quinta, 02 de dezembro de 2021
Finted Índex

Edtech cria índice para acompanhar fintechs listadas nas principais Bolsas do mundo

Finted Índex é o primeiro índice no Brasil a medir a evolução financeira de fintechs

09 junho 2021 - 17h40Por Redação SpaceMoney

A Finted Tech School, edtech e escola de negócios para o mundo digital, lançou o Finted Índex, índice que medirá periodicamente o desempenho de uma carteira não estática de 30 fintechs listadas nas principais Bolsas de Valores do mundo.

Juntas, as companhias que abrem o índice somam US$ 128 bilhões em valor de mercado. Essa é a primeira iniciativa do tipo no Brasil. As Bolsas de Valores onde as companhias estão listadas são Nasdaq (EUA), NYSE (EUA), B3 (BR), XTRA (Alemanha) e LSE (Reino Unido).

Desenvolvido pelos sócios e especialistas em finanças da Finted Tech School Flávio Málaga e Ricardo Humberto Rocha, com a colaboração dos professores Alexandre Chaia e Alexandre Zavaglia, o Finted Índex objetiva fornecer uma perspectiva de evolução de valor para uma carteira de fintechs que foram à Bolsa nos últimos anos.

A equipe da Finted ressalta que o intuito do estudo é meramente acadêmico, buscando auxiliar nas discussões e no entendimento sobre este ecossistema, sem qualquer intenção comercial ou de associá-lo a recomendações de compra ou venda de ativos.

“Por meio desta carteira de fintechs, podemos observar a geração de valor (quanto elas estão crescendo no tempo), a evolução das receitas e dos lucros, e checar se elas estão de fato criando modelos sustentáveis e geradores de riqueza”, explica Málaga.

 Foram selecionadas empresas que abriram o capital após 2016, período em que se iniciou o primeiro ciclo de saída dos fundos de venture capital que aportaram recursos nesta vertical. Entre as empresas incluídas no índice, consideradas fintechs e que têm no Brasil a sua operação principal, incluem-se Banco Inter, XP, Stone e Pagseguro.

 

 

 

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content