domingo, 26 de junho de 2022
[OGF - VIP - SPACENOW DESKTOP]
Criptos

Terra (Luna) colapsa e cai 45%; TerraUSD perde paridade com dólar

A criptomoeda marcou uma mínima na manhã de terça-feira em US$ 26,91, a menor desde setembro de 2021

10 maio 2022 - 12h28Por Investing.com
[CURSO OGF - CRIATIVO 1 - BILBOARD TOPO 2 - ÚLTIMAS NOTÍCIAS E DEMAIS]

Publicado originalmente no Investing.com França

Por Investing.com – As criptomoedas vêm caindo desde o final da semana passada, com o Bitcoin testando o limite de US$ 30.000 na noite passada. Mas isso não é nada comparado ao Terra (LUNA), a 12ª maior criptomoeda do mercado por capitalização, que está registrando um colapso vertiginoso de mais de 45% desde ontem e 60% em uma semana. Esta é a pior queda entre as 500 maiores criptomoedas de capitalização de mercado.

Assim, a criptomoeda marcou uma mínima na manhã de terça-feira em US$ 26,91, a menor desde setembro de 2021. Desde o recorde histórico de US$ 119,39 em 5 de abril, há pouco mais de um mês, Terra (Luna) registrou uma queda impressionante de mais de 77%.

[NECTON IPE -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

Perda de TerraUSD retira paridade com o dólar

Neste cenário, houve a perda do vínculo com o dólar da stablecoin UST/USD, a criptomoeda irmã da Terra (LUNA), que é a 10ª criptomoeda mais importante do mercado. Atualmente, esta stablecoin, que deve replicar o valor do dólar americano, atingiu a mínima de USD 0,616, antes de se recuperar para 0,914.

As stablecoins levam esse nome justamente pelo fato de estarem vinculadas ao valor de moedas emitidas por governos, como o dólar. Essas paridades de US$ 1 geralmente são lastreadas por letras do tesouro, dinheiro e outras dívidas em dólar que são facilmente vendidas durante períodos de estresse do mercado.

Mas, ao contrário das stablecoins tradicionais, a TerraUSD é uma stablecoin algorítmica, que depende da engenharia financeira para manter o vínculo com o dólar.

[NECTON IPE -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

Esses projetos foram criticados por observadores do mercado, que os consideram arriscados, pois dependem de traders para reduzir o valor para US$ 1, em vez de ter ativos que sustentam continuamente o preço.

No caso do TerraUSD, se seu preço cair abaixo de um dólar, os investidores podem "queimar" a moeda, ou seja, retirá-la permanentemente de circulação, em troca de um dólar de novas unidades de Terra (LUNA), o que aumenta a oferta e, portanto, impacta mecanicamente o preço do LUNA para baixo (e empurra o UST para cima).

Assim, a perda do vínculo do TerraUSD com o Dólar explica a queda do Terra (LUNA).

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250 - TESTE A/B - 22-6-2022]

Além disso, Do Kwon, o desenvolvedor sul-coreano por trás do TerraUSD, ganhou as manchetes recentemente por usar o LUNA para comprar bitcoin e outras criptomoedas na tentativa de apoiar parcialmente o UST. Isso foi apresentado como uma forma de garantir a ancoragem da UST mantendo a descentralização, mas mecanicamente constitui um fator negativo para o LUNA.

Deixe seu Comentário

Publicidade
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content