terça, 16 de abril de 2024
Ações

IBOVESPA HOJE - Dados industriais; PMIs pelo mundo; ruídos em Brasília sobre a folha de pagamentos

Confira os fatores que influenciam o principal índice acionário da Bolsa nesta quarta-feira (3)

03 abril 2024 - 17h18Por Redação SpaceMoney
B3B3 - Crédito: Paulo Whitaker, para a agência Reuters

Nesta quarta-feira (3), o mercado financeiro local monitora a pesquisa industrial do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o mês de fevereiro, assim como o PMI (sigla em inglês para Índice de Gerentes de Compra) composto de março, a ser divulgado por S&P Global.

O Ibovespa (IBOV), principal índice acionário da B3, a Bolsa brasileira, encerrou em queda de 0,18%, aos 127.315 pontos.

 

ATUALIZAÇÕES:

  • - 10:08: Ibovespa: -0,21%, aos 127.278,66 pontos.

 

Confira outros fatores que movimentam o Ibovespa nesta quarta-feira (3):

 

Folha de pagamento dos municípios

A folha de pagamento dos municípios desponta como a nova ameaça de estremecimento na relação entre o governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Rodrigo Pacheco (PSD-MG), presidente do Senado Federal, principal aliado do mandatário no Congresso Nacional, e põe em risco a agenda reformista.

Causou mal-estar a decisão de Pacheco, tomada dois dias atrás, de derrubar da Medida Provisória (MP) 1.202 o trecho específico da reoneração da alíquota previdenciária de municípios de até cerca de 140 mil habitantes.

Nos bastidores, a avaliação foi de que o movimento do presidente do Congresso Nacional dificulta a aprovação do projeto de lei (PL) que aborda o assunto, apresentado na semana passada, após ter sido negociado junto ao Ministério da Fazenda.

Fernando Haddad (PT-SP) reclama ter sido pego de surpresa pela decisão de Rodrigo Pacheco de revogar a reoneração das prefeituras, com impacto fiscal de aproximadamente R$ 10 bilhões, e defende um pacto entre os Poderes para garantir o ajuste.

Pacheco disse que “não há nenhum tipo de afronta ou irresponsabilidade fiscal” e nem “necessidade de reação” da Fazenda, já que teria avisado previamente o ministro Alexandre Padilha (PT-SP), da pasta de Relações Institucionais, responsável pela articulação política.

As informações são do site Bom Dia Mercado.

 

Reforma tributária

No âmbito da reforma tributária, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT-SP), deve encaminhar a regulamentação sobre consumo até dia 15 de abril e prevê que o texto chegue ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na próxima semana.

Ele reafirmou que a reforma vai ser neutra em termos de arrecadação. “Vejo disposição de Lira e Pacheco para aprovar a regulamentação da reforma tributária neste ano”, disse.

As informações são do site Bom Dia Mercado.

 

No exterior...

EUA

Confira a agenda econômica dos Estados Unidos nesta quarta-feira (3):

  • -   9:15 - pesquisa ADP, que mede a geração de vagas de trabalho de março;
  • - 10:45 - S&P Global divulga o PMI composto de março;
  • - 11:00 - ISM do setor de serviços de março.

 

Europa 

Zona do Euro

Desemprego - A taxa de desemprego da zona do euro ficou em 6,5% em fevereiro, mesmo nível de janeiro, de acordo com dados com ajustes sazonais divulgados nesta quarta-feira (3), pela agência oficial de estatísticas da União Europeia, a Eurostat.

O dado de janeiro foi revisado para cima, de 6,4% originalmente. Analistas consultados pela FactSet previam que a taxa continuaria em 6,4% em fevereiro.

A Eurostat calcula que havia 11,102 milhões de desempregados na zona do euro em fevereiro. Em relação a janeiro, o número de pessoas sem emprego na região apurou um aumento de 17.000.

 

CPI - A taxa anual de inflação ao consumidor (CPI) da zona do euro desacelerou para 2,4% em março, segundo cálculo preliminar da Eurostat, abaixo da expectativa de analistas, que previam repetição da taxa de 2,6% de fevereiro.