Menu
Busca quinta, 21 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Criptomoeda

Falta de acesso à internet pode ser entrave para real digital, diz especialista

Educação financeira também é outro fator de risco

24 maio 2021 - 15h35Por Redação SpaceMoney

A falta de acesso à internet e de educação financeira do brasileiro podem ser entraves para a realização do real digital, a criptomoeda que está sendo desenvolvida pelo Banco Central (BC), é o que disse Matheus Albergaria, professor de economia da Fecap (Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado).

"Veremos cada vez mais iniciativas de empresas e bancos centrais para criar moedas digitais. Contudo, no Brasil, há desafios: a falta de educação financeira do brasileiro médio, e o acesso à internet, que não é universal. Mais do que isso, durante a pandemia, fica a dúvida de como a economia brasileira vai reagir aos efeitos adversos da Covid-19, assim como a maneira a partir da qual a instauração de uma moeda digital se daria no atual contexto econômico, que se encontra bastante fragilizado, na verdade", explica Albergaria.

Criptomoeda brasileira

Nesta segunda-feira (24), o BC divulgou as diretrizes gerais para o lançamento nos próximos anos do real digital. A entidade disse que planeja ouvir sugestões da população nos próximos meses e que pretende lançar a nova moeda em dois ou três anos.

O professor lembra que as criptomoedas são uma versão digital do dinheiro e devem cumprir as funções básicas de uma moeda. Ou seja, deve funcionar como meio de troca, unidade de conta e reserva de valor. 

"A grande vantagem é que ela reduz o que os economistas chamam de tempo de transação", conta.

"Se imaginarmos que, nos anos de 1980 e 1990, quem precisasse de dinheiro tinha que obrigatoriamente se dirigir a um banco, em dias e horários específicos, e esperar em uma fila para sacar o dinheiro, para a partir daí realizar transações, podemos notar que as moedas digitais facilitam muito o funcionamento dos mercados em economias capitalistas, uma vez que reduzem consideravelmente os custos de transação", conclui.

*Com informações da assessoria de imprensa da Fecap e do Estadão Conteúdo

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: