sexta, 19 de abril de 2024
Ações

Governo Lula estaria interessado em megafusão entre Azul (AZUL4), Gol (GOLL4) e Latam, diz site

Discussões partem da premissa de que o programa de apoio às companhias aéreas em formatação no governo não teria muito lastro

22 março 2024 - 10h00Por Redação SpaceMoney
 - Crédito: Kevin Woblick via Unsplash

O governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tenta costurar uma fusão entre as três grandes empresas aéreas do país: Latam, Gol (GOLL4) e Azul (AZUL4), de acordo com o site Relatório Reservado.

O veículo informa que o assunto mobiliza os principais gabinetes da República, envolvendo, em maior ou menor medida, o Ministério do Desenvolvimento e Indústria, a Fazenda, a Casa Civil e a própria Presidência.

As discussões em torno da tríplice associação partem da premissa de que o programa de apoio às companhias aéreas em formatação no governo – que sequer se sabe muito bem do que se trata – não teria muito lastro.

A partir de discussões realizadas nos bastidores do governo federal, conforme o Relatório Reservado apurou, seria possível inferir que essa seria uma operação para desaguar no Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a quem caberia dar o suporte financeiro necessário para a fusão.

A União teria ao menos um assento no conselho de administração (CA) da companhia resultada, mas um obstáculo, de acordo com o veículo, seria o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

A associação colocaria toda a aviação comercial brasileira em uma única companhia. No ano passado, o trio concentrou 99,5% de market share dos voos domésticos, calculou o RR.

A apuração detalha que o governo federal não entra nesse voo apenas como governo. 

“A posição de credor automaticamente empurra o Estado para a mesa de negociações. A gestão Lula teria passaporte para costurar por dentro uma eventual conversão de debt em equity atrelada à fusão da Gol (GOLL4) com Latam e Azul (AZUL4)”, conclui o site.

As informações são do site Relatório Reservado.