sábado, 18 de maio de 2024
Ações

IBOVESPA HOJE - Troca na presidência da Petrobras (PETR4); IBC-Br; Balanços, com Equatorial (EQTL3)

Confira os fatores que influenciam o principal índice acionário da Bolsa nesta quarta-feira (15)

15 maio 2024 - 17h16Por Redação SpaceMoney
B3B3 - Crédito: Paulo Whitaker, para a agência Reuters

Nesta quarta-feira (15), grandes companhias do Ibovespa dão sequência a temporada de balanços financeiros do 1º trimestre de 2024, como Equatorial (EQTL3), Light (LIGT3) e Marfrig (MRFG3), que divulgarão seus resultados após o fechamento dos mercados.

 

O Ibovespa (IBOV), principal índice acionário da B3, a Bolsa brasileira, encerrou esta quarta-feira, 15 de maio, em queda de 0,38%, aos 128.027,59 pontos.

 

ATUALIZAÇÕES:

  • 15:41: Ibovespa: -0,33%, aos 128.091 pontos
  • 10:12: Ibovespa: -0,42%, aos 127.975,07 pontos. [PETR3 EM LEILÃO]

 

Brasil

Confira a agenda econômica do Brasil nesta quarta-feira (15):

  • -   9:00: Índice de Atividade Econômica do Banco Central (BC), o IBC-Br, referente a março, a ser divulgado pelo Banco Central (BC);
  • - 14:30: Fluxo cambial semanal, a ser divulgado pelo Banco Central.

 

Confira outros fatores que movimentam o Ibovespa (IBOV) nesta quarta-feira (15):

 

Petrobras (PETR3)(PETR4): Uma história em cinco atos...

21:04: Petrobras (PETR3)(PETR4): Lula demite Jean Paul Prates da presidência

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) demitiu Jean Paul Prates da presidência da Petrobras (PETR3)(PETR4), afirmaram veículos como o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, e a CNN.

Às 21:00, a estatal informou que recebeu nesta noite do executivo a solicitação de que o conselho de administração se reúna para apreciar
o encerramento antecipado de seu mandato de forma negociada.

Adicionalmente, Prates informou que, se e uma vez aprovado o encerramento indicado, ele pretende posteriormente apresentar sua renúncia ao cargo de membro do conselho de administração.

Fatos julgados relevantes serão tempestivamente divulgados ao mercado.

 

21:26: Petrobras (PETR3)(PETR4): Prates cita intrigas palacianas em entrevista após demissão

Demitido da Petrobras (PETR3)(PETR4), Jean Paul Prates disse ao blog da jornalista Andreia Sadi, no g1, que a saída dele da presidência da estatal foi uma decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A decisão foi comunicada nesta terça-feira (14). Magda Chambriard deve assumir o cargo, apontou a jornalista.

A Sadi, Prates disse que respeita a decisão, mas afirmou que não pode deixar de dizer que presidente foi levado a adotar a medida por uma intriga palaciana.

 

21:42: Petrobras (PETR3)(PETR4): Magda Chambriard vai assumir o posto de CEO, diz colunista

Magda Chambriard vai assumir o posto de CEO da Petrobras (PETR3)(PETR4) no lugar de Jean Paul Prates, informou o blog da colunista Malu Gaspar, no jornal O Globo.

Prates se despediu nesta tarde de terça-feira (14) de seus diretores e comunicou à equipe que a ex-diretora-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP) durante os anos de 2012 e 2016 no governo Dilma Rousseff vai assumir o cargo.

Chambriard foi funcionária de carreira da petroleira, e trabalhou por vinte e dois anos na estatal e lá iniciou na área de produção.

De acordo com o jornal O Globo, possui mestrado em Engenharia Química pela COPPE-UFRJ e atua como consultora na área de energia e petróleo.

 

21:56: Petrobras (PETR4): resta aguardar se Chambriard se alinha a Lula ou à governança, aponta analista

A demissão de Jean Paul Prates da presidência da Petrobras (PETR3)(PETR4) não surpreende os analistas, e, na visão de Gustavo Cruz, estrategista-chefe da RB Investimentos, "já era evidente um desgaste significativo no âmbito político".

"Embora Jean Paul Prates tenha sido nomeado presidente da Petrobras com a expectativa de promover mudanças substanciais na gestão e no foco estratégico da empresa, observa-se trimestre após trimestre que tais expectativas não se concretizaram", comentou Cruz.

O executivo destaca ainda que, nos últimos meses, tem sido observada uma defasagem relevante no preço da gasolina. Para ele, o evento evidencia que Jean Paul Prates "não adotou uma postura completamente desvinculada de influências políticas na sua gestão".

A respeito da substituição em si, Cruz não enxerga uma compreensão clara das mudanças que serão implementadas.

"Não se sabe se houve alguma discussão prévia com Magda Chambriard sobre seus planos, uma vez que seu nome já havia sido cogitado anteriormente. As informações disponíveis indicavam seu interesse na exploração na margem equatorial, alinhado com as perspectivas de Jean Paul Prates e dos diretores da empresa", apontou.

O estrategista-chefe acredita que "o pré-sal continua como a área de maior relevância para a expertise" da estatal.

No entanto, a defesa de alguns políticos por investimentos na indústria naval e a retomada de obras sem sucesso geram preocupações, "pois não se alinham com as estratégias viáveis para a empresa", opina.

Para Cruz, resta aguardar se Chambriard vai estar alinhada com as expectativas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e seus aliados, ou se vai seguir uma abordagem semelhante à anterior.

"O último ano foi um teste para a governança da Petrobras em diversos aspectos. Apesar das tentativas de interferência política, parte das diretrizes da empresa foi mantida, embora seja necessário reconhecer que, em certos aspectos, como a defasagem nos preços dos combustíveis, houve falhas na implementação", concluiu.

 

22:38: Petrobras (PETR3)(PETR4): Minas e Energia confirma indicação de Magda Chambriard a CEO

O Ministério de Minas e Energia (MME), comandado por Alexandre Silveira (PSD-MG), indicou Magda Maria de Regina Chambriard para, então, exercer os cargos de presidente e de membro do conselho de administração da Petrobras (PETR3)(PETR4), após a saída de Jean Paul Prates.

A indicação se submete aos procedimentos internos de governança corporativa, como as respectivas análises de conformidade e integridade necessárias ao processo sucessório da companhia, com apreciação pelo Comitê de Pessoas e pelo Conselho de Administração.

Chambriard formou-se mestre em Engenharia Química pela COPPE-UFRJ (1989) e Engenheira Civil pela UFRJ (1979), e se especializou em engenharia de reservatórios e avaliação de formações e posteriormente em produção de petróleo e gás, na atualmente denominada Universidade Petrobras.

Fez diversos cursos, além dos relativos à produção de óleo e gás, dentre os quais Desenvolvimento de Gestão em Engenharia de Produção, Negociação de Contratos de Exploração e Produção, Qualificação em Negociação na Indústria do Petróleo, Gerenciamento de Riscos, Contabilidade, Gestão, Liderança, desenvolvimento para Conselho de Administração.

Iniciou sua carreira na Petrobras, em 1980, sempre atuante sempre na área de produção, onde acumulou conhecimentos sobre todas as áreas em produção no Brasil.

Foi cedida à ANP, para assumir assessoria da diretoria de Exploração e Produção em 2002, quando atuava como consultora de negócios de E&P, na área de Novos Negócios de E&P da Petrobras.

Na ANP, logo após assumir a assessoria, assumiu também as superintendências de exploração e a de definição de blocos, com vistas a rodadas de licitação.

Foi responsável pela implantação do Plano Plurianual de Geologia e Geofísica da ANP, que resultou na coleta de dados essenciais para o sucesso das licitações em bacias sedimentares de novas fronteiras.

Assumiu a Diretoria da ANP em 2008 e a Diretoria Geral em 2012, e liderou a criação da Superintendência de Segurança e Meio Ambiente, Superintendência de Tecnologia da Informação, os trabalhos relativos aos estudos e elaboração dos contratos e editais, além dos estudos técnicos que culminaram na primeira licitação do pré-sal, além das licitações tradicionais sob regime de concessão.

Foi responsável pelas áreas de Auditoria, Corregedoria, Procuradoria, Promoção de Licitações, Abastecimento, Fiscalização da Distribuição e Revenda de Combustíveis, Recursos Humanos, Administrativa-Financeira, Relações Governamentais além das relativas a Exploração e Produção. 

 

No exterior...

EUA

Confira a agenda econômica dos Estados Unidos da América (EUA) nesta quarta-feira (15):

  • -   9:30: Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) referente ao mês de abril;
  • -   9:30: Vendas do varejo, referente ao mês de abril.

 

Europa

Zona do Euro

PIB - O Produto Interno Bruto (PIB) da zona euro acelerou em 0,4% homólogos e 0,3% em cadeia, no primeiro trimestre deste ano, ao mesmo ritmo do da União Europeia (UE), conforme divulgou nesta quarta-feira (15) o Eurostat.

No quarto trimestre de 2023, a economia da região apresentou um crescimento homólogo de 0,10% na Zona do Euro e de 0,20% na União Europeia (UE), e apresentou um recuo em cadeia de 0,10% na área do Euro, estável no conjunto dos vinte e sete Estados-membros.

 

Produção industrial - A produção industrial do bloco registrou uma inesperada alta de 0,6% em março.

 

Ásia

China - O Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) manteve os juros de linha de empréstimos de médio prazo de um ano em 2,5%, e sinalizou que os juros de referência não devem sofrer alteração neste mês.

 

Japão - Prévia do Produto Interno Bruto (PIB) referente ao primeiro trimestre de 2024, às 20:50.