quarta, 06 de julho de 2022
[IPE NECTON - SPACENOW DESKTOP]
O que influencia o dia

China e Índia pressionadas em meio a guerra, petróleo e mais: as principais notícias de hoje (14)

Fique por dentro dos cinco principais assuntos que movimentarão os mercados de todo o mundo nesta segunda-feira

14 março 2022 - 08h22Por Investing.com
IPE - NECTON - BILBOARD TOPO 2 - ÚLTIMAS NOTÍCIAS E DEMAIS]

Investing.com - As negociações de paz entre a Rússia e a Ucrânia continuam, mas a reunião mais importante ocorre em Roma, onde as autoridades dos EUA tentarão alertar a China para não minar as sanções ocidentais e enviar ajuda militar à Rússia.

As ações chinesas caem enquanto o centro manufatureiro de Shenzhen foi forçado a um bloqueio do Covid-19.

E o Irã ataca alvos dos EUA e de Israel no Iraque, e complica os esforços para reiniciar as negociações sobre seu programa nuclear.

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

Aqui está o que você precisa saber nos mercados financeiros na segunda-feira, 14 de março:

1. Diplomacia frenética

Os mercados europeus negociaram positivamente com novas esperanças de progresso nas negociações de paz entre a Rússia e a Ucrânia, apesar dos sinais de escalada do conflito no fim de semana.

Haverá uma série de reuniões importantes ao longo do dia. O mais importante deles pode ser entre o conselheiro de segurança nacional dos EUA, Jake Sullivan, e o principal diplomata da China, Yang Jiechi, em Roma.

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

Os EUA alertaram no fim de semana que a Rússia pediu ajuda militar à China para sustentar sua ofensiva. A Rússia intensificou sua campanha aérea e de artilharia no fim de semana, e atingiu alvos mais à oeste, perto da fronteira com a Polônia, país membro da OTAN.

Buscando rentabilidade na Bolsa de valores? Saiba como aumentar seus retornos com um assessor da Ipê Investimentos via WhatsApp.

Em outros lugares, os ministros das finanças da zona do euro se reunirão para discutir, entre outras coisas, o endurecimento das sanções à Rússia, incluindo suas exportações de energia.

[NECTON IPE -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

2. Produção brasileira de petróleo

A secretária de energia do governo americano, Jennifer Granholm, pediu ao ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que o Brasil se empenhe em aumentar a produção de petróleo, durante conversa por videoconferência na quinta-feira, 10.

O pedido veio diante da disparada do preço da commodity no mercado internacional, causado pelo conflito da Ucrânia, e da promessa de que potências como EUA, Japão e Índia irão liberar os seus estoques nacionais.

Albuquerque ressaltou que o Brasil foi um dos poucos países do mundo que conseguiu aumentar a produção de óleo e gás em 2021, quando a demanda começou a crescer e a oferta ainda se recuperava.

Ainda assim, segundo o ministro, o Brasil ainda depende de importações de derivados - 30% do diesel e do GLP consumidos aqui são de origem estrangeira.

Segundo cálculos do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE) apresentados pelo Valor Econômico, a alta do petróleo deve elevar os royalties da União, estados e municípios, de R$ 77,82 bilhões em 2021 para R$ 111,5 bilhões neste ano.

Mudança de foco para o calendário econômico do Brasil: nesta semana o Banco Central se reúne para discutir uma possível elevação da taxa Selic de 10,75% para 11,75%, no que seria o nono aumento consecutivo.

Além disso, a partir de hoje, 14, com o fim do horário de verão nos EUA, a B3 (SA:B3SA3) volta a operar em horário normal, com o pregão regular encerrado às 17h.

O After Market também retorna entre às 17h30 e às 18h.

3. Mercado de ações americanas

Os mercados de ações dos EUA devem abrir em alta, com algoritmos de negociação pelo menos comprando as esperanças das narrativas de paz.

É provável que as negociações permaneçam moderadas antes da reunião de política do Federal Reserve, que termina na quarta-feira.

Às 08h04, os futuros da Nasdaq 100 subiam 0,53%m enquanto os da S&P 500 e da Dow Jones avançavam 0,82% e 1%, respectivamente. O benchmark 10-year U.S. Treasury yield, no entanto, subiu para 3,50%, em um cenário de preocupação contínua com a inflação. Está agora no seu nível mais alto desde julho de 2019.

As ações em foco podem incluir todas aquelas que suspenderam ou abandonaram operações na Rússia nas últimas três semanas, após avisos de Moscou de que esses ativos provavelmente serão colocados sob administração estatal, um grande passo em direção à expropriação.

A política de zero Covid da China está mostrando rachaduras cada vez maiores.

O centro de manufatura de alta tecnologia de Shenzhen, que abriga duas fábricas de propriedade da fabricante de iPhones Foxconn (TW:2354), foi fechado em resposta ao crescente número de novas infecções. As empresas ficarão fechadas por uma semana inteira.

A região nordeste de Jilin, na fronteira com a Coreia do Norte e a Rússia, também está fechando negócios e vida social por uma semana.

As medidas ocorrem quando Hong Kong continua a sofrer com a maior taxa de mortes e novas infecções do mundo, depois que a variante Ômicron altamente transmissível rompeu o cordão sanitário da cidade.

O Covid não foi a única coisa que incomodou os mercados chineses na segunda-feira.

As ações da Tencent despencaram após relatos de que o banco central cobrará a maior multa contra lavagem de dinheiro do país, levando o índice Hang Seng Tech a cair até 11% intradiário, antes de fechar em queda de 4,3%. Os temores de fechamento de capital nos EUA continuam a perseguir as ações de tecnologia chinesas antes das negociações Sullivan-Yang.

4. A Índia se move para aliviar a pressão sobre a Rússia

A China não está sozinha em seu apoio à Rússia. Autoridades indianas disseram na segunda-feira que procuram maneiras de garantir que a Índia possa continuar a negociar com o país, apesar das sanções ocidentais.

"A Rússia está oferecendo petróleo e outras commodities com um grande desconto. Ficaremos felizes em aceitar isso", citou um funcionário do governo indiano à Reuters, acrescentando que questões relacionadas a navios-tanque e seguros ainda precisam ser acordadas.

Os críticos das sanções argumentaram que elas acelerarão o desenvolvimento de sistemas alternativos de pagamento internacional, acabando por corroer o status de hegemonia do dólar no comércio internacional.

A conduta da Índia provavelmente terá uma forte influência em muitos países menos desenvolvidos que dependem da Rússia em particular não apenas para sua energia, mas também para suas importações de grãos.

Outros países, no entanto, continuaram a aumentar a pressão internacional sobre a economia da Rússia.

Os reguladores das Bermudas, que supervisionam grande parte do mercado mundial de resseguros, disseram que retirarão todos os certificados de aeronavegabilidade de aeronaves operadas pela Rússia devido à incapacidade de fazer verificações.

A medida encerrará efetivamente os voos internacionais das companhias aéreas russas.

5. Petróleo cai sobre fatores chineses e indianos

Os preços do petróleo bruto caíram acentuadamente, pois todos os fatores mencionados acima forçaram uma reavaliação do equilíbrio global de oferta e demanda.

Às 08h08, os futuros de petróleo dos EUA caíam 5,05%, a US$ 103,81 o barril, enquanto os de Brent recuavam 4,16%, a US$ 107,98.

Os bloqueios chineses, em particular, provavelmente terão um impacto notável na demanda global, mas qualquer esforço da China e da Índia para garantir fluxos contínuos de energia para fora da Rússia também deve pesar nos preços.

Esses fatores estão superando os desenvolvimentos no Iraque no fim de semana, onde ataques feitos pelo Irã a sites operados pelos EUA e por Israel deram um golpe nas esperanças de qualquer retomada rápida das negociações sobre o levantamento de sanções à República Islâmica.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content