Menu
Busca terça, 19 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Preservação de caixa

Petrobras cai após corte em plano de investimento

26 novembro 2020 - 10h52Por Investing.com

Por Ana Carolina Siedschlag, da Investing.com — As ações ordinárias (SA:PETR3) e preferenciais da Petrobras (SA:PETR4) caíam 2,06% e 2,29%, respectivamente, perto das 10h42, após a estatal anunciar um corte de 27% no plano de investimento de cinco anos em relação ao anterior, para US$ 55 bilhões, visando preservar o caixa, já que a pandemia de coronavírus derrubou a demanda e os preços globais do petróleo.

As ações ON e PN eram negociadas a R$ 26,11 e R$ 25,66 respectivamente, acima da queda de0,64% do Ibovespa. O volume de negociação era de R$ 36,2 milhões e R$ 263,13 milhões. Os preços do petróleo em queda também ajudam ao recuo dos papéis. O contrato futuro do Brent, negociado em Londres e referência de preço para a estatal brasileira, caía 1,13% a US$ 47,98 o barril, enquanto o contrato futuro WTI, negociado em Nova York, tinha queda de 1,01% a US$ 45,25, corrigindo a forte alta nesta semana.

Segundo os analistas do BTG Pactual (SA:BPAC11), em relatório divulgado nesta quinta-feira (26), a administração da Petrobras resolveu ter uma abordagem mais prudente em relação ao crescimento e à criação de valor, pontuando que a desalavancagem e a disciplina de alocação de capital se mantêm os focos da gestão.

Revisão das projeções

Em um comunicado na noite de quarta-feira (25), a Petrobras disse que vai se concentrar nos produtivos campos de petróleo do pré-sal, uma vez que vende ativos não essenciais para reduzir a dívida.

A estatal disse que planeja investir US$ 46 bilhões, ou 84% do total dos investimentos, em exploração e produção. Isso se compara a US$ 64 bilhões do programa anterior. A empresa disse que limitará a aprovação de investimentos a novos projetos que possam ser lucrativos com preços do petróleo tão baixos quanto US$ 35 o barril.

Antes da pandemia, em novembro de 2019, a Petrobras disse que iria investir US$ 75,7 bilhões entre 2021 e 2024. O corte de gastos vai reduzir a produção diária da empresa para cerca de 2,75 milhões de barris de óleo equivalente (boe) em 2021, ante uma produção projetada de 2,84 milhões de barris por dia em 2020.

No entanto, a produção de petróleo e gás natural deve subir para 3,3 milhões de boe por dia até 2024 e se manter estável em 2025. A estatal estabeleceu sua meta de dívida bruta em US$ 67 bilhões para 2021 e confirmou seus planos de reduzir a dívida para US$ 60 bilhões em 2022. A empresa anunciou planos para reduzir as emissões totais de gases de efeito estufa de suas operações em 25% até 2030.

Com informações da Reuters

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: