quarta, 29 de maio de 2024
Dividendos e JCP

Dividendos e JCP: Itaú (ITUB4), Itaúsa (ITSA4), Petrobras (PETR4) e Vulcabras (VULC3) movimentam

Fleury (FLRY3) e PadTec (PDTC3) também compõem calendário

08 março 2024 - 09h18Por Lucas de Andrade

Nesta sexta-feira (8), a gigante Petrobras (PETR3)(PETR4) frustrou a expectativa de investidores e não anunciou a distribuição de dividendos extraordinários, mas, ainda assim, a estatal autorizou o encaminhamento à Assembleia Geral Ordinária (AGO), prevista para 25 de abril de 2024, da proposta de distribuição de dividendos equivalentes a R$ 14,2 bilhões.

Fleury (FLRY3), PadTec (PDTC3) e Vulcabras (VULC3) também movimentam a agenda de proventos, como dividendos e juros sobre o capital próprio (JCP).

E Itaú (ITUB4) e Itaúsa (ITSA4), juntos, distribuem mais de R$ 16 bilhões nesta sexta-feira.

 

Veja mais detalhes abaixo:

 

Dividendos: Petrobras (PETR3)(PETR4) propõe pagar R$ 14,2 bilhões

A Petrobras (PETR3)(PETR4) informa que seu conselho de administração (CA) autorizou o encaminhamento à Assembleia Geral Ordinária (AGO), prevista para 25 de abril de 2024, da proposta de distribuição de dividendos equivalentes a R$ 14,2 bilhões.

Caso haja aprovação, considerados os dividendos antecipados pela companhia ao longo do exercício, ajustados pela Selic, os dividendos totais do exercício de 2023 totalizarão R$ 72,4 bilhões.

A distribuição proposta se alinha à Política de Remuneração aos Acionistas (Política), aprovada em 28 de junho de 2023, que prevê que, em caso de endividamento bruto igual ou inferior ao nível máximo de endividamento definido no plano estratégico em vigor (atualmente US$ 65 bilhões), a Petrobras deve distribuir aos seus acionistas 45% do fluxo de caixa livre.

Os dividendos propostos já levam em consideração o valor de ações recompradas no quarto trimestre de 2023, de R$ 2,70 bilhões, e a correção pela SELIC sobre as antecipações de dividendos e JCP relativos ao exercício social de 2023, no valor de R$ 1,10 bilhão, que foram descontados do total da remuneração aos acionistas, conforme o disposto na Política e no Estatuto Social, respectivamente.

A aprovação do dividendo se compatibiliza com a sustentabilidade financeira da companhia e está alinhada ao compromisso de geração de valor para a sociedade e para os acionistas, assim como às melhores práticas da indústria mundial de petróleo e gás natural.

O lucro remanescente do exercício, após os dividendos e formação de reservas legais e estatutária, totaliza R$ 43,90 bilhões.

O CA propôs que esse montante seja integralmente destinado para a reserva de remuneração do capital, com a finalidade de assegurar recursos para o pagamento de dividendos, juros sobre o capital próprio, suas antecipações e recompras de ações.

Os dividendos complementares do quarto trimestre serão pagos em duas parcelas iguais nos meses de maio e junho de 2024, da seguinte forma:

 

Valor a ser pago: R$ 1,09894844 por ação preferencial e ordinária em circulação, sendo que:

  • (i) primeira parcela, no valor de R$ 0,54947422 por ação preferencial e ordinária; e
  • (ii) segunda parcela, no valor de R$ 0,54947422 por ação preferencial e ordinária.

 

Data de corte: dia 25 de abril de 2024 para os detentores de ações de emissão da Petrobras negociadas na B3 e o record date vai ser o dia 29 de abril de 2024 para os detentores de ADRs negociadas na New York Stock Exchange (NYSE).

As ações da Petrobras serão negociadas ex-direitos na B3 e na NYSE a partir de 26 de abril de 2024.

Data de pagamento: para os detentores de ações de emissão da Petrobras negociadas na B3 o pagamento da primeira parcela vai ser realizado no dia 20 de maio de 2024 e o da segunda parcela no dia 20 de junho de 2024.

 

Os detentores de ADRs receberão os pagamentos a partir de 28 de maio de 2024 e 27 de junho de 2024, respectivamente.

 

Forma de distribuição: As duas parcelas de pagamento serão realizadas na forma de dividendos.

Atualização dos valores por ação: Os valores de dividendos por ação são preliminares e podem sofrer variação até a data de corte em decorrência do programa de recompra de ações.

Na data de corte, caso haja alteração dos valores por ação, a Petrobras vai comunicar os novos valores ao mercado. Os valores serão atualizados pela variação da taxa Selic de 31 de dezembro de 2023 até a data de cada pagamento.

 

Dividendos: Itaú (ITUB4) paga R$ 11,0 bilhões nesta sexta-feira (8)

Nesta sexta-feira (8), o Itaú (ITUB4) realiza o pagamento de R$ 11,0 bilhões em dividendos sobre o resultado do ano de 2023, como informou o banco no dia 5 de fevereiro. O montante equivale a R$ 1,125125 por ação referente ao exercício do ano passado.

Farão jus aos créditos investidores posicionados em base acionária ao fim da sessão do dia 21 de fevereiro

 

Nesta sexta-feira, a companhia ainda efetua o pagamento de juros sobre o capital próprio (JCP) nos valores brutos de:

  • - R$ 0,26 (líquido de R$ 0,22890) por ação, com posição acionária final registrada em 18 de setembro de 2023; e
  • - R$ 0,24 (líquido de R$ 0,210154) por ação, com posição acionária final registrada em 6 de dezembro de 2023

 

Dividendos e JCP: Itaúsa (ITSA4) paga R$ 5,6 bilhões nesta sexta-feira (8)

No dia 19 de fevereiro, o conselho de administração da Itaúsa (ITSA4) deliberou a declaração de dividendos adicionais aos proventos do exercício de 2023 no montante de R$ 3,10 bilhões. 

A quantia corresponde ao valor de R$ 0,3005 por ação.

Créditos serão efetuados nesta sexta-feira, 8 de março, e têm como data-base a posição acionária final do dia 22 de fevereiro.

 

A holding vai distribuir, também hoje, os juros sobre o capital próprio (JCP) no montante líquido de R$ 2,5 bilhões, correspondente ao valor bruto de R$ 0,298 por ação (líquido de R$ 0,254065 por ação), imputados ao valor do dividendo do exercício de 2023 e declarados pelo conselho de
administração nas reuniões de 20 de julho, 18 de setembro, 16 de outubro e 13 de dezembro passados, conforme anteriormente divulgados.

Esse montante líquido de R$ 5,6 bilhões, somados aos demais proventos referentes ao exercício de 2023, totaliza o montante líquido de R$ 8,0 bilhões
e representa um dividend yield de 8,10%, considerada a atual composição do capital social e o valor da cotação de fechamento da ação preferencial da
companhia (ITSA4) nesta data.

 

Dividendos intercalares: Vulcabras (VULC3) vai pagar R$ 204,2 milhões

O conselho de administração de Vulcabras (VULC3) aprovou o pagamento aos acionistas de dividendos intercalares com base no saldo de lucros acumulados apurado em balanço com data-base de 31 de dezembro de 2023, no montante total de R$ 204.187.500,00.

O pagamento vai beneficiar acionistas que estiverem inscritos nos registros da companhia na próxima quarta-feira, data de 13 de março, consideradas as negociações realizadas até esta data, inclusive, e serão pagos em 25 de março.

As ações de emissão da companhia passarão a ser negociadas ex-dividendos intercalares a partir de 14 de março, inclusive.

O montante total bruto dos dividendos intercalares ora declarados vai ser imputado e deduzido o valor dos dividendos obrigatórios referentes ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2023 e não vai ser objeto de qualquer atualização monetária.

Os créditos consideram as ações em circulação da companhia existentes na presente data, e, nesse sentido, o valor de dividendos intercalares a ser pago equivale a R$ 0,75 (R$ 0,60 superior ao valor de R$ 0,15, que foi praticado pela companhia nos últimos trimestres) por ação.

O valor por ação dos dividendos pode ser ajustado em razão do programa de recompra de ações da companhia.

 

Dividendos: Fleury (FLRY3) vai pagar R$ 80,5 milhões

O conselho de administração de Fleury (FLRY3) aprovou a distribuição de dividendos aos acionistas com base no lucro líquido referente ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2023, no valor total de R$ 80.536.475,00, correspondente ao valor por ação de R$ 0,14761361742.

Os dividendos ora aprovados serão imputados ao dividendo mínimo obrigatório referente ao exercício encerrado em 31 de dezembro de 2023 e serão pagos aos acionistas da companhia em 1 de abril de 2024.

Farão jus aos dividendos os acionistas da companhia no fechamento do pregão de 19 de março de 2024, de modo que as ações da companhia serão negociadas na condição “ex” dividendos a partir de 20 de março de 2024.

 

Dividendos e JCP: Camil (CAML3) paga R$ 25 milhões nesta sexta-feira (8)

A Camil (CAML3) anunciou o pagamento do valor bruto de R$ 25.000.000,00 em dividendos e juros sobre o capital próprio (JCP), como decidiu seu conselho de administração e foi anunciado na noite do dia 7 de fevereiro.

Em dividendos, o valor bruto soma R$ 6.000.000,00, correspondente ao valor bruto unitário de R$ 0,017594 por ação ordinária (ON). Em juros sobre o capital próprio (JCP), o valor bruto soma R$ 19.000.000,00, correspondente ao valor bruto unitário de R$ 0,055715926 por ação ordinária (ON).

Farão jus aos créditos investidores posicionados em base acionária ao fim da sessão do dia 21 de fevereiro. As ações passaram a ser negociadas ex-direitos desde o dia 22 de fevereiro.

Pagamentos serão efetuados nesta sexta-feira, dia 8 de março.

 

JCP: Banese (BGIP3) paga R$ 19,5 milhões nesta sexta-feira (8)

Nesta sexta-feira (8), o Banese (BGIP3)(BGIP4) vai pagar juros sobre o capital próprio (JCP) relativos ao segundo semestre de 2023 imputados aos dividendos mínimos obrigatórios, no montante de R$ 19.573.250,33.

Os JCPs serão pagos de maneira individualizada, da seguinte forma:

  • - 1. os acionistas correntistas do Banese terão seus créditos disponíveis na data do pagamento, de acordo com a sua conta corrente e domicílio fornecido ao Banese;
  • - 2. os acionistas não correntistas receberão o pagamento dos JCPs em qualquer agência da rede BANESE mediante apresentação de documento de identificação e CPF ou CNPJ; ou transferência eletrônica disponível (TED), conforme informações cadastrais;
  • - 3. os juros relativos às ações custodiadas na B3 S.A., serão pagos à referida B3 S.A., que vai repassá-los aos acionistas titulares por intermédio das corretoras depositantes;
  • - 4. os acionistas com Cadastro Desatualizado, sem o número do CPF/CNPJ ou indicação do Banco/Agência e Conta Corrente, terão os juros pagos através de aviso de crédito no momento que os mesmos providenciarem a regularização de seu cadastro, pessoalmente, no Centro Administrativo Banese, localizado na Rua Olímpio de Souza Campos Júnior, 31, Inácio Barbosa, Aracaju/SE, CEP 49.040-840, munidos de cópia de Documento de Identificação válido e Comprovante de Residência, e, no caso de pessoa jurídica, cópia do Contrato Social.

 

O pagamento de juros sobre o capital próprio relativos ao segundo semestre de 2024 vai ser no valor bruto de R$ 1,047637413 por ação para as ações ordinárias nominativas e R$ 1,152401155 por ação para as ações preferenciais nominativas, com retenção de 15% de imposto de renda (IR) na fonte, exceto para os acionistas comprovadamente imunes ou isentos, que resultam em juros líquidos de R$ 0,890491801 por ação para as ações ordinárias nominativas e R$ 0,979540981 para as ações preferenciais nominativas, com base na posição acionária de 28 de fevereiro de 2024.

As ações, desde o dia 29 de fevereiro de 2024, passarão a serem negociadas na Bolsa de Valores “ex” esses juros sobre o capital próprio, imputados aos valores a serem pagos aos dividendos mínimos obrigatórios.

 

Dividendos: Padtec (PDTC3) propõe pagar R$ 3,674 milhões

O conselho de administração de Padtec (PDTC3) aprovou a proposta de destinação do lucro líquido resultante do exercício social findo em 31 de dezembro de 2023, no valor total de R$ 15.471.119,07, da seguinte forma:

  • - a) constituição de reserva legal de 5% (cinco por cento) do lucro líquido, no montante de R$ 773.555,95;
  • - b) pagamento de dividendos aos acionistas da companhia, no montante de R$ 3.674.390,78, que corresponde a R$ 0,046385235 por ação ordinária de emissão da companhia; e
  • - c) destinação do saldo remanescente no valor de R$ 11.023.172,34 à criação de uma reserva estatutária de investimento, com a finalidade de financiar o desenvolvimento, o crescimento e a expansão dos negócios da companhia e suas controladas. 

 

Os dividendos serão pagos conforme o artigo 34 do Estatuto Social. A proposta acima vai ser encaminhada para deliberação em assembleia-geral ordinária.