Menu
Busca quinta, 28 de outubro de 2021
Digitalização

Pix poderá ser usado offline em breve, diz Campos Neto

Presidente do Banco Central afirmou que Pix terá um cartão para ser usado quando o consumidor estiver sem acesso à internet

30 junho 2021 - 13h06Por Redação SpaceMoney

Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central (BC) disse nesta quarta-feira (30) que o Pix terá "em breve" uma funcionalidade offline. Segundo o executivo, haverá um cartão Pix que, aproximado a um celular, vai permitir a transferência de dinheiro online para offline no cartão.

"Vai funcionar como um cartão de ônibus, com uma tecnologia supersegura. [...] Vamos em breve oferecer esse produto também", afirmou no webinar "As moedas digitais do Banco Central", realizado pelo escritório Mattos Filho Advogados.

Open Finance

Campos Neto também adiantou que o Open Banking - agora chamado de Open Finance - entrará em funcionamento no fim de 2021 com mais de 700 empresas. "Preferimos começar com muitas empresas e poucos produtos", completou.

O executivo repetiu que grande parte dos projetos recebidos pelo BC atualmente --seja via Lift (Laboratório de Inovações Financeiras Tecnológicas), seja via Sandbox-- já contempla ações fora da área de regulação do BC, como aplicativos e segmentação de produtos financeiros.

"(Com o comércio de dados) você vai ter um esvaziamento do que você está tendo hoje e criar uma nova mudança na intermediação financeira", disse.

Moedas digitais

Na mesma ocasião, o presidente do Banco Central afirmou que as moedas digitais colaboram para a descentralização das operações financeiras, bem como para o processo de monetização de carteiras de dados que no futuro devem fazer parte de um "grande arcabouço" de comércio de dados.

Ele avaliou ainda que a moeda digital em estudo pela autoridade monetária vai facilitar a integração da divisa com os contratos digitais e encriptados no futuro. "Mesmo que nada aconteça, mesmo que a gente descubra que a moeda digital não seja necessária, o processo de aprendizado já será enriquecedor por si próprio. Nos nossos processos internos surgem várias ideias de novos produtos", afirmou.

Atualmente, existem no mundo moedas com lastro em algum ativo, as chamadas stablecoins, e as moedas sem lastro, que são as criptomoedas, como o bitcoin. A moeda digital em estudo pelo BC trata-se de uma divisa com lastro na própria moeda, ou seja, no real.

O BC já publicou as diretrizes mais gerais para a moeda digital. Com base nisso, o órgão vai promover discussões com a sociedade, por meio de seminários, para aperfeiçoar a proposta. A expectativa é de que em dois ou três anos a moeda digital possa ser lançada.

Com informações de Estadão, Época Negócios e Reuters.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: