quinta, 26 de maio de 2022
Investigação

Moraes prorroga por 90 dias inquéritos de milícia digital e suposta interferência de Bolsonaro na PF

inquérito que apura a existência e o financiamento de uma suposta milícia digital que teria praticado atos contrários à democracia também foi adiado

11 outubro 2021 - 18h13Por Reuters
O presidente Jair Bolsonaro em Sessão Solene destinada à inauguração da 3ª Sessão Legislativa Ordinária da 56ª LegislaturaO presidente Jair Bolsonaro em Sessão Solene destinada à inauguração da 3ª Sessão Legislativa Ordinária da 56ª Legislatura - Crédito: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Por Ricardo Brito, da Reuters - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes decidiu nesta segunda-feira (11) prorrogar por 90 dias o inquérito que investiga se o presidente Jair Bolsonaro interferiu na Polícia Federal.

Moraes prorrogou também por três meses o inquérito que apura a existência e o financiamento de uma suposta milícia digital que teria praticado atos contrários à democracia, como incitar o fechamento do próprio Supremo.

Procuradas, a Advocacia-Geral da União e a Secretaria de Comunicação (Secom) da Presidência não responderam de imediato.

No primeiro caso, Bolsonaro concordou na semana passada em prestar depoimento presencial no inquérito. A questão de como e se o presidente deveria prestar depoimento na investigação ficou em aberto quase um ano no Supremo.

Esse caso teve como ponto de partida declarações feitas pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro ainda em abril do ano passado.

O segundo caso, aberto em julho, é um desdobramento do inquérito que investigou atos antidemocráticos deflagrados no início do ano passado e agora mira a atuação digital de supostos aliados de Bolsonaro em ações ilegais.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content