Menu
Busca segunda, 25 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Interferência política

Ibovespa Futuros despenca com reação à intervenção na Petrobras

22 fevereiro 2021 - 10h02Por investing.com

Por Ana Carolina Siedschlag

Investing.com - O Ibovespa Futuros abriu em queda, recuando 4,83% perto das 9h16 com os investidores reagindo à indicação do presidente Jair Bolsonaro de substituir Roberto Castello Branco no comando da Petrobras (SA:PETR4) pelo general Joaquim Silva e Luna, em um movimento considerado por analistas como perigoso para os negócios da estatal e que abre precedentes intervencionistas para outras companhias públicas do país.

O dólar futuro abriu em alta, subindo 2,71%, a R$ 5,529, enquanto a curva de juros empinava com maior cautela por parte dos investidores. No exterior, os recibos de ações da Petrobras negociados em Nova York despencavam 17% no pré-mercado americano, enquanto o EWZ, principal ETF brasileiro negociado no exterior, caía 6,22%.

Segundo uma sondagem da XP Investimentos com 200 investidores institucionais, a expectativa é de depreciação de 2% do real nesta segunda-feira (22), alcançando R$ 5,48, enquanto o Ibovespa deve fechar em queda de 4%, com movimento mais acentuado em Petrobras, Eletrobras (SA:ELET3) e Banco do Brasil (SA:BBAS3).

A pesquisa aponta ainda que 80% dos investidores acreditam em mais intervenção do governo nas estatais daqui para frente, enquanto 60% esperam que o Teto de Gastos seja desrespeitado ou extinto, com gastos adicionais em torno de R$ 40 bilhões.

Neste final de semana, a corretora rebaixou a recomendação da Petrobras de Neutra para Venda, escrevendo que “não há mais como defender” por riscos de governança e de prejuízo com a retenção do reajuste de preços.

Segundo a Reuters, citando fontes, a Comissão de Valores Mobiliários, a CVM deve abrir uma investigação sobre o anúncio na troca do comando da Petrobras feita na quinta-feira (18) por Bolsonaro. Na sexta (19), os papéis preferenciais e ordinários da estatal fecharam em quedas de 6,63% e 7,92%, a R$ 27,33 e R$ 27,10. 

O mercado reage também às falas do presidente do final de semana de que "vamos meter o dedo na energia elétrica, que é outro problema também”. Segundo informações do Broadcast, do Estadão, há especulações ainda sobre uma possível troca de comando no Banco do Brasil.

No exterior, os futuros das bolsas americanas caem, com o recuando 0,51%, 0,7% e 1,2%, enquanto os índices europeus recuam com receios de que a alta consistente da inflação ao redor do mundo e a recuperação das economias leve a uma retirada da onda de estímulos do último ano.

Os preços do petróleo voltavam a subir, com o Brent em alta de 0,62%, a US$ 63,30 e o WTI avançando 0,62%, a US$ 59,65, enquanto o minério de ferro em Qingdao fechou em alta de 1,39%.

Agenda do dia

O presidente Jair Bolsonaro tem agenda esvaziada, somente com compromisso às 16h, quando participa da cerimônia de apresentação de Cartas Credenciais dos novos Embaixadores.

Já o ministro da Economia, Paulo Guedes, tem reunião com o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos Da Costa, às 11h, e com o CEO da Bravo Motors, Eduardo Munoz, enquanto o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, se encontra com José Luiz Portella, professor da Universidade de São Paulo, às 17h.

Na agenda de indicadores, às 11h, teremos o índice de empregos medido pelo Caged.

Notícias do dia

Jornais - As capas dos principais jornais do país trazem, além das repercussões do caso da Petrobras, a notícia de que a melhora nos indicadores de imunização contra a Covid-19 tem ajudado a subir os níveis de aprovação da vacina ao redor do mundo.

Vacinas - O Estadão aponta que a Fiocruz deve receber no final de semana mais dois milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Universidade de Oxford, vindas da Índia.

Covid-19 - O Brasil registrou 1.212 novos óbitos em decorrência do coronavírus nas últimas 24 horas, o que eleva o total de vítimas fatais pela doença no país a 245.977, informou o Ministério da Saúde neste sábado. A pasta também notificou 57.472 novos casos de Covid-19, com o total de infecções confirmadas atingindo 10.139.148 pessoas.

Reforma tributária - Na capa do Estadão, uma reportagem aponta para as decisões do Supremo Tribunal Federal em relação à cobrança de alguns tributos, com mudanças de interpretações que, segundo o jornal, têm sido criticadas por juristas e especialistas em Direito.

Notícias corporativas

Petrobras - A Petrobras interrompeu a produção no campo de Caratinga, na Bacia de Campos, após um princípio de incêndio na plataforma P-48 ocorrido na tarde de sábado, disse a companhia neste domingo.

Lojas Americanas (SA:LAME4) - A varejista online B2W (SA:BTOW3), dona de Americanas.com e Submarino, e a Lojas Americanas anunciaram ontem, em fato relevante, que iniciaram estudos para uma possível combinação operacional dos dois negócios.

Montadoras - A Honda, que já havia parado na semana anterior ao Carnaval a fábrica de Sumaré (SP), voltará a interromper a produção nos dez primeiros dias de março por falta de circuitos eletrônicos para produzir o compacto Fit e os sedãs Civic e City.

CCR - A CCR (SA:CCRO3) registrou queda total de 3,6% nas rodovias sob sua concessão entre os dias 12 e 18 de fevereiro deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com boletim semanal de tráfego enviado à CVM. Sem a concessionária ViaSul, que teve praças implementadas em fevereiro de 2020, houve recuo de 4,9%.

--Com informações da Reuters, Agência Brasil e Estadão Conteúdo

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: