo sobre as units

Companhia obteve Licença de Instalação (LI) do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) na última quinta-feira (1)

02 fevereiro 2024 - 13h30Por José Chacon

Taesa (TAEE11) recebeu na última quinta-feira (1), a Licença de Instalação (LI) do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) para os trechos LT Abdon Batista – Videira (C1/C2) e LT Abdon Batista – Barra Grande (C3), referentes às instalações da concessão Pitiguari.

A princípio, a licença também inclui as obras de ampliação das subestações SE Barra Grande, SE Abdon Batista e SE Videira a serem interligadas.

De acordo com a Taesa, a obtenção da LI é um importante marco para o projeto uma vez que permite o início das obras em todo o empreendimento.

Para a Mirae Asset, de fato esse é um passo importante para companhia, mas tem reflexo neutro sobre as units TAEE11.

Pitiguari é um empreendimento referente ao lote 10 do leilão de transmissão nº 01/2022, realizado em junho de 2022, 100% controlada pela Taesa.

Pitiguari apresenta uma receita anual permitida (RAP) total de R$ 21,4 milhões para o ciclo 2023-2024 e um Capex ANEEL de R$ 243,2 milhões.

O empreendimento está localizado no Estado de Santa Catarina, com extensão aproximada de 92,7 km de linhas de transmissão, sendo 66,7 km de circuito duplo.

O prazo estipulado pela ANEEL para energização de Pitiguari é março de 2027.