quinta, 20 de janeiro de 2022
[Square Banner - Mobile Topo 2] [300x250] [mobile] - Assessoria Ipê Investimentos 2022
[SpaceNow Desktop] [200x74] [spacenow] - Melhores oportunidades 2022
[SpaceNow Mobile] [150x74] [spacenow] - Melhores oportunidades 2022
Paralisação

Caminhoneiros decidem por greve em 1º de novembro se governo não baixar preço do diesel

Categoria declarou estado de greve neste final de semana

18 outubro 2021 - 08h40Por Redação SpaceMoney
[Billboard Topo 2] [970x250] [pagina-inicial] - Assessoria Ipê Investimentos 2022

Neste domingo (17), três entidades nacionais de trabalhadores vinculados ao setor de transporte de cargas anunciaram que decidiram decretar estado de greve por 15 dias e que vão iniciar uma paralisação nacional a partir de 1º de novembro se o governo federal não atender as reivindicações exigidas, entre elas a queda do preço do diesel.

Segundo um comunicado enviado à imprensa, a decisão ocorreu após uma reunião no Rio de Janeiro que reuniu as entidades: Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística (CNTTL), Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC) e Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (Abrava).

“A situação é que nenhuma das reivindicações acordadas na ocasião da paralisação de 2018 foram atendidas”, disse no comunicado o presidente da Frente Parlamentar Mista dos Caminhoneiros Autônomos e Celetistas, deputado Nereu Crispim (PSL-RS).

[04] [Square Detalhe Notícia] [300x250] [geral] Melhores investimentos 2022

Entre os pedidos da categoria em 2018 estava a aplicação da chamada tabela de fretes mínimos. O tema está para no Supremo Tribunal Federal (STF) desde que o governo de Michel Temer entrou em acordo com os caminhoneiros na época, aceitando a criação de um piso mínimo obrigatório de fretes para os caminhoneiros autônomos, o que levou transportadores a questionar o tema na Justiça.

Agora, a principal queixa da categoria está principalmente no preço do combustível, reajustado para cima consecutivamente pela Petrobras (PETR3) (PETR4) nos últimos meses. Somente neste ano, o preço médio do diesel no país acumula alta de mais de 50%.

*Com informações da Reuters

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content