quarta, 22 de maio de 2024
Ações

Allos (ALOS3) revisa guidance mediante sinergias derivadas de fusão entre Aliansce Sonae e brMalls

Medida resulta de um estudo detalhado das oportunidades da combinação de negócios e reflete a expectativa da operadora quanto aos resultados futuros

20 março 2024 - 19h46Por Lucas de Andrade
ShoppingShopping - Crédito: Flickr

A Allos (ALOS3), ex-Aliansce Sonae, revisou a projeção de sinergias derivada da combinação de negócios que originou a companhia e estima em R$210 milhões anuais, a serem capturados até o final do ano de 2028.

A projeção anterior, divulgada em 23 de março de 2023, era de R$ 180 milhões a R$ 210 milhões anuais a serem capturados até o final do ano de 2028.

Adicionalmente, a Allos informa que, do total estimado, R$ 81,0 milhões já tinham sido capturadas até 31 de dezembro de 2023.

A revisão de guidance resulta de um estudo detalhado das oportunidades da combinação de negócios e reflete a expectativa da operadora quanto aos resultados futuros.

Adicionalmente, devido à assinatura de novos projetos de multiúso e à revisão do potencial construtivo da companhia em função dos desinvestimentos anunciados ao longo do segundo semestre de 2023, a projeção gerencial de valor geral de vendas (VGV) dos projetos multiúso assinados até dezembro de 202, que representa uma geração de caixa estimada para a companhia e demais sócios dos shoppings em questão, foi substituída.

A nova estimativa de VGV dos projetos multiuso assinados até dezembro de 2023 soma R$ 3,6 bilhões, com geração de caixa estimada de R$ 430,0 milhões entre 2021 e 2033, dos quais R$ 115,0 milhões foram realizados até 31 de dezembro de 2023 e R$ 315,0 milhões estão programados a serem realizados até o final de 2033.

A projeção original previa a estimativa de VGV de R$ 3,10 bilhões dos projetos multiuso assinados até março de 2023, com geração de caixa estimada de R$ 409,0 milhões entre 2021 e 2033.

A projeção considera a participação de 100% nos ativos.

Devido ao avanço observado nos indicadores operacionais e financeiros da companhia, no ano de 2023, o EBITDA da Allos foi de R$ 2.017,4 bilhões, o que supera o topo do intervalo da projeção gerencial de R$ 2,0 bilhões, em R$ 17,4 milhões ou 0,90%.

Devido às postergações de investimentos em função, principalmente, da retomada de grandes áreas nos shoppings ocorridas no ano de 2023, os investimentos em expansões, revitalizações e manutenções totalizaram R$ 350,10 milhões em 2023, abaixo em 12,5% do limite inferior do intervalo da projeção gerencial de CAPEX, de entre R$ 400 milhões e R$ 480 milhões.

A administração da Allos confirma que vai levar para aprovação em assembleia-geral ordinária (AGO), a ser realizada em 30 de abril de 2024, a proposta de distribuição de dividendos correspondentes a 50% do FFO apurado no exercício de 2023.

Em função dos recebimentos de caixa referente aos desinvestimentos concluídos no quarto trimestre de 2023, a alavancagem de 2023 fechou em 2,0x a relação entre dívida líquida e EBITDA, 0,10x a menor que o limite inferior da projeção de 2,10x a 2,40x Dívida Líquida / EBITDA.

 

Novas projeções

  • - Estimativa de atingimento de EBITDA: Entre R$ 1,970 bilhão e R$ 2,050 bilhões.
  • - Estimativa de investimentos em expansões, revitalizações e manutenções (CAEPX): Entre R$ 450 milhões e R$ 550 milhões.
  • - Estimativa de atingimento de alavancagem: Entre 1,90x e 2,30x Dívida Líquida / EBITDA. 

 

A companhia informa ainda que as projeções ora divulgadas serão incluídas na Seção 3 do Formulário de Referência.

As projeções divulgadas são meras previsões que refletem as expectativas atuais da administração em relação ao futuro da Allos, e de forma nenhuma constitui, garante ou prevê resultados.

Tais projeções são dependentes de fatores e condições de mercado que são voláteis e não estão sob controle da companhia, e podem, assim, diferir em relação aos números e resultados a serem efetivamente registrados.

Em razão das incertezas do mercado, o investidor não deve basear suas decisões de investimento somente nessas projeções, e deve buscar informações sobre o setor e os riscos envolvidos nos investimentos em mercado de capitais.