quinta, 23 de maio de 2024
SpaceMercado

Natura (NTCO3), Americanas (AMER3), Kepler Weber (KEPL3) e Enauta (ENAT3): destaques corporativos

Veja aqui as principais notícias das grandes empresas brasileiras, entre avisos aos acionistas, comunicados ao mercado, fatos relevantes e mais informações da imprensa especializada

04 abril 2023 - 13h25Por Redação SpaceMoney
Embalagem de produtos NaturaEmbalagem de produtos Natura - Crédito: Divulgação - Logística Natura

Natura (NTCO3), Americanas (AMER3), Kepler Weber (KEPL3) e Enauta (ENAT3) protagonizam noticiário corporativo nesta terça-feira (4).

SpaceMercado

Veja aqui as principais notícias das grandes empresas brasileiras, entre avisos aos acionistas, comunicados ao mercado, fatos relevantes e mais informações da imprensa especializada:

 

Americanas (AMER3) - A Americanas (AMER3) anunciou Fábio Medeiros como seu novo diretor jurídico e de compliance.

O executivo possui mais de vinte e dois anos de experiência na área Jurídica, com perfil generalista, envolvido nas as áreas Societária e Mercado de Capitais, Governança Corporativa, Tributária, Imobiliária, Contratual, Ambiental, Cível, Trabalhista, Comercial, Regulatório, Controles Internos e Compliance.

O profissional acumula passagens por Klabin (KLBN11), Grupo Votorantim (Fibria Celulose S.A. e Votorantim Siderurgia S.A.), Grupo Stora Enso (Stora Enso América Latina e Veracel Celulose S.A.).

 

Bancos credores de Americanas (AMER3) começaram a enxergar chance de consenso em torno da nova proposta de capitalização a ser feita pelo trio de acionistas de referência da varejista, os bilionários Jorge Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira e Marcel Telles, apuraram as repórteres Fernanda Guimarães e Talita Moreira ao jornal Valor.

A companhia chegou a um montante considerado mínimo pelas instituições financeiras, de R$ 12 bilhões. De acordo com o veículo, a nova proposta de capitalização da Americanas foi apresentada no último fim de semana.

“Ainda tem uns detalhes finais, que são importantes, mas deve convergir”, disse uma fonte ao jornal.

 

O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou que o Bradesco (BBDC4) faça busca e apreensão de e-mails, sob sigilo, da Americanas (AMER3). A varejista tem uma dívida de R$ 4,7 bilhões com o banco. 

Segundo informações do Valor Econômico, o ministro Alexandre de Moraes acatou recurso do Bradesco e da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) um pouco mais de um mês da suspensão da operação.

Moraes reiterou que precisará ser adotado “sigilo absoluto até a verificação do conteúdo apreendido”. Além disso, ele apontou que o processo deverá excluir todo e qualquer "e-mails, comunicações e dados envolvendo os advogados em sua atuação profissional”.

As informações são do Valor Econômico. 

 

 

BRF (BRFS3) - Na segunda-feira (3), a BRF (BRFS3) comunicou o encerramento do seu programa de aquisições de ações.

A companhia adquiriu o total de 1.232.300 ações ordinárias de sua emissão no programa de recompra.

Estes papéis serão mantidos na tesouraria, com objetivo de serem usados posteriormente para a execução do Plano de Outorga de Ações Restritas e/ou Plano de Outorga de Opção de Compra da Companhia.

Caso não sejam utilizadas para este fim, o montante poderá ser cancelado ou alienado novamente. 

 

BTG (BPAC11) - O BTG Pactual (BPAC11), maior banco de investimentos da América Latina, por meio da Mynt, plataforma de cripto do Banco, anunciou o lançamento de sua primeira stablecoin: o BTG Dol, criptoativo com preço lastreado em dólar americano, com paridade de 1 para 1, que permite a interação entre o sistema financeiro tradicional e a nova economia digital.

Estruturado como uma stablecoin, tipo de criptoativo lastreado em um ativo estável, nesse caso o dólar americano (USD), oferece a seus detentores a oportunidade de ‘dolarizar’ parte do seu patrimônio de forma simples, eficiente e segura.

“Mais uma vez inovamos no uso de tecnologia financeira a favor dos nossos clientes. Ao comprar o BTG Dol, o investidor tem acesso a forma mais fácil, segura e inteligente de investir em dólar.”, diz André Portilho, head de Digital Assets do BTG Pactual.

Com custódia própria, o BTG Dol foi criado pelo BTG Pactual, que garante e faz a gestão do seu lastro, além de conferir todo o arcabouço de segurança para o ativo, como processos de “due diligence”, contra lavagem de dinheiro e de compliance.

Para Marcel Monteiro, head de Operações da Mynt, a nova cripto posiciona o BTG como referência no mercado.

“Recentemente, lançamos oito novos ativos, já temos 22 criptomoedas na plataforma, agora possuímos nossa própria stablecoin. Isso mostra que o Banco confia na tecnologia e vai seguir com seu compromisso de oferecer novos produtos e serviços digitais inovadores, com a solidez e confiança que é marca do BTG.”, afirma Monteiro.

O BTG Dol, novo criptoativo do BTG já está disponível para compra na plataforma de investimentos do BTG Pactual e no aplicativo da Mynt. Investidores podem começar a aportar a partir de R$ 100,00.

 

Cemig (CMIG4) - A Companhia Energética de Minas Gerais, Cemig (CMIG4), lançou o edital de leilão para a venda de 15 Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGHs), com capacidade total de 41,2 MW. 

Os ativos serão vendidos em um lote único de R$ 48,2 milhões e serão leiloados no dia 10 de agosto deste ano. Dentro da cesta, estão ativos da Cemig GT e da Horizontes Energia, sua subsidiária integral, localizados em Minas Gerais e em Santa Catarina.

 

Dasa (DASA3) - Nesta terça-feira (4), a Dasa (DASA3) protocolou, junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), pedido para registro de oferta pública primária de 176.470.590 novas ações orinárias de emissão da companhia. 

Se considerado o preço mínimo de R$ 8,50 por ação, o montante será de ao menos R$ 1,5 bilhão.

No comunicado, a companhia afirma que o valor foi definido considerando o preço médio ponderado por volume histórico nos últimos 60 dias contados do fato relevante divulgado em 24 de março. 

A Dasa também aplicou um deságio de cerca de 8,7% e considerou as entregas de bônus de subscrição como vantangem adicional, não promovendo a diluição injustificada dos atuais acionistas da companhia.

Adicionalmente, serão entregues, inicialmente, 17.647.059 bônus de subscrição aos subscritores das ações, que serão ofertados e alocados aos subscritores em lotes de 10 ações.

 

Dexco (DXCO3) - A Fitch reafirmou o rating da Dexco (DXCO3) na escala global em “BB+”, com revisão da perspectiva de estável para negativa.

A agência também reafirmou a escala nacional de longo prazo da Dexco em um rating ‘AAA (bra)’, com perspectiva estável.

De acordo com o material, as classificações refletem a “forte posição comercial nas indústrias brasileiras de painéis de madeira e materiais de construção, e seu compromisso de preservar uma liquidez robusta”.

 

Eletrobras (ELET3)(ELET6) - A Eletrobras (ELET3)(ELET6) informou, em fato relevante na segunda-feira (3), que fechou parceria com a Alupar (ALUP11) através de sua subsidiária, Eletronorte. 

As companhias firmaram acordo de acionistas na Sociedade de Propósito Específico (SPE) Transnorte Energia (TNE), que detém a concessão da linha de transmissão 500 kV, Circuito Duplo, Manaus-Boa Vista.

A Eletronorte e a Alupar são acionistas da TNE, cujos percentuais de participação são, respectivamente, de 49% e 51%. 

O acordo prevê o aumento progressivo da participação da Eletronorte na SPE nos próximos anos, com uma opção de compra do empreendimento após sua entrada em operação.

 

Embraer (EMBR3) - O programa do jato multimissão C-390 Millennium da Embraer (EMBR3) recebeu o Certificado de Tipo Final, que reflete a sua Capacidade Operacional Completa (Full Operational Capability – FOC, na sigla em inglês). 

Emitido pelo IFI (Instituto de Fomento Industrial), organização militar vinculada ao DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial) e órgão responsável pela certificação de aeronaves de uso militar, o certificado FOC confirma que o projeto cumpre todos os requisitos definidos pela FAB.

“Este certificado coloca o C-390 em um seleto grupo de aeronaves no mundo”, disse Bosco da Costa Junior, presidente e CEO da Embraer Defesa e Segurança. 

Na mesma ocasião, a Embraer deu início ao processo de entrega à FAB da sexta unidade do C390, primeira na configuração FOC.

As demais aeronaves já entregues à FAB serão agora atualizadas para poderem operar com suas capacidades completas.

Além disso, todas as aeronaves a serem exportadas poderão receber estas capacidades.

 

Enauta (ENAT3) - Queiroz Galvão S.A. informou à Enauta (ENAT3) que foi distratado o acordo de acionistas celebrado com o Quantum Fundo de Investimento em Ações, em 25 de julho de 2019.

Com isso, o controle societário da petroleira passa, a partir desta data, a ser exercido unicamente pela Queiroz Galvão S.A..

A acionista detém 63,0% do capital votante e total da companhia, sem que haja, contudo, alteração na forma do exercício do controle sobre a companhia.

 

Espaçolaser (ESPA3) - A Espaçolaser (ESPA3) registrou uma alta de 18,8% nas vendas do primeiro trimestre deste ano, na comparação com o mesmo intervalo dois anos antes, ao alcançar o montante de R$ 358 milhões.

O indicador de vendas nas mesmas lojas computou aumento de 14,8%.

O período de janeiro a março foi encerrado com 764 unidades no País, de acordo com informações preliminares apuradas pela companhia.

 

Fertilizantes Heringer (FHER3) - Eurochem, controladora indireta da Fertilizantes Heringer (FHER3), desistiu de oferta de ações de aquisição para cancelamento do registro e saída do mercado.

A companhia optou apenas por registrar exclusivamente uma OPA para alienação do controle.

 

IGB (IGBR3) - A IGB Eletrônica, dona da Gradiente (IGBR3), companhia em recuperação judicial, divulgou o edital da oferta pública para aquisição de ações (OPA).

O documento está disponível no website da empresa, da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e da B3.

A HAG Holdings, controladora da IGB, tenta realizar uma OPA para comprar a participação minoritária em circulação no mercado e fechar o capital da companhia desde 2022.

O valor, que originalmente seria de R$ 40,51 por ação, passou para R$ 121,18, com o novo laudo de avaliação - o mesmo valor que consta no edital da oferta.

 

Kepler Weber (KEPL3) - A Kepler Weber (KEPL3) anunciou que vai desdobrar suas ações na proporção 2:1. O movimento diz respeito a ações da mesma espécie existente nesta data, sem alteração do valor do capital social.

Para cada ação ordinária de sua titularidade, o acionista vai receber, em função do desdobramento, mais 1 ação da mesma espécie, e ficar, ao final, com 2 ações ordinárias de emissão da companhia.

“Em razão da proporção adotada, não há que se falar em frações de ações”, acrescentou.

Como consequência da operação, o número de ações ordinárias em que se divide o capital social da companhia passou de 89.860.065 milhões de ações para 179.720.130 milhões de ações, e o limite do capital autorizado permanece em R$ 1,8 bilhão mediante emissão de ações.

 

Marisa (AMAR3) - A Marisa Lojas (AMAR3) deve fechar cerca de 30% de suas lojas físicas para se reestruturar financeiramente, o equivalente a 92 unidades - 20 serão encerradas ainda neste mês, de acordo com o jornal Valor

A informação foi divulgada pelo CEO da empresa, João Pinheiro Batista, em teleconferência de resultados.

Na esteira da informação, a varejista anunciou renúncia do vice-presidente de tecnologia e digital, Rodrigo Lamosa Poço. O executivo se juntou à companhia em maio de 2018.

 

Natura (NTCO3) - A Natura & Co Holding (NTCO3) e Natura Cosméticos informaram a assinatura de um acordo vinculante com a L'Oréal para a venda da Aesop, com um enteprise value da transação estimado de US$ 2,525 bilhões. 

De acordo com a companhia, a transação vai "suportar a desalavancagem financeira e posicioná-la para focar em suas prioridades estratégicas, especialmente na integração na América Latina, assim como na otimização geográfica da Avon Internacional e melhora contínua da The Body Shop, com rígida disciplina financeira".

O desembolso vai ocorrer no fechamento da transação, previsto para o terceiro trimestre deste ano. 

 

Panvel (PNVL3) - A Panvel (PNVL3) prevê atingir o montante de R$ 5 bilhões em receita bruta neste ano.

 

Petrobras (PETR3)(PETR4) - A Petrobras (PETR3)(PETR4) iniciou a contratação de dois navios-plataformas destinados ao projeto Sergipe Águas Profundas (SEAP), na Bacia de Sergipe-Alagoas, a cerca de 100 quilômetros da costa.

Do tipo FPSO (sistema flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo), as unidades serão estratégicas para ampliar a disponibilidade do gás nacional, além de abrir uma nova fronteira de produção na região Nordeste.

Cada plataforma (SEAP I e SEAP II) possui capacidade de processar, diariamente, até 120 mil barris de petróleo (BPD).

“Juntas, as duas unidades terão potencial de ofertar até 18 milhões de m3 de gás por dia”, destacou a petroleira.

 

Além disso, anunciou a criação de um grupo de trabalho para rever os procedimentos internos de recebimento e tratamento das denúncias de assédio e importunação sexual contra mulheres.

De acordo com a estatal, esse grupo deve apresentar os resultados do diagnóstico e as medidas imediatas até o dia 20 deste mês.

 

Convidado para a cerimônia de relançamento da Lei Rouanet, pelo fato de a Petrobras ser patrocinadora oficial do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, o CEO Jean Paul Prates não conseguiu ficar no camarote destinado ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), informou o blog da colunista Malu Gaspar, do jornal O Globo.

Além disso, segundo apurou a equipe da coluna, o cerimonial de Lula tentou na última hora cancelar uma homenagem do teatro ao presidente da Petrobras.

Lula tem enviado diferentes sinais de que está insatisfeito com o quadro geral da estatal nos três primeiros meses de seu governo - e tem cobrado o presidente da companhia para que dê uma guinada o quanto antes, contou o blog.

 

Prio (PRIO3) - A Prio (PRIO3) registrou uma produção total de 64,6 mil barris de óleo equivalente por dia (BOEPD) no mês, queda de 5,30% em relação a fevereiro. No mês passado, a petroleira vendeu a totalidade dos barris estocados em US Virgin Islands.

Suas reservas provadas (1P) subiram para 547,3 milhões de barris em janeiro deste ano. Em janeiro retrasado, eram 433,5 milhões. 

 

Qualicorp (QUAL3) - A corretora do BTG Pactual (BPAC11) foi contratada o novo formador de mercado da Qualicorp (QUAL3), em substituição ao Credit Suisse na função.

277.896.899 do total de ações ordinárias de emissão (desconsideradas ações em Tesouraria e da Administração) da Qualicorp se encontram em circulação no mercado na data-base de 31 de março de 2023.

A companhia  não celebrou qualquer contrato regulando o exercício do direito de voto ou a compra e venda de valores mobiliários de sua emissão com a Credit Suisse CTVM.

 

Romi (ROMI3) - A Romi (ROMI3) vai divulgar os resultados do primeiro trimestre de 2023 no dia 18 de abril, após o fechamento dos mercados.

 

Saraiva (SLED3)(SLED4) - A Saraiva (SLED4) anunciou nesta segunda-feira (03) o fechamento de seis lojas de shopping. As unidades atingidas são do Aracajú Parque Shopping, Iguatemi Esplanada, Iguatemi Porto Alegre, Manaíra Shopping, Praia de Belas Shopping e Shopping Patteo Olinda.

A companhia está em recuperação judicial e afirmou que o movimento está em linha com o seu plano de reestruturação, com prioridade às lojas com maior rentabilidade.

 

Sequoia (SEQL3) - Rogério Fonseca de Macedo, diretor vice-presidente comercial da Sequoia (SEQL3), apresentou renúncia, com efeitos a partir de 31 de março.

 

Ser (SEER3) - A Ser (SEER3) contratou a PwC para que a consultoria atue como auditor independente, em substituição a Ernst & Young Auditores Independentes.

A nova auditora inicia suas atividades a partir da revisão das informações trimestrais relativas ao período entre abril e junho deste ano.

 

Vale (VALE3) - A Justiça Federal determinou que as mineradoras Vale (VALE3) e BHP Billiton façam depósitos no total de R$ 10,34 bilhões para garantir a reparação de danos ambientais em municípios capixabas.

As duas mineradoras são acionistas da Samarco, responsável pela barragem que se rompeu em Mariana, Minas Gerais, em 2015. Houve dezenove mortes, com uma avalanche de rejeitos que escoou pelo Rio Doce até a foz no Espírito Santo.

Os recursos devem ficar disponíveis para custear medidas de reparação em comunidades que as mineradoras relutavam em reconhecer como atingidas - a maioria delas localizada nos municípios Aracruz, Linhares, São Mateus e Serra.

 

Veste (VSTE3) - A Veste (VSTE3) informou, com dados não auditados, que o seu faturamento cresceu 13,0% na base de comparação anual, primeiro trimestre contra primeiro trimestre. Veja:

 

XP (XPBR31) - Na semana passada, todos os integrantes da área de NDF da XP (menos o chefe, Roberto Pilnick) pediram demissão e foram trabalhar numa concorrente, a francesa Tradition, informou o blog do colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo.

 

SpaceProventos

Dividendos e JCP: Bradesco (BBDC4) passa a negociar ações ex-direitos a proventos mensais

Dividendos e JCP: Comgás (CGAS5) paga R$ 417,2 milhões hoje (4)

Dividendos e JCP: Marcopolo (POMO4) paga R$ 86,5 milhões hoje (4)

Dividendos e JCP: Mitre (MTRE3) paga R$ 9,1 milhões hoje (4)

Dividendos e JCP: Raia Drogasil (RADL3) vai pagar R$ 80 milhões a quem mantiver ações até hoje (4)

Dividendos e JCP: Vulcabras (VULC3) ajusta valor por ação, do total de R$ 20 milhões