quarta, 17 de abril de 2024
Ações

IBOVESPA HOJE - Boletim Focus; sucessão no BC; MP de recursos da privatização da Eletrobras e +

Confira os fatores que influenciam o principal índice acionário da Bolsa nesta terça-feira (2)

02 abril 2024 - 17h18Por Redação SpaceMoney
B3B3 - Crédito: Paulo Whitaker, para a agência Reuters

Nesta terça-feira (2), o mercado financeiro local monitora o Boletim Focus, relatório semanal do Banco Central (BC), que contém previsões para o PIB (crescimento), IPCA (inflação), câmbio (dólar) e juros (Selic) em 2024.

O Ibovespa encerrou em alta 0,52%, aos 127.654 pontos, nesta terça-feira (02). 

 

Na agenda de indicadores desta terça-feira (2), estão:

  • -      8:00 - o Índice de Confiança Empresarial, apresentado pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getúlio Vergas (FGV);
  • -    8:25 - o Boletim Focus, informado pelo Banco Central (BC);
  • -    8:30 - o Banco Central (BC) divulga uma nota sobre política monetária e operação de crédito em fevereiro.

 

ATUALIZAÇÕES:

  • 12:31: Ibovespa: +0,34%, aos 126.955,61 pontos.
  • 11:40: Ibovespa: +0,61%, aos 127.068,25 pontos.
  • - 10:09: Ibovespa: -0,02%, aos 126.959,58 pontos.

 

Na última segunda-feira, o Ibovespa encerrou em queda de 0,87%, aos 126.990 pontos

 

Confira outros fatores que movimentam o Ibovespa nesta terça-feira (2):

 

Sucessão no Banco Central (BC)

Em conversas reservadas, Roberto Campos Neto (RCN), presidente do Banco Central (BC), defende que o novo nome apto para comandar a autoridade monetária seja escolhido mais cedo, entre outubro e novembro, a tempo de ser sabatinado pelo Senado Federal ainda este ano.

Segundo informações de bastidores coletadas pelo Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, Gabriel Galípolo desponta como o favorito à sucessão, mas ele passou a concorrer com Marcelo Kayath, que foi diretor do Credit Suisse e mantém relação de amizade pessoal com Fernando Haddad, ministro da Fazenda.

As informações são do site Bom Dia Mercado.

 

Eletrobras (ELET3)(ELET6)

A Medida Provisória (MP) que antecipa recursos da privatização da Eletrobras (ELET3)(ELET6), com o objetivo de reduzir em 3,5% a conta de luz este ano, ainda prorroga subsídios que custam R$ 6 bilhões por ano e oneram o consumidor final.

O texto, em análise no Ministério da Casa Civil, prevê que o governo use pagamentos antecipados da Eletrobras (ELET3)(ELET6) para quitar dois empréstimos bilionários contratados pelas distribuidoras: “conta COVID-19” e “conta escassez hídrica”.

Ao mesmo tempo, porém, o documento estende benefícios a geradores de energia renovável da região Nordeste, segundo o jornal O Estado de S.Paulo, o que acaba repassado ao consumidor.

O tema foi discutido ontem entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Fernando Haddad (PT-SP), ministro da Fazenda, e Alexandre Silveira (PSD-MG), ministro de Minas e Energia (MME).

As informações são do site Bom Dia Mercado.

 

No exterior...

Europa

Alemanha

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial da Alemanha caiu de 42,50 pontos em fevereiro para 41,90 pontos em março, o menor nível em cinco meses, segundo pesquisa final divulgada nesta terça-feira (2), pela S&P Global em parceria com o Hamburg Commercial Bank.

O resultado definitivo de março, porém, ficou acima da estimativa preliminar e da previsão de analistas consultados pela FactSet, de 41,60 em ambos os casos.

A leitura abaixo da marca de 50,00 indica que a produção manufatureira alemã segue em contração.

 

Reino Unido

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial do Reino Unido subiu de 47,50 pontos em fevereiro para 50,30 pontos em março, o maior nível em 20 meses, segundo dados finais publicados nesta terça-feira (2), pela S&P Global em parceria com a CIPS.

O resultado definitivo de março veio acima da estimativa preliminar e da previsão de analistas consultados pela FactSet, de 49,90 em ambos os casos.

O avanço acima da barreira de 50,00 indica que a atividade manufatureira britânica voltou a se expandir.

 

Zona do euro

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial da Zona do Euro caiu de 46,50 em fevereiro para 46,10 em março, o menor nível em três meses, segundo pesquisa final divulgada nesta terça-feira (2), pela S&P Global em parceria com o Hamburg Commercial Bank.

A leitura definitiva de março, no entanto, ficou acima da estimativa preliminar e da previsão de analistas consultados pela FactSet, de 45,70 em ambos os casos.

O resultado abaixo da barreira de 50,00, por outro lado, indica que a produção manufatureira do bloco segue em contração.

 

Ásia 

China

Agenda: 

  • 22:45 - sai o Índice PMI Composto, de março.