Menu
Busca sexta, 15 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Radar corporativo

Yduqs, Via e Eletrobras disparam com balanços; siderúrgicas caem

Essas são as principais notícias corporativas do dia

13 maio 2021 - 11h24Por Investing.com

Por Ana Carolina Siedschlag, da Investing.com - Yduqs, Natura, Via e Eletrobras disparavam nesta quinta-feira (13) após apresentarem os respectivos resultados do primeiro trimestre, ajudando o Ibovespa a operar em território positivo. Do lado oposto, Marfrig (SA:MRFG3) e BRF recuavam após apresentarem os balanços, enquanto as mineradoras e siderúrgicas recuavam em linha com o tombo do minério de ferro na China.

Essas são as principais notícias corporativas do dia:

JBS (SA:JBSS3) - A JBS, líder global na área de carnes e segunda maior indústria de alimentos do mundo, registrou lucro líquido de R$ 2 bilhões no primeiro trimestre de 2021, revertendo o prejuízo de R$ 5,93 bilhões do mesmo período do ano anterior, conforme balanço divulgado nesta quarta-feira. A ação subia 1,15%, a R$ 31,64.

BRF (SA:BRFS3) - A companhia de alimentos BRF reportou lucro líquido de R$ 22,4 milhões no primeiro trimestre de 2021, informou a empresa nesta quarta-feira, com desempenho abaixo da projeção de analistas, que esperavam R$ 112,7 milhões. Os papéis caíam 1,81%, a R$ 20,67.

Via - A Via (SA:VVAR3), dona das Casas Bahia e do Ponto Frio, reportou lucro líquido de R$ 180 milhões no primeiro trimestre de 2021, apontando um desempenho 13 vezes maior (1.284%) em relação ao mesmo período do ano anterior. A ação subia 2,82%, a R$ 12,03.

Natura (SA:NTCO3) - A Natura &Co teve prejuízo líquido atribuído a controladores de R$ 155,2 milhões, redução de 81% ante a perda do mesmo período de 2020. O Ebitda ficou em R$ 829,1 milhões, 470% acima do registrado um ano antes. Os papéis disparavam 6,48%, a R$ 50,45.

Cia Hering (SA:HGTX3) - A Cia Hering divulgou nesta quarta-feira lucro líquido de R$ 19,8 milhões para o primeiro trimestre ante desempenho positivo de R$ 5 milhões no mesmo período de 2020. A ação subia 1,52%, a R$ 28,07.

Hapvida (SA:HAPV3) - A companhia, que em março selou a compra do Grupo Notre Dame Intermédica (SA:GNDI3), anunciou nesta quarta-feira que teve lucro líquido de R$ 151,8 milhões de janeiro a março, queda de 7,7% em relação à mesma etapa de 2020. As ações subiam 2,46%, a R$ 14,55.

MRV (SA:MRVE3) - A MRV anunciou nesta quarta-feira que seu lucro líquido consolidado no período somou R$ 137 milhões, aumento de 30,9% sobre um ano antes. O papel subia 1,61%, a R$ 17,02.

Yduqs (SA:YDUQ3) - A Ydqus apresentou uma queda de 74% no lucro líquido do primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2020, para R$ 43,2 milhões. Os papéis subiam 5,53%, a R$ 28,80.

SLC Agrícola (SA:SLCE3) - A SLC Agrícola registrou alta de 140,9% no lucro líquido do primeiro trimestre ante o mesmo período do ano anterior, para R$ 376,8 milhões, com aumento do valor dos ativos biológicos de soja, em meio a preços mais altos das commodities agrícolas. A ação caía 1,44%, a R$ 54,82.

Eneva (SA:ENEV3) - A Eneva registrou um lucro líquido de R$ 203 milhões no primeiro trimestre, alta de 13% ante o mesmo período de 2020, com impulso da grande geração térmica da companhia em meio aos baixos níveis históricos dos reservatórios de hidrelétricas no início do ano, disse nesta quarta-feira o diretor de Finanças, Marcelo Habibe. O papel subia 0,63%, a R$ 15,85.

Guararapes - A Guararapes Confecções (SA:GUAR3), dona da rede de lojas Riachuelo, registrou prejuízo líquido de R$ 104,9 milhões no primeiro trimestre de 2020, 120,8% superior ao prejuízo de R$ 47,5 milhões do mesmo período de 2020. Os papéis caíam 0,5%, a R$ 18,01.

Eletrobras (SA:ELET3) - A Eletrobras registrou um lucro líquido de R$ 1,6 bilhão nos três primeiros meses do ano, resultado 31% superior ao do mesmo período do ano passado. A ação ordinária subia 2,32%, a R$ 38,39.

Eletrobras II - Mudanças sugeridas à medida provisória (MP) de privatização da Eletrobras pelo relator do texto na Câmara, deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), podem aumentar chances de aprovação da matéria pelo Congresso, disseram analistas de bancos em relatórios, embora com a ressalva de que algumas das propostas podem enfrentar resistência no mercado de energia.

B3 (SA:B3SA3) - A B3 divulgou seus dados operacionais do mês de abril. A movimentação média diária no mercado à vista de ações ficou em R$ 31,501 bilhões, alta de 13,2% em relação ao mesmo período do ano passado. O papel subia 1,27%, a R$ 52,21.

Petrobras (SA:PETR4) - A Petrobras assinou um contrato com a Açu Petróleo que a permitirá mais do que dobrar o volume de óleo exportado por meio do empreendimento, disse o terminal privado do Porto do Açu em comunicado nesta sexta-feira. O papel preferencial caía 0,52%, a R$ 24,65.

Copel (SA:CPLE6) - A elétrica Copel recebeu carta da BNDESPar indicando que o banco BTG Pactual (SA:BPAC11) foi escolhido como coordenador líder de uma oferta pública secundária de ações da companhia paranaense detidas pelo braço de participações do BNDES, que envolverá até 24% do capital social da empresa. Os papéis preferenciais classe B subiam 1,04%, a R$ 5,83.

BR Distribuidora (SA:BRDT3) - Os presidentes da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, e da BR, Wilson Ferreira Júnior, vão se encontrar até o início da semana que vem. Entre os temas a serem discutidos está a venda da participação remanescente da estatal na distribuidora de combustíveis, de 37,5%. A ação subia 0,8%, a R$ 25,33.

Suzano (SA:SUZB3) - A Suzano anunciou nesta quarta-feira que vai investir R$ 14,7 bilhões para erguer o que chama de maior fábrica de celulose de linha única de eucalipto do mundo, prevista para entrar em operação em Ribas do Rio Pardo (MS) no início de 2024. Os papéis subiam 0,12%, a R$ 68,50.

- Com Reuters, Estadão Conteúdo e Agência Brasil.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: