terça, 09 de agosto de 2022
[OGF - VIP - SPACENOW DESKTOP - TESTE A/B - 22-6-2-22]
Consequências

Aumento da energia elétrica vai tirar R$ 22,4 bi do PIB brasileiro em 2021 e 2022, aponta CNI

Reflexos também serão sentidos no mercado de trabalho e no consumo das famílias

03 novembro 2021 - 10h00Por Redação SpaceMoney

O recente aumento dos preços de energia, potencializados em parte pela crise hídrica, trará um impacto negativo bilionário na atividade econômica brasileira em 2021 e 2022, trazendo consequências para o mercado de trabalho e o consumo das famílias, segundo um estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O aumento mais alto da energia elétrica causará em uma perda de R$ 8,2 bilhões no Produto Interno Bruto (PIB) neste ano a preços de 2020 em comparação com o que aconteceria sem a crise energética. Segundo a pesquisa, isso equivale a variação negativa de 0,11%.

Já para o ano que vem, o impacto deverá ser de R$ 14,2 bilhões a preços de 2020, ou impacto negativo de 0,19%.

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250 - TESTE A/B - 22-6-2022]

O mercado de trabalho também será afetado e sofrerá o baque da inflação no setor, com a CNI prevendo perda de 166 mil empregos no final deste ano em relação à quantidade de pessoas ocupadas entre abril e junho de 2021 em consequência dos impactos diretos e indiretos do aumento de custos. Em 2022, a crise energética deve afetar 290 mil empregos em relação ao número de pessoas ocupadas no primeiro trimestre deste ano.

Já em relação ao consumo das famílias, a CNI prevê a redução de R$ 7 bilhões neste ano, a preços de 2020, equivalente a variação negativa de 0,15%. Para o ano que vem, o efeito será de R$ 12,1 bilhões a preços de 2020, ou queda de 0,26%.

*Com informações da Reuters

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

Tags: CNI, energia, PIB

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: