terça, 16 de abril de 2024
Notícias

Petrobras (PETR3)(PETR4) e BNDES disponibilizam R$ 47,3 mi para recuperar manguezais e restingas

Monte será destinado as ações de recuperação da vegetação nativa em áreas de manguezal e restinga no Norte, Nordeste, Sudeste e Sul do Brasil

28 novembro 2023 - 12h25Por José Chacon
Amazônia BrasilAmazônia Brasil - Crédito: Depositphotos

Junto a Petrobras (PETR3)(PETR4), o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgou nesta terça-feira (28) os oito vencedores do edital Manguezais do Brasil, que contarão com R$ 47,3 milhões para ações de recuperação da vegetação nativa em áreas de manguezal e restinga no Norte, Nordeste, Sudeste e Sul do Brasil. 

Para contemplar todos os vencedores, as duas instituições aumentaram em R$ 2,9 milhões os R$ 44,4 milhões inicialmente planejados.

Os projetos foram propostos por instituições sem fins lucrativos, o que inclui associações civis, fundações privadas e cooperativas. A gestão operacional e a condução da execução das iniciativas ficarão a cargo do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO), parceiro gestor do Floresta Viva.

"Os projetos selecionados cobrem três macrorregiões (Costa Norte, Nordeste/Espírito Santo e Sul/Sudeste) definidas no Plano de Ação Nacional para a Conservação das Espécies Ameaçadas e de Importância Socioeconômica do Ecossistema Manguezal, elaborado pelo ICMBio", explicou o banco.

Segundo o BNDES, a chamada pública foi a primeira seleção da iniciativa Floresta Viva, "destinada a implementar projetos de restauração ecológica com espécies nativas e sistemas agroflorestais nos biomas brasileiros".

O BNDES e a Petrobras também estão elaborando uma nova chamada pública no âmbito da iniciativa Floresta Viva, com o objetivo de recuperar corredores de biodiversidade, locais que fazem a ligação entre fragmentos de remanescentes de vegetação nativa, permitindo o deslocamento de animais entre as áreas e a dispersão de espécies vegetais, além de impedirem que unidades de conservação se transformem em ilhas.

A princípio, o novo edital buscará selecionar até nove projetos, com pelo menos 200 hectares cada um, focando em 10 corredores em áreas de Cerrado e Pantanal, nos Estados da Bahia, Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, incluindo a região da Bacia do Alto Paraguai.

Contém informações do Valor Econômico.