quinta, 30 de junho de 2022
[OGF - VIP - SPACENOW DESKTOP - TESTE A/B - 22-6-2-22]
Criptomoedas

Biden prepara sanções à Rússia com Bitcoin e Ethereum

Segundo a CNBC, os Estados Unidos podem estar finalizando uma nova fórmula para aumentar a pressão sobre Putin: sanções destinadas a criptomoedas

03 março 2022 - 12h53Por Redação Spacemoney
IPE - NECTON - BILBOARD TOPO 2 - ÚLTIMAS NOTÍCIAS E DEMAIS]
 - Crédito: Thought Catalog via Unsplash

Por Laura Sanches, da Investing.com - A invasão russa da Ucrânia continua a se intensificar e o Ocidente continua prepararando novas sanções econômicas contra o país liderado por Vladimir Putin.

Segundo a CNBC, os Estados Unidos podem estar finalizando uma nova fórmula para aumentar a pressão sobre Putin: sanções destinadas a criptomoedas como Bitcoin e Ethereum.

Buscando rentabilidade na Bolsa de valores? Saiba como aumentar seus retornos com um assessor da Ipê Investimentos via WhatsApp.

[NECTON IPE -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

O Departamento de Justiça dos EUA anunciou uma nova força-tarefa projetada especificamente para aplicar sanções. Ele se concentrará nos esforços da Rússia para usar criptomoedas para evitar as sanções dos EUA, lavar os lucros da corrupção estrangeira ou evitar as respostas dos EUA à agressão militar russa.

A preocupação é que o Kremlin, assim como outros atores auxiliares que apoiam a ofensiva da Ucrânia, contornem o regime de sanções por meio de tokens digitais, que não são de propriedade ou emitidos por uma autoridade central como um banco.

O Bitcoin, como a maioria das criptomoedas, é descentralizado e sem fronteiras. Como não há autoridade central para bloquear transações, as moedas digitais também são resilientes.

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250 - TESTE A/B - 22-6-2022]

Desde que a Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro, estatísticas do provedor de dados cripto Kaiko mostram que as transações em exchanges centralizadas de bitcoin tanto no rublo russo quanto na hryvnia ucraniana atingiram seus níveis mais altos em meses, lembra a CNBC.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content