segunda, 17 de janeiro de 2022
[Square Banner - Mobile Topo 2] [300x250] [mobile] - Assessoria Ipê Investimentos 2022
[SpaceNow Desktop] [200x74] [spacenow] - Melhores oportunidades 2022
[SpaceNow Mobile] [150x74] [spacenow] - Melhores oportunidades 2022
Redução

Importadores e distribuidores de combustíveis pedem isenção de taxa de importação de etanol

Ofício com a demanda já foi enviado ao ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e ao presidente da Câmara, Arthur Lira

01 outubro 2021 - 14h43Por Reuters
[Billboard Topo 2] [970x250] [pagina-inicial] - Melhores oportunidades 2022
Preço da gasolina, em CopacabanaPreço da gasolina, em Copacabana - Crédito: Reuters/Ricardo Moraes

Por Marta Nogueira, da Reuters - Importadores e distribuidores de combustíveis no Brasil se preparam para enviar um ofício a um órgão da Câmara de Comércio Exterior (Camex) no início da próxima semana que pede a isenção de taxa de importação de 20% sobre o etanol anidro, diante da baixa oferta do produto no país.

Um ofício com a demanda já foi enviado ao ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e ao presidente da Câmara, Arthur Lira, nesta semana, disse à Reuters o presidente da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), Sérgio Araújo.

No documento, visto pela Reuters, as companhias explicam que a isenção permitirá reduzir o custo da gasolina em cerca de 18 centavos de real por litro, com impactos favoráveis ao consumidor.

[04] [Square Detalhe Notícia] [300x250] [geral] Melhores investimentos 2022

"Estamos apresentando uma oportunidade para redução imediata no preço da gasolina", disse Araújo.

"Esta sugestão está sendo enviada também para todos os membros do Gecex (Comitê-Executivo de Gestão da Camex). Estamos nos preparativos finais, possivelmente na segunda-feira."

O corte de custos, de acordo com o ofício, poderá representar uma redução para o consumidor final da ordem de 25 centavos de real por litro da gasolina C, vendida nos postos revendedores, dependendo da carga tributária incidente (ICMS) e custos logísticos.

O setor de etanol no Brasil sofre com oferta reduzida devido à quebra de safra no centro-sul. A isenção da taxa de importação sobre o insumo potencialmente beneficiará os Estados Unidos, os maiores produtores de etanol do mundo.

Além da Abicom, participam da iniciativa a Federação Nacional das Distribuidoras de Combustíveis, Gás Natural e Biocombustíveis (Brasilcom), a Ipiranga, do grupo Ultra, e a Vibra Energia.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content