quinta, 02 de dezembro de 2021
Avaliação

SP: balança comercial tem déficit de US$ 4,7 milhões no 1º trimestre; NECON/FECAP analisa resultados

As importações, registradas no patamar de US$ 15.710,8 milhões, superaram as exportações (US$ 10.954,5 milhões)

09 junho 2021 - 12h15Por Redação SpaceMoney

Na manhã desta quarta-feira (9), o Núcleo de Estudos da Conjuntura Econômica (NECON), da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP), publicou uma análise sobre os dados da balança comercial do estado de São Paulo no primeiro trimestre de 2021 no estudo Boletim Econômico do Estado de São Paulo.

A balança comercial registra as importações e exportações de bens entre os países. Dados apontam que, nos três primeiros meses de 2021, o estado de São Paulo apresentou déficit de 4.756,4 milhões de dólares, ou seja, as importações (US$ 15.710,8 milhões) superaram as exportações (US$ 10.954,5 milhões).

Em comparação ao mesmo período do ano passado, o déficit aumentou em 7,46%.

Segundo dados do Instituto de Economia Agrícola (IEA), as exportações do setor de agronegócio do estado de São Paulo foram de US$ 10,66 bilhões e as importações de US$ 15,71 bilhões.

O decréscimo de 14%, na balança comercial dos Agronegócios Paulista, é resultado das complicações que a pandemia da Covid-19 trouxe aos comércios e indústrias paulista.

De janeiro a março deste ano, os principais setores de exportação foram: Sucroalcooleiro (US$ 1,36 bi, sendo que o açúcar representou 86,1% e o álcool 13,9%); Carnes (US$ 507,23 bi, principalmente a bovina com 87,8%); Soja (US$ 438,08 mi); Sucos (US$ 347,57 mi, em especial o de laranja, com 97,2%); e Produtos Florestais (US$ 341,18 mi).

Os maiores compradores foram a China, União Europeia e Estados Unidos, locais com maior recuperação econômica.

Os principais produtos importados no setor de agronegócios foram: Papel (US$ 86,25mi), Trigo (US$ 79,07mi), além do Óleo de Dendê/Palma (US$ 65,97 mi).

"Além das dificuldades encontradas no mercado interno, o resultado da balança comercial revela a continuidade do déficit registrado em 2020 (no acumulado do ano passado, o saldo foi de US$ -11.618,9 milhões), apesar do favorecimento da desvalorização do dólar, para as exportações, em especial do setor agrícola", avalia o NECON.

Com informações da Assessoria de Imprensa da FECAP.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content