sábado, 27 de novembro de 2021
Prevendo o futuro

Mercado de opções de ações: o que é e como funciona 

Especialista em investimentos elenca 10 coisas que o investidor precisa saber antes de começar a investir nesse mercado arriscado e potencialmente lucrativo

25 março 2021 - 11h10Por Redação SpaceMoney
Campanha Black Friday 2021 - Warren

Ao falar em bolsa de valores, o que vem em primeiro lugar na mente de muitas pessoas são as ações. Mas o mercado de opções também pode ser interessante para determinados perfis de investidores e desde que se opere com responsbilidade.

Segundo João Beck, especialista em investimentos e sócio da BRA, escritório de renda variável da XP Investimentos, opções são contratos que dão ao titular o direito de negociar (comprar ou vender), dependendo da opção, um ativo em uma data futura por um preço fixo. 

O especialista elenca 10 coisas que todo investidor precisa saber antes de entrar no mercado de opções de ações. Veja abaixo: 

1. Opção é contrato com duas partes: de um lado, há o titular da opção, que é a pessoa que faz a compra, e, de outro, o lançador, que é o vendedor. O lançador vende o direito de comprar algo por determinado preço no futuro. Paga-se um prêmio, valor pago pela opção, e quem vendeu tem obrigação de fazer a venda no preço prometido. 

2. O mercado de opções é como contratar um seguro de automóveis: quando se contrata um seguro, o contratante tem o direito de vender o carro para a seguradora por um valor fixo no futuro. Fazer um seguro é pagar um prêmio. A seguradora é obrigada a pagar caso o comprador queira usar seu direito. 

3. Call e put: no mercado de opções de ações, a opção de compra é chamada de call e a de venda de put. 

4. O titular sempre tem direito ao exercício, mas não a obrigação: já o lançador tem a obrigação de atender ao exercício caso o titular queira usar o seu direito. 

5. Opções americanas X europeias: as opções americanas podem ter o exercício a qualquer momento após a liquidação até a data de expiração. Quem faz a compra hoje, a partir de amanhã já pode exercer. Já nas opções europeias, o exercício só pode acontecer no dia do vencimento da opção. 

6. Pagamento: as opções têm liquidação diferente no mercado de ações, mas assim como quem compra ações precisa pagar e tem 2 dias para isso após a execução da ordem, em opções, o prazo é D+1, ou seja, vence no dia posterior da compra. 

7. Identificação: as opções são identificadas na B3 pelas quatro primeiras letras do ativo, em seguida, vem a letra correspondente ao mês de vencimento e, depois, o número que indica o strike, ou seja, o preço final pago para que se exerça a opção. 

8. Alavancagem limpa: com o efeito de alavancagem limpa, o investidor consegue participar do mercado de ações de forma expressiva na alta ou na baixa e arriscando somente o que investiu. Ao comprar opção, caso haja perda, não se perde mais do que o valor investido. 

9. Atuação no mercado de alta sem liquidez: o investidor consegue utilizar o instrumento de opções para aumentar participação no mercado de alta caso ele não tenha liquidez. Ele consegue alocar ações, títulos públicos, CDB e até ouro em garantia. É possível, portanto, aumentar a participação no mercado de alta sem ter dinheiro. 

10. Tenha o acompanhamento de um profissional: operações com opções são indicadas para investidores que já têm experiência na bolsa. Caso queira começar a investir, faça cursos, estude e conte com um assessor de investimentos para auxiliar em tudo que for necessário. 

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content