sábado, 20 de abril de 2024
Ações

AES (AESB3) deve deixar o Brasil, diz colunista

Segundo Lauro Jardim do O Globo, empresa contratou o Itaú e Goldman Sachs para vender seus ativos em geração de energia elétrica

29 janeiro 2024 - 08h11Por Redação SpaceMoney

No Brasil desde 1997, atraída pelas privatizações da era FHC, a americana AES (AESB3) está saindo do país, segundo o colunista do O Globo, Lauro Jardim.

Conforme a publicação do jornalista, a empresa contratou o Itaú e Goldman Sachs para vender seus ativos em geração de energia elétrica.

A propósito, o Brasil não é nem de longe a Venezuela, mas o atual CEO global da AES, André Gluski, comandava a subsidiária da empresa em Caracas em 2007 quando, em pleno governo de Hugo Chávez, decidiu que a empresa deveria vender tudo e se mandar. E assim o fez.

Em nota enviada a Jardim, a assessoria da AES Brasil disse: "A AES Brasil informa que, como já comunicado anteriormente, sua controladora, AES Corp, avalia alternativas para financiar o crescimento da Companhia e melhorar sua estrutura de capital."

As informações são do Lauro Jardim no O Globo.