quarta, 19 de janeiro de 2022
[Square Banner - Mobile Topo 2] [300x250] [mobile] - Assessoria Ipê Investimentos 2022
[SpaceNow Desktop] [200x74] [spacenow] - Melhores oportunidades 2022
[SpaceNow Mobile] [150x74] [spacenow] - Melhores oportunidades 2022
Indicador Econômico

IGP-DI varia 0,11% em junho, diz FGV

Percentual está abaixo do apurado no mês anterior, quando índice reportou alta de 3,40%

07 julho 2021 - 09h00Por Redação SpaceMoney
[Billboard Topo 2] [970x250] [pagina-inicial] - Melhores oportunidades 2022
 - Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) variou 0,11% em junho, percentual inferior ao apurado no mês anterior, quando subira 3,40%, segundo o Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Com este resultado, o índice acumula alta de 14,26% no ano e de 34,53% em 12 meses.

Em junho de 2020, o índice havia subido 1,60% e acumulava elevação de 7,84% em 12 meses.

[04] [Square Detalhe Notícia] [300x250] [geral] Melhores investimentos 2022

Três índices compõem o IGP-DI:

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) - que corresponde a 60% do indicador - caiu 0,26% em junho, após alta de 4,20% em maio. O principal responsável por este recuo foram os alimentos processados, cuja taxa passou de 3,30% para 1,76%.

“A soja (de 0,63% para -8,12%), o milho (de 5,09% para -8,75%) e o minério de ferro (de 17,03% para -3,85%), commodities de maior peso no IPA, apresentaram recuos importantes em seus preços na passagem de maio para junho. Tal comportamento contribuiu destacadamente para a desaceleração da inflação ao produtor que passou de 4,20% em maio para -0,26% em junho”, afirma André Braz, Coordenador dos Índices de Preços.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) - que corresponde a 30% do IGP-DI -  variou 0,64% em junho, contra 0,81% em maio. Seis das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação: Habitação (1,72% para 0,89%), Transportes (1,48% para 1,04%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,59% para 0,20%), Comunicação (0,26% para 0,02%), Vestuário (0,65% para 0,41%) e Despesas Diversas (0,28% para 0,24%).

Nestas classes de despesa, vale mencionar o comportamento dos seguintes itens: tarifa de eletricidade residencial (6,53% para 2,09%), gasolina (2,95% para 1,89%), medicamentos em geral (1,85% para 0,43%), combo de telefonia, internet e TV por assinatura (0,49% para 0,09%), roupas femininas (0,93% para 0,27%) e serviço religioso e funerário (1,04% para -0,19%).

Em contrapartida, os grupos Educação, Leitura e Recreação (-0,70% para 1,15%) e Alimentação (0,26% para 0,34%) apresentaram acréscimo em suas taxas de variação. Estas classes de despesa foram influenciadas pelos seguintes itens: passagem aérea (-8,05% para 12,47%) e frutas (-7,15% para -3,29%).

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 2,16% em junho, ante 2,22% no mês anterior. Os três grupos componentes do INCC registraram as seguintes variações na passagem de maio para junho: Materiais e Equipamentos (2,81% para 1,84%), Serviços (1,13% para 0,69%) e Mão de Obra (1,92% para 2,69%).

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content