quarta, 22 de maio de 2024
Ações

Destaques corporativos (22): Cosan (CSAN3), Eletrobras (ELET3), Neoenergia (NEOE3) e Vale (VALE3)

Veja aqui as principais notícias das grandes empresas brasileiras, entre avisos aos acionistas, comunicados ao mercado, fatos relevantes e mais informações da imprensa especializada

22 abril 2024 - 07h58Por Redação SpaceMoney

Cosan (CSAN3), Eletrobras (ELET3)(ELET6), Neoenergia (ENOE3), Randon (RAPT4) e Vale (VALE3) são algumas das empresas que protagonizam o noticiário corporativo desta segunda-feira, 22 de abril:

 

Empresas

Veja aqui as principais notícias das grandes empresas brasileiras, entre avisos aos acionistas, comunicados ao mercado, fatos relevantes e mais informações da imprensa especializada:

 

Informe corporativo

Cosan (CSAN3)

A Cosan (CSAN3) informou a alienação de 33.525.000 de ações, 0,78% da participação da holding no capital social votante da Vale (VALE3), com quitação em aproximadamente R$ 2 bilhões do saldo remanescente do endividamento e liquidação dos derivativos, atrelados às ações.

 

Eletrobras (ELET3)(ELET6)

A Eletrobras (ELET3)(ELET6) esclareceu que os trabalhos na Câmara de Mediação e de Conciliação da Administração Federal (CCAF) continuam em andamento e que permanece “engajada” para uma tentativa de conciliação e solução consensual e amigável.

O posicionamento responde aos questionamentos da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em torno de notícias que circularam na semana passada na imprensa, que informavam que o governo federal estaria perto de firmar um acordo para ter mais poder no conselho de administração da companhia.

 

Embraer (EMBR3)

A Embraer (EMBR3) entregou vinte e cinco aeronaves no primeiro trimestre de 2024, um salto de 67,0% na comparação com o mesmo trimestre do ano passado.

Desse total, foram dezoito jatos executivos (onze leves e sete médios) e sete comerciais.

 

Neoenergia (NEOE3)

Em assembleia-geral ordinária e extraordinária, acionistas de Neoenergia (NEOE3) aprovaram a distribuição de R$ 301.373.260,54 em dividendos, correspondentes a R$ 0,248618445 por ação ordinária.

A partir desta segunda-feira (22), as ações serão negociadas ex-direitos.

 

Oi (OIBR3)(OIBR4)

Uma negociação paralela, com a participação do BTG Pactual (BPAC11), salvou o plano de recuperação da Oi Fibra na madrugada da última sexta-feira (19), que reuniu credores financeiros e o banco, apurou a agência Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

Através da V.tal, empresa de infraestrutura de telecomunicações, controlada pelo banco, chegou-se a um acordo: o BTG Pactual assumiu o compromisso de comprar a Oi Fibra caso não surjam outros interessados.

 

Randoncorp (RAPT4)

O conselho de administração da Randoncorp (RAPT4) aprovou a 11ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em série única, no valor de R$ 600 milhões, com prazo de vencimento de sete anos.

 

Vale (VALE3)

A Vale (VALE3) protocolou na sexta-feira (19) à noite seu relatório 20F junto a SEC, a Comissão de Valores Mobiliários norte-americana, e admitiu que o impacto geral de Brumadinho ainda era incerto.

Outro ponto colocado como fator de risco pela empresa foi o direito de veto do governo federal, que detém doze golden shares da mineradora.

A mineradora informou ainda que o ex-membro do conselho de administração, José Luciano Penido prestou esclarecimentos sobre declarações na carta de renúncia em 11 de março, e o mesmo teria dito que “não tinha, por objetivo, apontar irregularidades” no processo de definição do presidente.

Penido escreveu na carta que o processo de sucessão de Eduardo Bartolomeo, que vai deixar o cargo de presidente em dezembro, foi “manipulado” e “sofre evidente e nefasta influência política”.

 

Vibra (VBBR3)

O conselho de administração de Vibra (VBBR3) elegeu Sérgio Rial como presidente do colegiado, após ter sido eleito pela assembleia-geral ordinária (AGO).