sábado, 25 de maio de 2024
Ações

Oi (OIBR3)(OIBR4) tem liquidação antecipada suspensa pelo STJ

Se a operação fosse permitida, os valores que garantem eventual quitação do débito de RS 45 bilhões da companhia iriam direto para o caixa do Tesouro, antes do fim do processo (trânsito em julgado)

21 março 2024 - 09h13Por Redação SpaceMoney
Oi (OIBR3) Oi (OIBR3)

A 2ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendeu a liquidação antecipada de garantia contra a Oi (OIBR3)(OIBR4) em um processo sobre cobrança movida pelo Fisco.

Por unanimidade, os ministros decidiram que o levantamento dos valores não poderia ocorrer por conta de uma transação tributária em curso com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) para pagar o débito fiscal objeto da discussão.

 

SIMULAÇÃO GRATUITA: Descubra onde investir e fazer o seu dinheiro render de verdade. Simule Aqui!

 

Em recuperação judicial, a Oi tem uma dívida de R$ 45 bilhões. Se a liquidação antecipada fosse permitida, os valores que garantem eventual quitação do débito em discussão iriam direto para o caixa do Tesouro Nacional, antes do fim do processo (trânsito em julgado).

A 2ª Turma considerou que um dos requisitos do acordo em negociação com a PGFN era o de manter as garantias vigentes e a própria suspensão da execução fiscal. Portanto, não era interesse da própria PGFN levantar os valores da garantia antes do trânsito em julgado da ação, já que está em curso o pagamento do débito por meio das parcelas da transação.

A decisão da 2ª Turma permite que a PGFN liquide antecipadamente a garantia se, por exemplo, houver o descumprimento de alguma cláusula da transação - ao contrário do que diz a lei hoje.

As informações são do jornal Valor Econômico.

 

Tags: Oi, oibr3, OIBR4