quarta, 22 de maio de 2024
Ações

AES Brasil (AESB3): Moody's reafirma rating AA.br

Perfil de crédito reflete sua posição como uma das principais líderes do setor de geração de energia elétrica, com um portfólio diversificado de produtos e soluções de energia

15 abril 2024 - 19h48Por Lucas de Andrade

A Moody’s Local reafirmou o rating AA.br para a AES Brasil (AESB3), com perspectiva estável.

De acordo com a agência de classificação de risco, o perfil de crédito da companhia reflete sua posição como uma das principais líderes do setor de geração de energia elétrica, com um portfólio diversificado de produtos e soluções de energia.

O perfil de crédito ainda incorpora sua boa previsibilidade de receita, prudente gestão de risco hidrológico e uma posição de liquidez adequada, além de possuir acesso resiliente ao mercado de dívida local.

Adicionalmente, após a reestruturação que apartou as estruturas de Tucano e Cajuína da AES Operações, a companhia manteve uma postura prudente em suas aquisições e atualmente não possuí nenhum projeto em desenvolvimento que necessite de investimentos relevantes, declararam os analistas liderados por Maria Claudia Komamura.

Por outro lado, a agência reconhece que a companhia possui uma crescente descontratação do portfólio de energia hídrica, o que a Moody’s Local espera que seja endereçado com preços em linha com o que tem realizado.

Considera, adicionalmente, que o perfil de crédito da AES Operações possui influência do perfil de investimento do seu acionista controlador, AES Brasil Energia, que tende a pressionar a distribuição de dividendos da companhia ao buscar o equilíbrio entre o plano de expansão e alavancagem da estrutura como um todo.

A companhia apresentou índice de alavancagem bruta (Dívida Bruta/ EBITDA) ajustada de 3,6x em dezembro de 2023, comparado a 4,2x ao final de 2022 e 6,4x em 2021, conforme os ajustes-padrão Moody's Local.

A agência aguarda que a alavancagem bruta ajustada fique em torno de 4,0x nos próximos doze a dezoito meses.

Adicionalmente, analistas esperam que as distribuições de dividendos sejam administradas com prudência a partir de 2025, uma vez que sua controladora finalizou um ciclo importante de investimentos, assim como sua alavancagem financeira e liquidez, a fim de que suas métricas de crédito permaneçam adequadas, principalmente com um cenário de preços menores de energia.

Os ratings AA,br atribuídos às debêntures da AES Operações estão no mesmo nível de seu rating de emissor.