quarta, 22 de maio de 2024
SpaceMercado

Destaques: Americanas (AMER3), B3 (B3SA3), EDP (ENBR3), Itaúsa (ITSA4), JBS (JBSS3) e Vale (VALE3)

Veja aqui as principais notícias das grandes empresas brasileiras, entre avisos aos acionistas, comunicados ao mercado, fatos relevantes e mais informações da imprensa especializada

12 julho 2023 - 16h40Por Redação SpaceMoney
Fachada de prédio da JBSFachada de prédio da JBS - Crédito: JBS/Divulgação

Americanas (AMER3), B3 (B3SA3), EDP (ENBR3), Itaúsa (ITSA4), JBS (JBSS3) e Vale (VALE3) protagonizam o noticiário corporativo desta quarta-feira (12).

 

SpaceMercado

Veja aqui as principais notícias das grandes empresas brasileiras, entre avisos aos acionistas, comunicados ao mercado, fatos relevantes e mais informações da imprensa especializada:

 

3R (RRRP3)

i. Em reunião do conselho de administração realizada na última sexta-feira, 7 de julho, a 3R Petroleum (RRRP3) aprovou o aumento de seu capital social, dentro do limite autorizado, em razão do exercício de opções de compra de ações no âmbito do plano de opção de compra de ações.

O referido plano foi aprovado pelos acionistas da companhia, em assembleia-geral extraordinária (AGE), realizada em 31 de agosto de 2020, e aditado em assembleia-geral ordinária e extraordinária (AGE), realizada em 26 de abril de 2021. 

O montante total do aumento de capital foi de R$ 1.377.810,00. Desta forma, o capital social da companhia no montante de R$ 5.054.405.579,27, dividido em 239.897.447 ações ordinárias, todas nominativas, escriturais e sem valor nominal, passou a ser equivalente a R$ 5.055.783.389,27, dividido em 239.984.927 ações ordinárias, todas nominativas, escriturais e sem valor nominal.

Foram emitidas 87.480 ações ordinárias, nominativas, escriturais e sem valor nominal.

O preço de emissão das novas ações emitidas foi de R$ 15,75, de acordo com os termos do Plano. 

A diluição potencial foi de 0,036452% do total de ações emitidas pela companhia.

 

ii. Em outra frente, a gestora norte-americana BlackRock elevou sua participação acionária na petroleira. Na última sexta-feira, 7 de julho, suas participações, de forma agregada, passaram a ser de 12.052.415 ações ordinárias, representativas de aproximadamente 5,0230% do total de ações ordinárias emitidas pela companhia.

 

Americanas (AMER3)

O juízo da 4ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro deferiu o pedido de prorrogação do prazo da suspensão de todas as ações e execuções existentes no âmbito da recuperação judicial da Americanas (AMER3) e de suas subsidiárias.

"A companhia informa que a suspensão de todas as ações e execuções existentes contra o Grupo Americanas, bem como da exigibilidade dos créditos concursais, será prolongada pelo prazo de 180 dias contados do término do stay period concedido no momento do deferimento do pedido de recuperação judicial do Grupo Americanas", declarou a varejista.

 

Aura (AURA33)

Em 9 de junho, a Aura (AURA33) informou que realizaria o pagamento de US$ 10,1 milhões em dividendos (o equivalente a US$ 0,14 por ação), com base em resultados financeiros esperados para os seis meses do exercício social findo em 30 de junho.

Os proventos foram pagos em 28 de junho para os acionistas nos livros da TSX Trust Company (acionistas registrados), escriturador da companhia e agente de transferência no Canadá, no fechamento dos negócios em 21 de junho. 

Todos os acionistas registrados receberam o dividendo em dólares americanos. 

Já os detentores de Brazilian Depositary Receipts (BDRs) registrados na data-base receberão até esta quarta-feira, 12 de julho, o pagamento do dividendo equivalente em reais, com base em uma taxa de câmbio de mercado.

O processo de pagamento de dividendos a acionistas detentores de BDRs emitidos pela Aura (AURA33), listados na bolsa de valores B3 S.A. Brasil, Bolsa, Balcão (B3), foi estipulado ao seguinte cronograma: 

  • - data-base: ao fechamento de mercado do dia 21 de junho; 
  • - data ex-dividendos: 22 de junho; 
  • - fechamento de câmbio para pagamento dos dividendos aos detentores de BDRs a ser divulgada em um futuro comunicado ao mercado, antes de sua data de pagamento; 
  • - dividendos serão pagos ao valor de US$ 0,14 por ação. A exemplificar, utilizada uma taxa estimada de câmbio, o valor representa R$ 0,665820232 por BDR;
  • - data de pagamento: prazo final para 12 de julho. 

 

Azevedo e Travassos (AZEV4)

A Arteris e a construtora Azevedo e Travassos (AZEV4) iniciaram uma disputa em torno do contrato para a construção de parte do Contorno Viário de Florianópolis - uma obra emblemática que, no total, vai chegar a cerca de R$ 4 bilhões de investimentos.

(Valor)

 

Azul (AZUL4)

A Azul (AZUL4) anunciou uma oferta para emissão de títulos de dívida seniores com garantia e vencimento em 2028.

 

B3 (B3SA3)

O volume financeiro médio diário do segmento de ações em junho foi de R$ 30,5 bilhões, um crescimento de 5,8% sobre o apurado no mesmo mês de 2022 (R$ 28,840 bilhões), informou a B3 na última terça-feira, 11 de julho.

Na comparação com o mês anterior, o avanço foi de 12,6% (R$ 27,10 bilhões).

De acordo com o relatório de destaques operacionais, o mercado de opções se expandiu em 4,4% na base de comparação anual. O volume no mercado à subiu cerca de 6,30% em relação ao mesmo período em 2022, a R$ 29,4 bilhões.

No segmento de ações, a receita média por contrato (RPC) em junho registrou alta de 6,70% na comparação em doze meses, a R$ 0,999, e a velocidade de giro subiu de 161,6% para 166,5%.

 

Cemig (CMIG4)

Nesta terça-feira (11), a Cemig (CMIG4) divulgou que recebeu correspondência da Pzena Investment Management, LLC, consultora de investimentos norte-americana. No documento, foi informado que clientes reduziram sua participação de 5,07% para 4,99% do total de ações preferenciais de emissão da companhia.

Agora, os investidores passam a deter, em conjunto, 73.103.089 ações preferenciais - destas, 1.745.696 ADRs.

A Pzena Investment Management, LLC, na referida correspondência, declara ainda que:

(i) A ultrapassagem do patamar ora comunicada não objetiva alterar a composição do controle ou a estrutura administrativa da Companhia; 

(ii) Ressalvado-se que os contratos de prestação de consultoria de investimento celebrados com clientes para os fins de gestão de ativos preveem o exercício pela Pzena, em seu nome, do direito de voto conferido pelas ações, não existe nenhum acordo ou contrato entre a Pzena, de um lado, e parte ou totalidade dos clientes titulares da participação consolidada ora reportada, de outro, a regular qualquer atuação em comum ou acordo similar sobre o exercício do direito de voto ou a compra e venda de valores mobiliários de emissão da companhia. 

 

Copel (CPLE6)

Para o CEO da Copel (CPLE6), Daniel Slaviero, a definição do Tribunal de Contas do Estado sobre o preço mínimo da oferta e a validação do valor da outorga da renovação das três hidrelétricas pelo Tribunal de Contas da União devem ser definidas "já nas próximas semanas" com a oferta de ações lançada na sequência.

(Brazil Journal)

 

Cury (CURY3)

No segundo trimestre, a Cury (CURY3) registrou vendas líquidas de R$ 1.194,0 bilhão, resultado 10,70% superior em relação ao primeiro trimestre deste ano e 33,00% maior na base de comparação anual. 

A companhia divulgou suas prévias operacionais nesta terça-feira (11).

De abril a junho, foram lançados oito empreendimentos, que totalizaram um VGV (volume geral de vendas) de R$ 1.222,6 bilhão, aumento de 15,70% em relação ao mesmo período do ano anterior. 

 

Dimed (PNVL3)

A Dimed (PNVL3) vai realizar o pagamento de R$ 8 milhões em juros sobre o capital próprio (JCP). O montante corresponde a R$ 0,05374218 para as ações ordinárias.

Em termos líquidos, já deduzido o Imposto de Renda (IR), a varejista vai distribuir R$ 0,04568086 por papel.

Pagamentos serão efetuados em 31 de agosto, sem qualquer atualização monetária ou juros. Farão jus aos créditos investidores posicionados em base acionária ao fim da sessão de 22 de agosto.

 

Direcional (DIRR3)

A Direcional (DIRR3) registrou R$ 962 milhões em vendas líquidas contratadas no segundo trimestre, um crescimento de 15% na comparação com o mesmo período de 2022 e um avanço de 20% em relação aos três primeiros meses deste ano.

Pela primeira vez, o grupo ultrapassou a marca de R$ 1 bilhão em vendas brutas num período de três meses.

Entre abril e junho, foram lançados quinze empreendimentos. Ativos representaram um volume geral de vendas (VGV) de R$ 1,5 bilhão, cifra 138,0% superior a computada no primeiro trimestre e 84% acima do reportado sobre o mesmo intervalo do ano passado.

 

EDP (ENBR3)

A oferta pública de aquisição (OPA) da EDP Brasil (ENBR3) resultou na aquisição de 185.169.240 ações, correspondentes a 31,86% do capital social total da controlada, informou a EDP Energias de Portugal S.A..

De acordo com a controladora, os papéis foram adquiridos pelo valor de R$ 23,73 cada. Com isso, R$ 4,394 bilhões foram movimentados no âmbito da operação.

A EDP - Energias de Portugal S.A. informou que restarão em circulação 55.699.225 ações ordinárias de emissão da controlada, com a liquidação do leilão agendada para a próxima sexta-feira, 14 de julho. A quantidade equivale a 9,58% do seu capital social total. 

Considerada a aquisição realizada em leilão, a controladora vai deter 510.895.234 ações ordinárias de emissão de EDP Brasil, que correspondem a 87,910% do seu capital social total.

 

Eletrobras (ELET3)(ELET6) 

i) A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou a Eletrobras (ELET3)(ELET6) a atuar como Agente Comercializador de Energia Elétrica, no âmbito da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). 

A companhia vai manter o mercado informado sobre o assunto.

 

ii) Em seu Investor Day, a Eletrobras (ELET3)(ELET6) informou que analisa quinze oportunidades de fusões e aquisições nas áreas de geração renovável e de transmissão de energia.

De acordo com informações da repórter Letícia Fucuchima para a agência Reuters, os projetos em análise pela ex-estatal somam 18 gigawatts (GW) de capacidade instalada renovável e mais de 6 mil quilômetros de linhas de transmissão, com receita anual permitida (RAP) de R$ 2 bilhões.

Em seu realinhamento de plano estratégico, a companhia busca desinvestir de ativos não estratégicos como o início do processo de alienação de seu parque termelétrico de 2 GW, em linha com seus compromissos de descarbonização.

A reportagem ainda traz que a empresa segue no processo de racionalização de sua carteira de setenta e três sociedades de propósito específico (SPEs), por meio de encerramentos e incorporações. 

Com prazo máximo no segundo trimestre de 2024, a ex-estatal planeja reduzir esse número a trinta e um. 

Segundo apresentação divulgada, a companhia espera levantar cerca de R$ 1,5 bilhão com a venda de coligadas e participadas, de vinte para treze com projeções de conclusão para o mesmo período.

O Investor Day encerra-se às 16:00 desta quarta-feira (12).

 

Fleury (FLRY3)

A agência de classificação de risco Moody's avalia que a combinação de negócios com a Hermes Pardini fortalece o perfil de crédito da Fleury (FLRY3), de acordo com informações do site Finance News.

A agência estima que sinergias de cerca de R$ 200 milhões ao longo dos próximos três anos permitirão níveis de rentabilidade "saudáveis, acima da média do setor".

Analistas destacaram que o aumento da operação em B2B (operações em hospitais, laboratórios de referência e medicina preventiva) deve contribuir para o fortalecimento dos níveis de conversão de EBITDA em caixa operacional.

As informações são do site Finance News.

 

Gafisa (GFSA3)

Gilberto Bernardo Benevides, membro do conselho de administração da Gafisa (GFSA3), comprometeu-se a pagar R$ 127,5 mil à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para encerrar previamente um possível processo administrativo sancionador (PAS).

 

Itaúsa (ITSA4)

A Itaúsa (ITSA4) comunicou que a agência de classificação de risco S&P Global Ratings iniciou a cobertura da holding e atribuiu, em sua Escala Nacional Brasil, o rating de crédito corporativo de longo prazo 'brAAA' à companhia, com perspectiva estável.

De acordo com a agência, a classificação de grau de investimento do rating de crédito da companhia reflete a robusta posição de caixa e melhora nas métricas de alavancagem, resultado do reforço da liquidez obtido com as vendas de participação acionária na XP Inc. (ativo considerado não estratégico para a Itaúsa), bem como a execução de sua estratégia de desalavancagem iniciada em dezembro de 2022.

Adicionalmente, a diversificação de seu portfólio em setores não financeiros associada aos negócios resilientes do Itaú Unibanco Holding S.A., principal investida da Itaúsa, contribuem para a sustentação da estabilidade de resultados da companhia apesar da volatilidade do mercado.

 

JBS (JBSS3)

i. A JBS (JBSS3) planeja listar suas ações para negócios na Bolsa de Nova York (NYSE), nos EUA, enquanto mantém papéis na B3. 

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, o presidente global do frigorífico, Gilberto Tomazoni, afirmou que busca destravar valor da companhia, subavaliada atualmente na comparação com outras do mesmo ramo.

Para a operação ser viabilizada, a proposta precisa ser aprovada em uma assembleia geral de acionistas, além da obtenção de autorizações junto aos órgãos reguladores como a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a Securities and Exchange Commission (SEC).

"Essa listagem tem tudo para ser um movimento tão transformacional para nós quanto a nossa abertura de capital anos atrás", declarou Tomazoni ao Brazil Journal

 

ii. O frigorífico informou ter comprado bovinos para abate da JBJ Agropecuária pelo valor de R$ 6,8 milhões, de acordo com o site Bom Dia Mercado.

O veículo informa que a empresa firmou compromisso para comprar R$ 77,0 milhões em gado, com entrega em cento e oitenta dias.

As compras, segundo comunicado a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), são recorrentes e efetuadas no curso normal dos negócios da JBS, conforme necessidade e capacidade de entrega pela JBJ.

(Bom Dia Mercado)

 

J&F

A J&F, holding da família Batista, controladora de JBS (JBSS3), fez uma proposta de R$ 10 bilhões para comprar a fatia da Novonor (ex-Odebrecht) na Braskem (BRKM5), de acordo com o site Pipeline, do jornal Valor.

A oferta foi apresentada na noite de terça-feira, 11 de julho, aos bancos que são credores da Novonor.

Dessa forma, a J&F passa a integrar a lista de empresas que já fizeram ofertas pela petroquímica, junto com a Unipar (UNIP6) e o consórcio formado por Apollo e Adnoc.

 

Light (LIGT3)

Em resposta à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Light (LIGT3) negou que exista deliberação sobre um suposto novo diretor-presidente da e classificou as notícias veiculadas na imprensa como rumores.

O blog de Lauro Jardim, do jornal O Globo, havia informado que Wendell Oliveira, ex-CEO da Copel Telecom, seria o nome escolhido por Nelson Tanure para substituir Octavio Pereira Lopes.

Segundo a companhia, não existe até agora convocação do conselho de administração para tratar de eleição de diretores.

 

Lupatech (LUPA3)

A Lupatech (LUPA3) informou a realização da conversão voluntária de vinte e cinco debêntures de quarta emissão, em ações, o que ocasionou o aumento social de R$ 1.904.586.488,99, dividido em 32.477.168 ações ordinárias, a R$ 1.907.110.720,93, dividido em 33.264.146 ações ordinárias.

 

Marisa (AMAR3)

A B3 encaminhou um ofício a Marisa Lojas (AMAR3) por esclarecimentos da varejista em razão do requerimento de falência dessa companhia, divulgado em coluna específica do jornal Valor, na edição desta quarta-feira (12), bem como outras informações consideradas importantes, inclusive sobre os valores envolvidos nos mesmos e as providências que estão em curso para sanar a situação.

A Marisa Lojas informou que não foi citada no processo de falência aludido no ofício e que apenas tomou conhecimento acerca do mencionado processo de falência quando do recebimento do documento.

Adicionalmente, a companhia esclarece que, de acordo com suas pesquisas públicas, referido processo de falência tem um valor de R$ 130.558,76 e que a empresa vai procurar ativamente por uma solução, assim como vai apresentar sua defesa tão logo tenha sido citada.

A companhia informou que vai manter os seus acionistas e o mercado em geral informados sobre quaisquer andamentos relacionadas ao objeto do ofício.

 

Nubank (NUBR33)

O EBANX, fintech global de pagamentos especializada em mercados em ascensão, e o Nubank (NUBR33), uma das maiores plataformas digitais de serviços financeiros do mundo, anunciam parceria para oferecer o NuPay como método de pagamento alternativo para compras internacionais.

Com a colaboração, mais de 1.600 empresas globais clientes do EBANX poderão disponibilizar o meio de pagamento desenvolvido pelo banco digital para seus consumidores.

 

OdontoPrev (ODPV3)

A OdontoPrev (ODVP3) efetua o pagamento de R$ 120 milhões em dividendos, o correspondente a R$ 0,217196275 por ação, nesta quarta-feira, 12 de julho.

Farão jus aos créditos investidores posicionados em base acionária ao fim da sessão do dia 20 de abril.

 

Petrobras (PETR3)(PETR4)

i) A Petrobras (PETR3)(PETR4) informou que celebrou um novo contrato de gás natural com a Companhia de Gás de São Paulo (Comgás)(CGAS3)(CGAS5)(CGAS6), com vigência a partir de janeiro de 2024 a dezembro de 2034, no valor estimado de R$ 56 bilhões.

O contrato resulta-se de Chamada Pública Nº 1/2023, realizada pela Comgás, que visa o suprimento de gás para atendimento ao mercado regulado da Comgás, cuja área de concessão situa-se no Estado de São Paulo.

De acordo com o rito regulatório estabelecido, o contrato vai ser enviado para a ANP, responsável pela publicidade do mesmo de acordo com a Resolução ANP Nº 52/2011, que, no § 6º do art. 11, prevê que a Agência vai dar publicidade integral dos contratos de compra e venda de gás natural firmados entre os comercializadores e as distribuidoras locais de gás canalizado para atendimento a mercados cativos.

 

ii) A estatal aguarda parecer da Advocacia-Geral da União (AGU) para destravar exploração de petróleo na bacia da foz do Rio Amazonas, de acordo com o jornal O Estado de S.Paulo.

 

iii) A petroleira confirmou a suspensão da prestação de serviços de suporte à Paraná Xisto.

 

SLC Agrícola (SLCE3)

A SLC Agrícola (SLCE3) informou que, as frações resultantes da bonificação de ações, na proporção de uma nova ação ordinária para cada 10 ações ordinárias possuídas, foram agrupadas em números inteiros e vendidas em leilão realizado no dia 7 de julho, na B3. 

Na ocasião, foram alienadas 13.245 ações ordinárias escriturais, sem valor nominal. Os valores apurados com a venda das ações no leilão (R$ 40,7866838306 por ação) serão pagos aos detentores das frações, no dia 14 de julho. 

 

Tim (TIMS3)

A Tim (TIMS3) havia informado, na última segunda-feira (10), que antecipou para esta quarta-feira, 12 de julho, o pagamento de juros sobre capital próprio (JCP), no valor de R$ 290 milhões.

O valor equivale a R$ 0,119795497 por ação. Anteriormente, o pagamento estava previsto para o dia 25 de julho deste ano e, com a antecipação, a operadora mantém as condições já informadas. 

A data de corte para o recebimento destes proventos foi o dia 22 de junho. 

 

Vale (VALE3)

A Vale Ventures, divisão de investimentos da Vale em startups, vai anunciar nesta quarta-feira a compra de uma participação minoritária na Allonia, empresa de biologia sediada em Boston (EUA).

(Folha de S.Paulo)

 

Nesta quarta-feira (12), as gigantes da mineração BHP Group e Vale (VALE3) se enfrentam em um tribunal de Londres sobre quem deveria aceitar a responsabilidade legal e financeira em um potencial processo de 36 bilhões de libras (44 bilhões de dólares) decorrente do pior desastre ambiental do Brasil.

Cerca de 720 mil brasileiros estão processando a BHP, maior mineradora do mundo em valor de mercado, pelo colapso em 2015 da barragem de Fundão, de propriedade da Samarco, uma joint venture da BHP com a brasileira Vale.

Segundo informações da Agência Reuters, a BHP, que nega responsabilidade, entrou com um pedido em dezembro para que a Vale se juntasse ao caso e contribuísse com os danos se as empresas perdessem o caso, mas a Vale contestou a jurisdição do Tribunal Superior de Londres para determinar a ação. O julgamento começará em 7 de outubro de 2024.

“Atualmente, a BHP não tem direito a uma ‘contribuição’ da Vale de acordo com a lei brasileira”, afirmaram os documentos judiciais apresentados pelos advogados da Vale.

A mineradora informou também que não tem operações diretas no Reino Unido e, portanto, Londres não é o local apropriado para o caso.

(Reuters)

 

Vero

A provedora Vero Internet vai fundir-se com a Americanet, subsidiária da Meppel.

 

Zamp (ZAMP3)

Uma unidade do Burger King, de Zamp (ZAMP3), da Avenida Presidente Juscelino Kubistschek, 1.514, em São Paulo, vai ter seus andares personalizados no visual do filme dirigido por Greta Gerwig, com criação da agência Haute.

(Valor)